Mistério

Apavore-se com a verdadeira história dos Três Porquinhos

BannerVideos

Assim como temos diversos contos que fazem parte do folclore nacional, na Inglaterra Os Três Porquinhos era a principal história contada de pai para filho para ensinar diversas lições. Então, em 1853 Joseph Jacobs a reescreveu, deixando-a própria para ser ouvida por crianças do mundo inteiro, porém você conhece a versão original? Já idosa e cansada da vida, uma porquinha senhora decidiu que era hora de seus filhos saírem de casa e encontrarem seu próprio lar. Então, lá foi o filho mais velho, o primeiro a deixar o conforto para buscar suas próprias conquistas. Sem saber o que fazer, conversou com um senhor que era seu vizinho há anos que, gentilmente, lhe deu um punhado de palha para construir sua casa.

verdadeira-historia-tres-porquinhos-euteconto-tricurioso-1

Lá foi o porquinho mais velho atrás de um terreno, porém só o conseguiu em uma área muito perigosa perto da floresta. Assim começou sua construção, trançando e arrumando as palhas para construir uma bela casinha, infelizmente toda esta movimentação atraiu a atenção de um lobo faminto que começou a cercar a casa. Depois de finalmente pronta, o porquinho foi descansar, mas logo foi incomodado com batidas na porta. Do outro lado, estava o lobo inventando alguma desculpa para entrar na casa, porém o porco era esperto e disse que jamais a abriria, trancando-a por dentro. Mas o lobo não se deu por vencido, soprou, soprou, soprou até que a palha toda voou e, então, devorou o pobre suíno.

Sem saber que seu irmão estava morto, o filho do meio resolveu se aventurar também, fez sua trouxinha e saiu de casa. Sabendo que seu vizinho ajudou o primogênito da família quando estava na mesma situação, lá foi ele pedir um pouco de palha para construir sua casinha, porém fica sabendo de uma notícia desoladora. O gentil senhor o contou o que havia acontecido ao seu irmão e disse que não cometeria o mesmo erro, por isso lhe deu diversos pedaços de madeira que, aparentemente, eram bastante resistentes e o alertou a não ficar próximo a floresta. Infelizmente, o porquinho estava muito confiante de que a madeira resistiria a qualquer ataque e encontrou mais um barato terreno para construir sua casa na zona perigosa do vilarejo. Mais uma vez, o lobo esperou o momento que a casa estivesse pronta para atacar e o fez da mesma maneira, bateu na porta, ouviu um enfático não, então soprou, soprou, soprou até que, com mais dificuldade, conseguiu derrubar tudo e devorou mais um dos irmãos porco.

verdadeira-historia-tres-porquinhos-euteconto-tricurioso-2

Chegou a vez do caçula tentar a sorte na vida, ele também não sabia do que havia acontecido com seus irmãos, mas assim que chegou a esquina da rua, descobriu. Ele foi chamado pelo gentil senhor que lhe contou tudo o que havia acontecido e que não tinha mais ideias do que fazer para ajudar. Apavorado, o porquinho caçula quebrou a cabeça até perceber que se construísse uma bela casinha de tijolos, seria impossível derruba-la apenas com o sopro. Por mais que o processo demorasse mais, ao menos ele poderia viver em paz. De imediato, o senhor concordou com a ideia e lhe auxiliou com o material e toda a construção, desta vez em um terreno um pouco mais longe da floresta e, hipoteticamente, seguro. Porém, o malvado lobo descobriu que mais um suculento porquinho estava à solta por ai e tentou a mesma estratégia que anteriormente, mas falhou. Seu sopro não era forte o suficiente para acabar com os tijolos. Então, tentou enganar o suíno caçula, o convidando para colher alguns nabos às 6h da manhã. Com medo de contrariar o malvado lobo, o porquinho concordou e assim, pode dormir aquela noite tranquilo. No outro dia, acordou às 5 da manhã e foi colher os nabos, assim quando o lobo batesse lá diria que confundiu os horários e que não poderia mais sair.

verdadeira-historia-tres-porquinhos-euteconto-tricurioso-3

E assim o fez, porém, o lobo não desistiu e o convidou para colher maças no dia seguinte, mesmo horário. Mais uma vez, depois de uma noite tranquila de sono, o porquinho acordou antes, colheu as maças e, ainda em cima da árvore, percebeu que o Lobo havia entendido seu plano e estava chegando mais cedo também. Muito esperto, o caçula pegou uma maça arredondada e jogou para bem longe, devido aos seus instintos caninos o Lobo saiu correndo atrás da fruta e deixou o porquinho em paz. Assim, o suíno não foi incomodado por alguns dias, até que o Lobo surgiu com um plano infalível: O convidou para ir à feira no dia seguinte e disse que iria busca-lo em casa. Mais uma vez o porquinho se adiantou, correu a feira e, quando estava voltando, viu o Lobo Mal se aproximando, então entrou na sacola de compras e foi como uma bola rolando em sua direção. O lobo ficou com medo e saiu correndo. Furioso, foi até a casa do porquinho e exigiu que a porta se abrisse, pois iria entrar de qualquer jeito. Desesperado, o porquinho trancou todas as portas e janelas, mas não foi o suficiente. O predador subiu ao telhado e decidiu entrar pela chaminé, mas o caçula era muito mais esperto. Acendeu a lareira e ainda pôs uma panela com água quente lá, quando o lobo desceu, acabou caindo na panela e lá foi trancado até virar um delicioso assado.

Desejo a você bons pesadelos…

 

 

Participe! Deixe seu comentário...

Você também pode gostar de