Mistério

Caso Kia Yard: A nossa aventura misteriosa

Foi no dia 31 de outubro de 2016, na fazenda Kia Yard.

Todos os dias, eu pedia ao meu avô para brincar comigo, mesmo com os 20 anos eu brincava com ele. Eu sabia que um dia ele ia me agradecer, uma vez ou outra eu estava lá para ajudar. Como de costume a gente brincava de pega-pega, sim ele ainda tinha aquela força de sempre, meu avô era mais rápido que eu, mas quando chegava a noite a gente descansava, nós dois lá fora na varanda… Eu esqueci de falar que eu morava com ele numa fazenda onde tínhamos uma plantação de milho e uma cadela, Kia era nome dela, os meus pais faleceram em acidente de carro e minha avó adoeceu, para esquecer tudo isso eu tinha meu vovô, era a única pessoa com quem me lhe dava super bem.

A noite era o momento que víamos as coisas mais legais, como o céu estrelado, a lua cheia e contávamos as estrelas uma por uma uma sem deixamos passar nada, o meu avô sempre contava as histórias deles de como ele era fanático por colecionar selos e moedas daquela época e até me mostrou os que ele tinha colecionado.

Eu realmente curtia como ele me contava cada detalhe de como conseguiu tudo isso e de como era apaixonado por essas coisas. Fomos dormir, dormíamos no mesmo quarto, mas naquela mesma noite algo aconteceu.

Era por volta das 00:30, acordamos com um barulho vindo lá de fora e fomos ver quem era, Kia  estranhamente não latiu, mas vimos um vulto na frente do milharal, focamos a lanterna nele, eu estava com a minha câmera e comecei a tirar fotos.

55f

Ele voltou rapidamente para dentro do milharal, a Kia começou a latir e não parava por um minuto, segundos depois apareceu um objeto estranho em cima da casa, não dava para ver como era esse objeto porque a luz que ele emitia estava muito, muito forte mesmo. Esta luz foi diminuindo, meu avô achou aquilo estranho e a Kia não parava de latir, com medo também. Consegui tirar uma outra foto, só que a nave era muito grande, estava bem perto da gente, tinha uma luz fraca em baixo.

imv-0-170-446-ovni-b7f5
Depois o objeto foi se distanciando, ele foi em questão de segundos para o céu e desapareceu. Era como se esse fenômeno durasse horas e horas na fazenda. Na manhã seguinte fomos para um jornal local da nossa cidade levar a nossa história e a fotos, nós tínhamos cópias das fotos originais para levar, porque queríamos ficar com as originais no nosso álbum da família. Depois do sucesso que teve sobre a nossa aventura misteriosa, teve vários ufólogos querendo analisar cada detalhe da nossa foto. Eu e meu avô voltamos para a nossa fazenda e esperando um dia acontecer de novo e de novo.

Este foi o conto do nosso amigo João Newton, autor de ficção e nosso novo parceiro! Seja bem-vindo, João! 😀

Participe! Deixe seu comentário...

Você também pode gostar de

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>