Curiosidades, História

Quem inventou o isqueiro?

Quem inventou o isqueiro?

Amigo inseparável dos fumantes, o isqueiro se tornou muito popular ao longo dos anos por causa da praticidade oferecida na produção de fogo. No entanto, você já parou pra pensar como surgiu esse dispositivo que consegue produzir uma chama tão perfeita ao exigir apenas um movimento rápido do polegar?

Todo mundo sabe que o fogo é o resultado da combustão de um combustível. O isqueiro nada mais é que um recipiente feito especialmente para o acúmulo de combustível. O primeiro isqueiro, cuja invenção é creditada ao químico alemão Johann Dobereneir, armazenava gás hidrogênio. O gás flutuava sobre um catalisador de platina aquecido que dava início à combustão. A chama era suave e consistente, mas exalava um odor muito desagradável. Ainda assim, a invenção de Johann, que ficou conhecida como “lâmpada de Dobereiner”, tornou o acendimento de fogueiras e cachimbos muito mais prático, proporcionando uma conveniência nunca vista antes. A invenção foi tão bem-sucedida que ele supostamente vendeu mais de um milhão desses isqueiros.

Johann Dobereneir e sua invenção.

Por sua vez, o isqueiro moderno não teria surgido se o químico austríaco Carl Auer Von Welsbach não tivesse inventado o ferrocério, uma liga de ferro e cério (um metal raro) que produz faíscas ao ser manuseado rapidamente. As faíscas, que atingem temperaturas de até 3.000 ᵒC, podem ser usadas para acender combustíveis mais leves, incluindo os presentes no isqueiro.

O isqueiro moderno armazena gás butano ao invés do hidrogênio. O butano produz uma chama mais controlada e exala uma quantidade bem menor de odores desagradáveis. O butano em um isqueiro é pressurizado ao ser armazenado, o que faz com que ele fique no estado líquido. Quando despressurizado, o líquido vaporiza imediatamente, formando o butano gasoso, que por sua vez pegará fogo facilmente ao entrar em contato com uma simples faísca. É importante deixar claro que os isqueiros mais baratos costumam usar algum tipo de material piezoelétrico, que converte energia mecânica em energia elétrica. Ao contrário do ferrocério, um material piezoelétrico não é necessariamente pirotécnico, mas mesmo assim consegue acender o gás despressurizado através da descarga elétrica de um pequeno arco voltaico.

Gostou? Compartilhe esse post e deixe o seu comentário! 😀

Leia Também: