Curiosidades, Saúde

Como surgiu o preservativo?

No decorrer da história grandes invenções começaram a surgir, algumas que de certa forma mudaram as nossas vidas, outras que de fato pareciam ser uma grande invenção, mas que acabaram dando errado. O que não podemos negar é que alguns objetos que pareciam ser pequenas invenções acabaram fazendo uma grande diferença, como é o caso do preservativo ou mais popularmente conhecido como “camisinha”. Mas você sabe como e onde surgiu esse contraceptivo de barreira?

Ao contrário do que muita gente pensa, os preservativos foram criados a muito tempo atrás e há registros de que os egípcios que viviam em 1300 a.C já utilizavam materiais como linho, pele e vegetais para para que pudessem envolver o órgão genital masculino. Nos séculos passados as classes superiores da Ásia utilizavam preservativos que cobriam apenas a glande e acredita-se  que os que foram fabricados na China eram feitos com seda oleado ou até mesmo com intestino de cordeiro. Os registros dos primeiros usos do preservativo na antiguidade indicam que eles eram usados inicialmente para evitar doenças. Algo mais semelhante às camisinhas que conhecemos atualmente só veio a aparecer no final do século XV, quando alguns holandeses inventaram e comercializaram no Japão os primeiros preservativos que cobriam o pênis completamente.

Para as classes menos favorecidas, o preservativo só veio a aparecer no início do século XIX e muitas pessoas começaram a usar para prevenir a gravidez também, porém os especialistas ainda preferiam que os pacientes recorressem a outros métodos de contracepção. Embora fosses bastante utilizados, os preservativos começaram a perder crédito com a população, pois rasgavam com facilidade. No ano de 1839, Charles Goodyear descobriu uma forma de transformar a borracha em uma forma elástica. Uma vez descoberto isto, os fabricantes de preservativos começaram a utilizar a borracha nos novos produtos, tornando eles mais elásticos e resistentes. Durante a primeira guerra mundial, os países distribuíam camisinha para os seus soldados, acreditando que iria diminuir o número de infecção de DST.

Atualmente com novas tecnologias surgindo e novas formas de fabricações, existem inúmeros tipos de preservativos no mercado. Embora o tempo tenha passado e a forma de fabricação tenha melhorado e inclusive a qualidade dos preservativos encontrados nos dias de hoje serem superiores, fora que são considerados como a forma mais segura de prevenir a gravidez e até mesmo doenças sexualmente transmissíveis, muitas pessoas deixam de usar por acharem que eles irão rasgar ou simplesmente porque não gostam, parece ser óbvio mas temos que ter consciência de que prevenir é muito melhor do que remediar.

E você, gostou de saber um pouco mais sobre o assunto de hoje? Comenta e compartilha esse post!

Você também pode gostar de