Curiosidades

Como se formam os vulcões?

Não podemos negar que o Planeta Terra inteiro é fascinante, tanto quanto o universo, ainda mais os eventos naturais que ocorrem por aqui, muitos deles nem conseguimos explicar e vamos atrás de respostas em livros, jornais, ou até mesmo na internet.

Existem alguns fenômenos que amamos e fazemos questão de presenciar, outros acabamos tendo um pouco de medo, como é o caso dos vulcões por exemplo. Essas estruturas fantásticas que podem ser encontradas tanto aqui, quanto em outros planetas e chamam a atenção de muita gente, afinal de contas, como se formam os vulcões? Iremos entender agora mesmo!

Magma

Antes de entender como se formam os vulcões, precisamos relembrar algumas coisas, como por exemplo, o magma que é formado por uma mistura de rochas em estado variável de fusão com alguns materiais voláteis, na maioria das vezes sendo o silicato exposto à alta pressão e temperatura, essa que pode variar de 700ºC a 1300ºC. A formação do magma ocorre de forma gradual, por conta das rochas que possuem minerais com diferentes pontos de fusão.

O magma fica localizado debaixo da superfície da terra e ficam acumulados nas chamadas câmaras magmáticas que podem ficar entre 15 a 150 km de profundidade. Acredita-se que ele também pode ser encontrado nos outros 3 planetas rochosos do nosso sistema solar. Quando o magma se solidifica no interior da terra, ele dá origem ao que são chamadas de rochas ígneas, dependendo de como ocorre o resfriamento, elas podem ter um aspecto mais fino ou grosseiro.

Placas Tectônicas

Placas tectônicas são grandes blocos rochosos semirrígidos que integram a crosta terrestre. O mundo inteiro é dividido em 52 placas tectônicas, sendo 14 delas as principais e 38 menores. Existem basicamente 3 tipos de placas, são elas:

  1. Oceânicas – São encontradas no assoalho oceânico;
  2. Continentais – As que podem ser encontradas em baixo dos continentes;
  3. Oceânicas e Continentais – São aquelas que ficam entre o continente e o assoalho oceânico.

O manto da terra é composto por magma, as placas tectônicas ficam localizadas acima do magma e devido a alta temperatura dele, as placas começam a se movimentar. Esses movimentos são lentos e contínuos e ocorrem no limite entre as placas.

Placas Tectônicas

Formação dos vulcões

Sabemos que quando as placas tectônicas se chocam, ocorrem terremotos, porém outros eventos também podem acontecer, como é o caso do surgimento de vulcões que se formam nas margens das placas. Com o movimento das placas, o magma encontra abertura para subir até a superfície, deixando assim o solo bastante deformado.

Após ficar passar pelas placas, caso o magma não encontre mais saída, ele fica em um reservatório que após estar muito cheio, precisa ser esvaziado. O solo em torno dos vulcões geralmente são muito férteis e bastante usados para a agricultura. Nesse solo é comum ser encontrado magma resfriado.

Leia Também: Por que o solo vulcânico é tão fértil?

Os ciclos tectônicos permitem o surgimento dos vulcões, eles tem duração aproximada de 300 milhões de anos, definindo assim também o tempo de atividade vulcânica, após o fim de um ciclo, após milhões de anos um novo pode começar. Aqui no Brasil há muito tempo atrás existiam vulcões que ocupavam um território da Amazônia até Santa Catarina, recentemente foi descoberto um vulcão inativo na cidade de Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro.

Erupção

Como é necessário que haja o esvaziamento do reservatório, o magma começa a subir cada vez mais e acaba sendo expelido pela chaminé do vulcão, que é quando entendemos que este está entrando em erupção. Após o magma sair pela chaminé do vulcão, ele passa a ser chamado de lava. A erupção do vulcão pode acabar resultando em um desastre natural.

Após entrar em erupção, o vulcão não libera somente o magma, mas também uma grande quantidade de poeira e gases que acabam interferindo no clima terrestre, além de prejudicar o tráfego aéreo e o turismo, as casas que se encontram nas vizinhanças dos vulcões também sofrem grande risco e tendem a ser desvalorizadas.

A última erupção que se tem notícia aconteceu na semana passada, mais precisamente no dia 7 e foi lá na Indonésia, no monete Sinabung. A quantidade de fumaça foi tão grande que chegou a atingir 2.000 metros, cobrindo diversos vilarejos da região.

Interessante, não acha? Gostou da matéria de hoje? Não esquece de comentar e compartilhar esse post!

Leia Também: