Curiosidades

É assim que o corpo humano deveria ser para sobreviver a qualquer acidente de carro

Esse “sujeito” que você pode ver na imagem acima se chama Graham e representa o único ser humano que poderia ser totalmente “à prova de colisão”. Na verdade, o tal Graham é um boneco digital desenvolvido por especialistas para mostrar ao grande público como os humanos teriam que evoluir para se tornarem naturalmente resistentes a acidentes com veículos motorizados.

Graham é o trabalho da Towards Zero, um projeto colaborativo entre várias agências governamentais no estado australiano de Victoria. O objetivo do projeto é reduzir ao máximo o número de mortes e ferimentos graves em acidentes de carro. O plano que conta com um orçamento de quase US $ 1 bilhão envolve uma variedade de medidas importantes, como a melhoria de estradas, a instalação de barreiras flexíveis, inclusão de novas tecnologias de segurança nos carros e até mesmo um maior investimento no policiamento. Graham tem até o seu próprio site, onde os visitantes podem conferir o boneco em 360 graus e ver peça por peça o tipo de mudança que melhor se adequaria ao corpo humano para suportar fortes impactos.

“A verdade é que os carros evoluíram muito mais rápido do que nós”, disse David Logan, um dos criadores de Graham e também um engenheiro de segurança rodoviária da Universidade Monash, na Austrália. Logan trabalhou com o cirurgião de traumas cerebrais Christian Kenfield, do Royal Melbourne Hospital, e com a artista Patricia Piccinini, que construiu o modelo humanoide. Segundo ele, as forças geradas em um acidente de carro podem fazer com que o cérebro avance e colida na frente do próprio crânio, de modo que o cérebro pode sofrer um trauma grave mesmo sem um único choque físico em alguma parte do veículo. É por isso que o crânio de Graham é extra grande e semelhante a um capacete, com “zonas de deformação” embutidas. Dessa forma, ele é preenchido com mais fluido do que o nosso, além de contar com mais ligamentos para apoiar o cérebro. Além disso, a cabeça é coberta de bolsas de gordura para amortecer o crânio e o seu rosto é plano, com olhos recuados e sem orelhas ou nariz salientes.

Se você prestar atenção, verá também que Graham não tem um pescoço saliente para separar a cabeça dos ombros. Esse detalhe foi pensado minuciosamente pelo fato de que o pescoço humano costuma ser muito vulnerável em acidentes de qualquer natureza. O peito do boneco se parece com uma espécie de barril com costelas fortes para resistir à fortes impactos. As pequenas bolsas nas costelas funcionam como airbags, absorvendo as forças que impulsionariam Graham para a frente em um acidente. Ele também tem braços fortes e pernas semelhantes a cascos que o permitiriam até saltar da frente de um carro ao caminhar pelas ruas. Até a pele dele é mais espessa e mais resistente que a de uma pessoa comum.

Obviamente, não existe uma maneira de deixar o corpo humano parecido com o de Graham, até por que muito provavelmente ninguém gostaria de ter uma aparência dessa, ainda que por questões de segurança. Por isso, o objetivo principal do modelo é identificar os pontos mais vulneráveis do corpo humano em casos de acidentes de trânsito para que novas tecnologias possam ser desenvolvidas a partir de tais análises.

E você, o que achou da aparência do corpo humano ideal para sobreviver a acidentes? Compartilhe o post e deixe o seu comentário com a gente!

Leia Também: