Conecte-se conosco

Oi, o que você está procurando?

Curiosidades

Creatina: Saiba tudo sobre o composto

Creatina: Saiba tudo sobre o composto

Existem aquelas pessoas que treinam pesado, praticam algum tipo de esporte e até mesmo malham de forma regrada. Se você costuma cuidar da sua saúde e dá uma atenção maior para o seu corpo, muito provavelmente já fez o uso de algum composto.

Bom, por falar em composto, é muito provável que você já deve tenha visto ou ouvido sobre a creatina, ela geralmente é usada para desenvolver os músculos e melhorar o desempenho durante a prática de esportes, mas você sabe o que exatamente é ela? Hoje vamos descobrir isso e também os benefícios e os efeitos.

Creatina: Saiba tudo sobre o composto

O que é?

O ácido metil-guanidinoacético, ou simplesmente creatina é um composto de aminoácidos muito usado como suplemento. Estudos mostram que essa suplementação pode ser útil em diversas outras áreas, como por exemplo: preservar a massa muscular de idosos, prevenir doenças como Parkinson, Huntington e Alzheimer.

Ela é formada por dois aminoácidos: glicina e arginina, mas ela não essencial, ou seja, não é necessário que façamos a ingestão dela, porque o nosso organismo já produz uma quantidade significativa através do fígado.

Quais os benefícios?

Os principais benefícios da creatina são:

  • Aceleração da produção de energia para as células musculares;

  • Maior resistência dos músculos aos esforços;

  • Recuperação mais rápida dos músculos depois de exercícios pesados;

  • Crescimento muscular;

  • Aumento da síntese proteica;

  • Surte efeito no cérebro também, melhorando a memória e inteligência, já que aumenta a energia das células cerebrais.

Quais os efeitos?

Com todos esses benefícios é de se esperar que possua efeitos colaterais, certo? Entre 2005 e 2010 ela foi proibida no Brasil justamente porque os efeitos colaterais dela eram muito discutidos, a ponto de virar uma polêmica. Estudos mais recentes comprovam que ela possui sim alguns efeitos e eles são:

  • Redução da produção natural da creatina pelo fígado;

  • Acúmulo de líquido;

  • Náuseas;

  • Elevação da pressão arterial;

  • Diarreia.

Você deve estar na dúvida se além desses efeitos, a creatina pode fazer algum mal, não é? Bom, assim como tudo ingerido em excesso, ela pode fazer mal sim. Pessoas que já possuem cirrose, esteatose e insuficiência renal, devem tomar muito cuidado, apesar de não causar novos danos aos rins e fígado, a creatina usada exageradamente pode piorar danos já presentes.

A creatina pode ser encontrada em pó e em cápsulas, seu preço pode variar entre R$ 20,00 e R$ 150,00. Mas para quem prefere ingerir em alimentos naturais, ela pode ser encontrada em peixes, fígado e carne vermelha, por exemplo.

Creatina: Saiba tudo sobre o composto

Leia Também: Os alimentos orgânicos são realmente mais saudáveis?
Leia Também: Conheça 7 alimentos que fazem bem para a visão

Estudos comprovam que quando a cafeína é ingerida juntamente com o suplemento, o efeito da creatina é cortado. Mas vale lembrar que se você for ingerir, é essencial que peça a ajuda de um especialista.

Propaganda. Role para continuar lendo.

Você já ingeriu creatina? Não esquece de comentar e compartilhar o post!

Leia Mais

Bizarro

“O que você quer ser quando crescer?” é muito comum ouvirmos essa pergunta quando ainda somos criança e logo pensamos em inúmeras possibilidades, porém...

Curiosidades

Você com certeza já deve ter assistido à algum jogo de futebol na vida, certo? Ok, então acho que você também reparou que quando...

Especial

Uma das grandes discussões presentes hoje no Brasil inclui a legalização de produtos CBD com fins medicinais. Felizmente, para quem aguardava ansiosamente, hoje temos...

Curiosidades

Os restaurantes fast food são bastante frequentados, principalmente para quem precisa fazer um lanche de baixo custo e delicioso. existem diversos desses restaurantes espalhados...

Curiosidades

Desde pequenos estamos acostumados a ouvir perguntas do tipo: “O que você quer ser quando crescer?” e consequentemente começamos a pensar sobre isso. Mas...