Curiosidades, Mistérios

Afinal de contas, destino existe?

O destino é a crença de que tudo o que acontece no mundo já estava “escrito” ou de alguma forma “previsto”. Isso assusta algumas pessoas, já que para o destino existir, o livre arbítrio nada mais seria que uma lenda e que até as nossas mais puras decisões já estavam de certa forma programadas. A existência do destino é uma questão que intriga a muita gente, sejam religiosos ou ateus, já que até a ciência já deu a sua visão sobre esse assunto. Nesse artigo, tentaremos responder uma das mais difíceis e polêmicas perguntas da humanidade.

No ponto de vista científico, existe um certo sentido para o destino. Calma, nós vamos explicar: o Big Bang foi a explosão que deu espalhou as partículas pelo Universo. Utilizando os cálculos baseados nas leis da física, é possível calcular onde estas partículas estão atualmente e para onde elas estarão. Ou seja, a física aponta que o Universo é previsível. As teses dos cientistas mostram que o deslocamento e interações dessas partículas já estão traçados e podem ser calculados.

Talvez você ainda não tenha entendido o que isso tem a ver com você e o seu futuro. Mas para sermos claros, o destino existe, de acordo com esse raciocínio porque os seres humanos são feitos de partículas e estão no Universo. Caso analisemos com cuidado isso, podemos chegar à conclusão de que até as nossas decisões já foram traçadas. O pensamento acontece por conta do deslocamento de elétrons dentro do cérebro e, em tese, teria uma trajetória previsível.

Ok, agora você pode estar duvidando de tudo o que foi dito. E é normal, já que podemos tomar nossas próprias decisões. A questão é: realmente podemos ou temos essa impressão? Existem indícios de que quando decidimos fazer algo, não foi a nossa consciência que o fez, mas o cérebro que já decidiu isso sozinho. A hipótese ganhou força quando o cientista John-Dylan Haynes, do Centro de Neuroimagem de Berlim. O cientista criou uma experiência onde os participantes receberam um joystick que tinha dois botões: um para cada dedo indicador.

Com o joystick nas mãos, os voluntários deveriam escolher um momento para pressionar os botões. A decisão era do voluntário na hora em que achasse melhor. Os voluntários tiveram o córtex pré-frontal analisado: essa é a região do cérebro responsável pela tomada de decisão. O estudo conseguiu analisar que o córtex era ativado até dez segundos antes da pessoa pessoa tomar a decisão de apertar o botão. A mente consciente acredita que o ser humano é livre para escolher entre opções diferentes mesmo quando o cérebro já fez a escolha.

Na ciência, o destino é tratado como “determinismo” e ainda é preciso que sejam feitas muitas pesquisas para que isso seja provado ou completamente descartado. Portanto, ainda é uma grande incógnita a existência de um destino para toda a humanidade. Mas é melhor pensar que nós fazemos nosso futuro, já que o pensar diferente disso seria deveras frustrante.

E você, o que acha sobre esse grande mistério da humanidade? Deixe nos comentários!

Você também pode gostar de