Curiosidades

Como podemos saber se um vulcão está inativo ou extinto?

Crater of volcanic Mt. Vesuvius, aerial view

Quando surge alguma notícia sobre um vulcão em erupção, muitas vezes ouvimos falar também de outros tipos de vulcões que estão inativos ou extintos. Mas o que esses termos realmente significam? E como os cientistas descobrem que um determinado vulcão está extinto ou inativo?

As definições do que constitui os vulcões inativos e extintos não são exatas e podem variar dependendo do vulcão ou até mesmo do cientista. Normalmente, se um vulcão entrou em erupção pela menos uma vez nos últimos 10.000 anos e ainda está mostrando atividade como fluxos de lava ou emissões de gases, ele é considerado ativo. Se ele não entrou em erupção nos últimos 10.000 anos, mas os cientistas acham que ele entrará em erupção novamente, ele é considerado inativo. Se já se passaram mais de 10 mil anos desde que o vulcão entrou em erupção e ele não apresenta vestígios de magma, ele é então considerado extinto, pois acredita-se que ele nunca mais irá entrar em erupção novamente.

Outro indicador que pode ser levado em conta durante a análise é a atividade sísmica (ou a falta dela). Muitas vezes é possível monitorar o comportamento sísmico nas câmaras de magma, que é a fonte que alimenta as erupções. Desse modo, se houver uma concentração repetida de atividade sísmica imediatamente abaixo da abertura do vulcão, provavelmente existe magma quente e ativo lá embaixo. No entanto, caso exista uma ausência de atividade sísmica por longos períodos de tempo, isso pode indicar que, se existe magma por lá, ele certamente não está se movendo. Sem força suficiente do magma para gerar pressão para tentar quebrar as rochas, o vulcão pode ser considerado extinto.

No entanto, vale destacar que até mesmo um vulcão considerado extinto pode entrar em erupção novamente, apesar de ser algo extremamente improvável. Por causa disso, os cientistas especializados na área sempre ficam de olho nos vulcões, sejam eles considerados ativos, inativos ou extintos. Além de fazer um monitoramento térmico, eles também colocam detectores de inclinação, que os notificam se o solo começa a inchar, o que pode ser um sinal de que uma erupção está por vir.

Interessante, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Você também pode gostar de