Curiosidades

O que é um fóssil vivo?

O que é um fóssil vivo?

Se você gosta de ficar antenado em assuntos relacionados a paleontologia, já deve ter ouvido falar muito sobre os fósseis. São chamados de fósseis os restos e vestígios de criaturas que ficaram preservados em rochas e outros diversos materiais. Mas você já ouviu falar em “fóssil vivo”? É isso o que vamos abordar ao longo desse post!

O termo fóssil vivo é geralmente usado para descrever animais cuja existência moderna assemelha-se muito à de seus ancestrais pré-históricos, indicando uma lenta taxa de evolução. Essa palavra foi usada pela primeira vez em 1859 por Charles Darwin em seu livro “A Origem das Espécies”. Em outras palavras, um fóssil vivo é um organismo existente que se assemelha a um organismo já extinto que só é conhecido a partir de arquivos fósseis. Os fósseis vivos tendem a retratar uma taxa lenta de mudanças em comparação a outros organismos, tornando-os identificáveis ​​por longos períodos de tempo. Existem muitos exemplos de fósseis vivos no Reino Animalia, como o porco-formigueiro (Orycteropus afer), o coelho-de-amami (Pentalagus furnessi) e a tartaruga-aligator (Macrochelys temminckii).

Porco-formigueiro, considerado um fóssil vivo.

Embora sejam semelhantes, os fósseis vivos não mantêm as mesmas características primitivas dos seus ancestrais. Devido à adaptação ao meio ambiente por longos períodos de tempo, o comportamento e os instintos de sobrevivência dos fósseis vivos são muito mais avançados do que os dos seus antepassados. Os cientistas argumentam que os fósseis vivos exibem taxas muito baixas de evolução ecológica e fenotípica, dando-lhes um “poder de permanência” na natureza mais longo.

Os fósseis vivos apareceram pela primeira vez há milhões de anos, tendo como base as suas características de aparência. Vale destacar que os fósseis vivos não precisam ser exatamente iguais aos seus parentes inexistentes, eles só precisam compartilhar a mesma linhagem e possuir certas características semelhantes. Os cientistas acreditam que muitos dos fósseis vivos tenham sobrevivido ao período em que alguns organismos foram extintos por causa da sua capacidade em se adaptar às mudanças do meio ambiente.

Interessante, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: