Curiosidades

5 coisas que você não sabia sobre espelhos

5 coisas que você não sabia sobre espelhos

Todos nós já estamos muito bem familiarizados com os espelhos, afinal, nós praticamente olhamos para eles todos os dias. Mas o que pouca gente sabe é que os espelhos não servem apenas para dar aquela conferida na aparência ou para ficar de olho nos carros que vêm atrás quando estamos dirigindo.

De fato, existem algumas coisas malucas que os espelhos podem fazer, incluindo refletir o som, causar alucinações ou até mesmo nos ajudar a medir a distância entre a Terra e a Lua. Duvida? Então confira a seguir a nossa lista com cinco coisas que você não sabia sobre espelhos!

5. Eles podem causar alucinações

Algumas pessoas não sabem, mas os espelhos podem promover certos tipos de alucinações. De fato, existe um velho truque que a ciência moderna está começando a investigar e que você pode fazer aí mesmo no conforto da sua casa!

Para isso, sente-se em um quarto escuro, a cerca de um metro de distância de um espelho, enquanto observa o reflexo de seu rosto por cerca de 10 minutos. Mantenha a iluminação o mais escura possível, mas de modo que ainda consegue ver o seu reflexo. A princípio, você vai notar que algumas pequenas distorções em seu rosto passarão a ser perceptíveis no espelho. Então, gradualmente depois de vários minutos, seu rosto começará a mudar de uma forma mais “dramática”.

Curiosamente, algumas pessoas veem uma série de outros rostos. Outras até citam a percepção de “monstros fantásticos” ou “seres de características sobrenaturais”. Mas, na prática, o que ocorre é um tipo de estado dissociativo que os cientistas estão passando a estudar melhor para tentar entender como o nosso senso de identidade funciona. Psicólogos acreditam que os resultados obtidos podem ajudar até mesmo os pacientes com esquizofrenia, especialmente quando eles são encorajados a confrontar os seus “outros eus”.

4. Os espelhos também podem refletir o som

Muita gente não sabe, mas os espelhos não precisam ser utilizados apenas por aqueles que querem observar os seus reflexos. Na verdade, os espelhos também podem refletir o som! Os espelhos que refletem as ondas sonoras são conhecidos como “espelhos acústicos” e foram bastante utilizados na Grã-Bretanha durante a Segunda Guerra Mundial para ajudar a detectar as ondas sonoras provenientes das aeronaves dos países inimigos.

Vale destacar que o seu uso em massa ocorreu antes do desenvolvimento do radar, o que ajuda a explicar o declínio da sua utilização com o passar do tempo. Na época da guerra, vários espelhos acústicos foram construídos em torno da costa da Grã-Bretanha, sendo que alguns deles ainda estão de pé até os dias de hoje. Os espelhos acústicos mais famosos da Grã-Bretanha estão localizados nos arredores de Dungeness, no Condado de Kent. Não há acesso público a esses grandes objetos, mas eles podem ser vistos em uma caminhada especial guiada.

O único espelho sonoro fora da Grã-Bretanha é também um dos maiores, sendo um espelho sonoro de 61 metros localizado em Maghtab, Malta. Ele é conhecido localmente como “il widna”, que significa “ouvido”. Curiosamente, esse espelho também não permite acesso público.

3. Eles até podem refletir e dividir a luz

Além de proporcionarem a reflexão do som, os espelhos também podem ser usados para dividir feixes de luz. Muitos divisores de feixes de luz usam espelhos e são comumente utilizados como parte integrante de certos instrumentos científicos, incluindo os telescópios.

Um divisor de feixe básico é geralmente constituído por uma espécie de cubo, que por sua vez é feito de dois prismas de vidro conectados em sua base. Quando um feixe de luz atinge o divisor de feixe, metade dele continua ao longo do caminho, enquanto a outra metade é refletida em um ângulo de 90 graus.

2. Também é possível refletir matéria com espelhos

Surpreendentemente, os espelhos também podem refletir a matéria. Tais espelhos são conhecidos no campo da física como “espelhos atômicos”. Na prática, um espelho atômico reflete os átomos da matéria de forma parecida como um espelho convencional reflete a luz, embora envolva termos mais complexos por motivos óbvios.

A reflexão de um espelho atômico é essencialmente uma reflexão quântica de uma onda de matéria, que trabalha para refletir átomos neutros que se movem lentamente. Basicamente, esses átomos são repelidos da superfície do espelho, de modo que isso pode ser usado para capturar átomos lentos ou para focar um feixe atômico.

1. A distância entre a Terra e a Lua foi medida através de espelhos

A Lua está, em média, a 384.403 quilômetros de nós, aqui na Terra. No entanto, a distância até a Lua pode variar por causa de sua órbita elíptica ao redor da Terra. No seu ponto mais próximo, conhecido como “perigeu”, a distância é de “apenas” 363.104 km. Já no “apogeu”, o ponto mais distante, são 406.696 quilômetros de distância da Terra. Interessante, não? Mas o que é ainda mais surpreendente é o fato de que nós só conseguimos obter esses números com precisão graças aos espelhos.

Um retrorefletor a laser foi deixado na Lua por astronautas das missões Apollo, sendo usado até hoje para calcular a distância entre a Terra e Lua. Basicamente, esse tal retrorefletor é constituído por uma série de refletores feitos de um tipo especial de espelho que refletem o raio laser para a direção de onde ele se originou. Na prática, esses feixes de laser são direcionados à Lua a partir de grandes telescópios na Terra, de modo que a sua luz refletida permite que os cientistas calculem a distância até a Lua com uma precisão tão grande que a margem de erro gira em torno de apenas 3 centímetros!

É importante destacar que o retrorefletor a laser não só conseguiu medir a distância entre a Terra e a Lua com precisão, como também foi capaz de melhorar o nosso conhecimento sobre esse satélite natural. Por exemplo, ele já forneceu informações sobre a órbita da Lua, de modo que agora sabemos que ela está se afastando da Terra a cerca de 3,8 centímetros por ano. Para se ter uma ideia, essas medidas foram usadas até mesmo para testar a teoria da relatividade de Einstein!

Os espelhos são realmente mais interessantes do que parecem, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: