Curiosidades

7 coisas que você provavelmente não sabia sobre o Polo Norte

7 coisas que você provavelmente não sabia sobre o Polo Norte

O Polo Norte é um dos lugares mais incompreendidos e misteriosos do planeta. Muitas vezes confundido com a Antártida, o Polo Norte é frequentemente considerado o lugar onde Papai Noel mora com seus elfos, suas renas e a Mamãe Noel. De fato, muitas crianças até sonham em um dia visitar o Polo Norte na esperança de encontrar uma terra fria e cheia de gelo onde bastões de doces marcam as ruas repletas de elfos felizes.

Canecas para Presente

Só que, na realidade, o Polo Norte é bem diferente do que a maioria das pessoas acredita, e isso inclui tanto adultos quanto crianças. Pensando nisso, nós do TriCurioso resolvemos listar sete fatos curiosos que você provavelmente não sabia sobre o Polo Norte. Você vai ver que essa região possui coisas muito mais interessantes do que uma enorme quantidade de neve e gelo. Confira!

7. Ele não conta com um fuso horário oficial

O Polo Norte, que é o ponto mais ao norte do planeta (e que não deve ser confundido com o Polo Norte magnético), não possui um fuso horário oficial. De fato, como todas as linhas longitudinais se iniciam no Polo Norte e todas as direções dali apontam para o sul, seria inviável definir um fuso horário exato.

Obviamente, isso pode ser bastante confuso para as pessoas que visitam a região. Por causa disso, as expedições polares costumam usar o fuso horário de seu país de origem. Outra curiosidade interessante é que, ao longo do ano, o Pólo Norte fica escuro por várias períodos de tempo ou recebe a luz do sol o tempo todo, o que complica ainda mais a marcação do tempo na região.

6. Ele sedia uma maratona anual

Se você é uma pessoa excêntrica o suficiente para achar que as maratonas regulares não são difíceis o suficiente, saiba que a “Maratona do Polo Norte” é um evento real que ocorre todos os anos. De fato, um número considerável de competidores de todo o mundo se dirigem para a região na tentativa de representar seu país e ganhar o título de maratonista mais “sangue frio” do planeta.

É importante destacar que a maratona exige uma taxa de admissão com um preço bem salgado, girando em torno de US $ 15.500, mas esse valor também inclui acomodações na Groenlândia, voos para o acampamento feito especialmente para o evento e voos de helicóptero na região. Por estarem competindo em condições tão adversas, os participantes normalmente fazem o uso de várias camadas de roupas térmicas à prova do frio e do vento.

5. O Polo Norte fica sem receber a luz do sol por seis meses

O Polo Norte já se torna único pelo fato de não ter um fuso horário, mas esse não é o único elemento que o diferencia entre as outras regiões do planeta. Em vez de experimentar um nascer do sol e um pôr do sol a cada 24 horas, o Polo Norte testemunha um único nascer e pôr do sol por ano.

Em outras palavras, uma vez que o sol nasce, ele permanece iluminando a região por seis meses ininterruptos, de modo que, depois que se põe, a região fica permanentemente no escuro até o sol nascer novamente seis meses depois. Na prática, isso ocorre por causa do eixo inclinado do planeta Terra. Olhando assim, dá pra imaginar que é meio difícil para o Papai Noel e seus elfos trabalharem na escuridão perpétua, não é?

4. Ele não pertence a um país em particular

Uma das perguntas mais comuns sobre o Polo Norte tem a ver com a suposição de que essa região pertenceria a algum país. No entanto, a verdade é que nenhum país serve como um “dono oficial” do Polo Norte. Essa região é considerada um território em águas internacionais e, se levarmos os fatores geográficos em consideração, os países mais próximos são o Canadá e a Dinamarca (através da Groenlândia).

Vale destacar que até existem aldeias e pequenos acampamentos nessa região, mas eles são povoadas sazonalmente e podem ser ocupados apenas por cientistas e estudiosos que buscam compreender maiores detalhes sobre a região.

3. O Polo Norte é diferente do Polo Sul

Algumas pessoas têm a impressão de que o Polo Norte e o Polo Sul são praticamente a mesma coisa, estando apenas localizados em extremos opostos da Terra. No entanto, embora ambos sejam locais extremamente gelados, eles não são iguais de forma alguma.

Outro ponto que merece destaque é o fato de que o Polo Norte é constituído por uma região de água congelada, enquanto que o Polo Sul é baseado na Antártica. Desse modo, as espécies de animais que vivem em cada região também varia. Por exemplo, enquanto os ursos polares são comumente encontrados no Norte, os pinguins são encontrados no Sul.

2. Também existem leis por lá

Só porque o Polo Norte não pertence a nenhum país, isso não significa que esse local não esteja sujeito à aplicação da lei. Na verdade, o Pólo Norte é regido por leis internacionais que se aplicam a todos os oceanos. Isso significa que as mesmas regras se aplicam em relação à pesca e à conservação de animais nativos, como baleias.

Por outro lado, os cientistas são livres para realizar estudos na região e reunir o máximo possível de conhecimento e informações sobre o assunto. O problema é que, embora muitos cientistas queiram estudar a região, o clima e as condições às vezes tornam isso um pouco complicado.

1. Praticamente qualquer pessoa pode visitar o Polo Norte

Embora o Polo Norte apresente condições adversas que muitas pessoas nunca ousariam enfrentar, o fato é que essa área pode definitivamente ser incluída em seus planos de viagem, até porque, se algumas pessoas podem correr maratonas no Polo Norte, então nada lhe impede de viajar para lá, não é mesmo?

Existem vários pacotes de viagem disponíveis, muitos deles baseados em localidades vizinhas, como Alasca, Noruega ou Groenlândia. Muitos dos passeios também tomam a forma de cruzeiros, onde você pode passar dias navegando pelo Mar Ártico. Se você quiser ver ursos polares, saiba que a melhor época para viajar é entre os meses de junho e julho.

Um lugar bem interessante, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: