Curiosidades, Entretenimento

Por que o Coringa é um dos vilões mais amados da cultura pop?

Por que o Coringa é um dos vilões mais amados da cultura pop?

A principal razão pela qual muitos filmes são tão agradáveis ​​é que geralmente gostamos de nos associarmos ao herói ou ao protagonista da trama. No entanto, alguns certos vilões também são capazes de roubar nossos corações. O fato de que a DC Comics decidiu dedicar um filme inteiro à história da origem de um vilão já é evidência suficiente de que o Coringa é realmente um dos vilões mais populares dos quadrinhos.

Um aspecto interessante do filme recém-lançado do Coringa é que o protagonista também é o antagonista. Desse modo, embora existam dos outros antagonistas menores do filme, as nossas simpatias e emoções ainda acabam sendo focadas no Coringa. No longa-metragem, o Coringa é visto como uma pessoa que sofre de uma variedade de doenças mentais, enquanto a trama também se aprofunda em questões sociais importantes, como posse de armas e a negligência da sociedade com os oprimidos, especialmente aqueles que sofrem de doenças mentais.

Curiosamente, esse arqui-inimigo do Batman é um personagem tão bem trabalhado e amplamente apreciado que a DC Comics não resistiu e resolveu lhe conferir um momento de fama sob os holofotes, em vez de deixá-lo eternamente na sombra de Batman. Mas, afinal de contas, por que o Coringa é um dos vilões mais amados da cultura pop?

Ao longo desse post, nós vamos analisar alguns detalhes que podem nos ajudar a entender os motivos que fazem com que o Coringa seja tão popular. No entanto, saiba que esse post contém spoilers do filme!

A psicologia por trás da sua risada icônica

Pouca gente sabe, mas o Coringa parece sofrer de “labilidade emocional”, também chamada de “transtorno da expressão emocional involuntária”, uma doença que é caracterizada por ataques incontroláveis de risos ou choro. Esses episódios de emoções descontroladas podem durar vários minutos. Por isso, o Coringa frequentemente se vê rindo de situações inadequadas, o que o leva a carregar uma carta indicando aos outros que seu riso inadequado não é desrespeito, mas sim o sintoma de uma doença.

Vale destacar que a labilidade emocional é causada por uma lesão cerebral ou alguma outra condição neurológica que afeta a parte do cérebro que controla as emoções. Ao longo do filme, é mostrado que, quando criança, Arthur foi atingido na cabeça pelo namorado abusivo de sua mãe Penny, sugerindo que essa seria a causa da sua doença.

Transtorno de personalidade antissocial

A primeira metade do filme do Coringa trata das causas que levaram aos eventos da segunda metade, o que com o decorrer dos eventos da trama claramente indica que o protagonista sofre de um “transtorno de personalidade antissocial”. O distúrbio antissocial do personagem geralmente se manifesta como um comportamento criminoso, pois ele frequentemente infringe a lei sem qualquer remorso pelos crimes cometidos.

Em outras palavras, isso indica claramente que ele não sente emoções como uma pessoa normal. As pessoas que sofrem desta doença podem ser muito espirituosas e encantadoras, mas desconsideram a segurança dos outros e tendem não manter muitas relações interpessoais . De fato, apesar de sofrer de uma doença mental grave, o Coringa é espirituoso e extremamente charmoso. Ele até mantém um livro de piadas no qual escreve piadas infames que geralmente são usadas como combustível para o seu humor negro.

As razões por trás da simpatia do público pelo Coringa

A questão do Coringa ser tão amado pode ser explicada pelo fato de que ele não é inerentemente ruim, mas um produto das circunstâncias dramáticas que norteiam a sua vida. No filme, o Coringa ganha a simpatia do público quando o financiamento para o centro psicológico é cortado e Arthur não consegue ter acesso ao medicamento de que precisa. Ou seja, no fim das contas, tudo que o Coringa queria era ser entendido pela sociedade, e não ridicularizado.

Além disso, os vilões geralmente não têm um motivo racional para a sua vilania, mas a onda de assassinatos psicóticos do Coringa realmente tem um motivo. Quando ele atira nos três homens no trem, fica claro que tal evento acontece porque os rapazes constantemente o intimidavam e o espancavam por causa de sua risada inadequada, sem falar que eles também estavam desrespeitando uma passageira. Sob esse ponto de vista, a violência do Coringa era mais uma forma de autodefesa do que um verdadeiro ato de vilania.

De fato, o Coringa chegou a ser elogiado em Gotham City por seu constante desrespeito pelos ricos, que só podem ter sucesso com base na miséria dos pobres. Assim ele se tornou um revolucionário e começou tumultos por toda a cidade.

Maldade com motivações

É importante destacar que o Coringa não é um psicopata completo, pois ele também mostra atos de bondade. De fato, Arthur era um filho muito diligente, que cuidava de sua mãe. Além disso, quando ele matou Randall, ele não matou seu outro colega que estava presente na sala, apesar do medo de poder ir à polícia. Na verdade, ele o deixou se safar porque ele era a única pessoa que havia sido gentil.

Outro ponto que merece destaque é que, quando o Coringa finalmente mata sua mãe, essa ação é desencadeada porque ele percebe que ela é parcialmente responsável por suas doenças mentais, ao mesmo tempo em que também percebe que é adotado e não seu filho biológico. Ou seja, não é preciso pensar muito para concluir que ficar sem receber medicações, estar desempregado, ser ridicularizado pela sociedade e ser negligenciado pelos pais biológicos pode fazer com que alguém realmente se desespere.

Como um thriller psicológico, o filme do Coringa lança uma luz sobre várias questões sociais que afetam a sociedade através de diferentes formas. Todo mundo quer ser ouvido, mas até o psiquiatra de Arthur mal o escuta, o que o frustra imensamente, levando a mais um assassinato violento em uma das cenas finais.

No entanto, o Coringa pode ser visto como um assassino seletivo, embora os traços de sua personalidade tão imprevisível acabem conferindo ao personagem certas características assustadoras. No entanto, o público moderno entende parcialmente a situação do Coringa e simpatiza com ele, fazendo dele o vilão psicótico mais popular de toda a cultura pop!

E você, já assistiu ao filme do Coringa? O que achou? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: