Curiosidades

Por que as borboletas não voam em linha reta?

Por que as borboletas não voam em linha reta?

Se você já se viu caminhando por um campo cheio de flores no auge da primavera, ou do verão, existe uma boa chance de você já ter se deparado com algumas borboletas. Esses insetos majestosos e de cores diversas são algumas das criaturas mais bonitas e fascinantes do mundo, parecendo gostar de nada além da atração pelas flores, sem falar que elas também contam com um estilo de voo bem peculiar.

Canecas para Presente

Se você prestar atenção a uma única borboleta de cada vez, é difícil ignorar a maneira aparentemente aleatória de seu voo. De fato, quando estão voando, as borboletas parecem mudar de direção a todo momento, tornando praticamente impossível saber para onde elas vão seguir.

Desse modo, ao contrário de outros insetos, como abelhas ou libélulas, as borboletas parecem não ter um certo controle sobre o seu voo, muitas vezes até dando a impressão de que estão “embriagadas”. Consequentemente, isso levanta uma questão muito pertinente: afinal de contas, por que as borboletas não parecem voar em linha reta?

Uma questão de sobrevivência

Quando assistimos ao voo incompreensível, desengonçado e aparentemente bêbado de uma borboleta, isso parece não fazer muito sentido. Olhando assim, parece que esses insetos levam muito mais tempo para se mover entre as flores e fazer qualquer coisa, sem falar que isso parece chamar mais atenção, o que certamente pode não ser bom para a sua sobrevivência, até porque as borboletas não são equipadas com muitos mecanismos de defesa.

No entanto, os pesquisadores descobriram que todo esse padrão de voo errático é minunciosamente planejado, pois isso torna quase impossível para que um predador em potencial (pássaro, morcego, etc) adivinhe para onde a borboleta se moverá a seguir.

Se analisarmos com atenção, veremos que a maioria das criaturas do nosso planeta tem certas limitações ao seu movimento com base no seu exoesqueleto ou esqueleto. Essencialmente, isso torna os seus movimentos mais previsíveis, principalmente para um predador habilidoso. No entanto, no caso das borboletas, elas acabaram desenvolvendo uma série de técnicas e adaptações físicas que lhes permitem controlar seus voos com habilidade, criando uma dança complexa que nem o predador com os olhos mais aguçados consegue decodificar.

A curiosa engenhosidade das asas das borboletas

Com o passar do tempo, os cientistas também descobriram que algumas das adaptações físicas envolvendo a forma e a composição das asas de borboletas são muito mais flexíveis do que se pensava anteriormente. Para se ter uma ideia, certos tipos de agitação geram padrões únicos de fluxo de ar, incluindo vórtices, que permitem mudanças muito rápidas na altura e na direção desses insetos.

Na prática, esses movimentos complexos das abas das asas das borboletas proporcionam ainda mais sustentação e versatilidade em movimento do que as abas típicas das asas dos pássaros. De fato, os pesquisadores ainda estão estudando a engenhosidade de algumas das propriedades aerodinâmicas das borboletas com o objetivo de criar drones em miniatura com capacidades semelhantes.

Outro estudo fascinante realizado na Universidade Nacional de Taiwan descobriu a existência de uma adaptação física única que permite o voo hipnotizante de algumas borboletas. Usando câmeras de alta velocidade e analisando os movimentos das borboletas em um ambiente fechado, os pesquisadores identificaram uma mudança no posicionamento da massa corporal das borboletas nos instantes antes de mudarem de direção ou altura.

No fim do estudo, descobriu-se que as borboletas constantemente giram e inclinam seus corpos durante o voo, o que muda o seu centro de gravidade e peso corporal, permitindo que elas utilizem mais energia com cada aba de asa. Esse movimento complexo de sua massa corporal principal os ajuda a evitar as forças descendentes associadas a esse tipo de voo em particular. Em uma linguagem mais simples, isso torna o voo mais eficiente e permite que elas subam e desçam rapidamente mantendo um controle total dos seus movimentos.

Canecas para Presente

Algumas exceções à regra

É importante deixar claro que, caso você já tenha visto uma borboleta se movendo em uma linha relativamente reta, saiba que isso acontece pois algumas delas não precisam confiar em seus padrões de vôo erráticos para impedir potenciais predadores. De fato, os animais mais coloridos que você vê na natureza também podem ser os mais venenosos, como é o caso dessas simpáticas criaturas voadoras.

Na prática, as cores vibrantes são um sinal claro para que os predadores mantenham distância. Em outras palavras, seria como se as borboletas falassem algo como “posso me dar ao luxo de ser colorida porque tenho um gosto horrível”. Como resultado disso, aquelas borboletas que foram guiadas através da seleção natural a serem venenosas ou tóxicas para os predadores, não precisam depender tanto de adaptações físicas para evitar ser alvo de ataques.

As borboletas-monarca, por exemplo, algumas das borboletas mais reconhecidas e amadas do mundo, são capazes de comer plantas venenosas em seu estágio larval e, portanto, tornam-se venenosas quando adultas. Eles também têm cores vibrantes (geralmente em tons de laranja), então você pode notar que os padrões de voo delas são um pouco mais “normais”.

As borboletas-monarca tendem a planar por longos períodos de tempo e costumam bater as asas de uma forma semelhante aos pássaros. Ou seja, embora elas certamente tenham a capacidade de voar de forma irregular quando estão em um enxame ou se esquivando de um predador, esse não é o seu método principal de defesa e, portanto, não é um comportamento constante.

A estranha relação entre as borboletas e o álcool

No início deste artigo, nós brincamos que as borboletas geralmente parecem estar bêbadas, pois não conseguem voar em linha reta. Embora esse não seja o motivo de seus padrões de voo exclusivos, saiba que algumas borboletas realmente gostam de álcool! No geral, as borboletas são atraídas por cheiros adocicados, como flores e outros líquidos açucarados, como a fermentação de frutas e sucos. Portanto, não é de surpreender que borboletas gostem de beber alguma substância alcoólica ocasionalmente.

Além disso, vale mencionar que as borboletas que hibernam durante o inverno precisam consumir altos níveis de açúcar durante o outono, antes de entrarem em seu estado de hibernação. É por isso que, à medida que o final do verão se aproxima, é possível ver uma maior concentração desses insetos voadores, sendo que muitas deles não medem esforços em comer algumas frutas fermentadas com álcool.

Existem até fazendas de borboletas em algumas partes do mundo onde essas criaturas em uma fase pré-hibernação são incentivadas a beber o álcool proveniente das frutas fermentadas no período que antecede o inverno. Curiosamente, alguns desses insetos ficam tão bêbados e dóceis depois do banquete que se tornam presas mais fáceis de serem capturadas.

Seres muito interessantes, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: