Curiosidades

16 fatos curiosos sobre a Dinamarca

16 fatos curiosos sobre a Dinamarca

Em contraste com o seu passado viking cheio de conquistas e pilhagens, a Dinamarca dos dias de hoje apresenta uma semelhança muito maior com os países mais desenvolvidos do continente europeu: uma população feliz e bem-educada, uma economia industrializada orientada para a exportação, uma monarquia constitucional estável e algumas das melhores cervejas do mundo.

Além disso, a Dinamarca também é um lugar agradável para se visitar, seja para apreciar a sua paisagem encantadora, suas praias maravilhosas ou simplesmente para curtir sua ótima vida noturna. Com todos esses fatores ao seu favor, resolvemos compilar alguns fatos curiosos que podem ajudar você a conhecer um pouco mais da cultura e das características gerais desse país. Confira!

1. A palavra Dinamarca provavelmente significa “Terra dos Danos”, o povo que fazia parte de uma tribo germânica setentrional que vivia na região das ilhas dinamarquesas. A primeira menção ao nome do Reino Dinamarca ocorreu por volta de 900 d.C.

2. A bandeira nacional da Dinamarca, a Dannebrog (que significa “a bandeira dos dinamarqueses”), é a bandeira mais antiga do mundo ainda em uso por uma nação independente, tendo sido reconhecida em meados de 1219. Segundo conta uma lenda, a Dannebrog caiu do céu durante uma batalha ocorrida no início do século XIII, sendo que o rei dinamarquês a pegou antes de tocar o chão e levou as tropas dinamarquesas à vitória. Embora a lenda seja interessante, a verdade é que a Dannebrog provavelmente surgiu de uma bandeira usada nas Cruzadas.

3. A Dinamarca já chegou a receber vários títulos de país mais feliz do mundo em muitas ocasiões diferentes e continua até hoje no topo do Relatório Mundial de Felicidade da ONU. De fato, muitas pessoas que visitam o país costumam dizer que os dinamarqueses são conversadores e sorridentes, o que por si só já serve como um reflexo da ótima qualidade de vida dinamarquesa.

4. O escritor de contos de fadas Hans Christian Andersen é provavelmente o dinamarquês mais famoso. Ele nasceu no ano de 1805 em uma família pobre na cidade de Odense, na ilha de Funen. Aos 30 anos, ele publicou um manuscrito despretensioso intitulado “Contos de Fadas para Crianças”, que por sua vez serviria como ponto inicial da sua fama. Ao todo, ele escreveu 24 “folhetos” de contos de fadas.

5. Copenhague era uma colônia de pescadores até 1157, quando o príncipe Valdemar, o Grande, a entregou ao bispo Absalon, que construiu um castelo no que hoje é o Palácio de Christiansborg. A cidade foi originalmente nomeada Købmændenes Havn (“Porto dos Comerciantes” em tradução livre). No século XV, Copenhague se tornou a residência real e capital da Dinamarca.

6. Pouca gente sabe, mas os blocos Lego surgiram na Dinamarca. De fato, o nome Lego é uma abreviação de duas palavras dinamarquesas, “leg” e “godt”, que juntam significam algo como “jogar bem”. A empresa foi fundada em 1932 por Ole Kirk Christiansen e começou a produzir seus famosos bloquinhos em 1958. Ao longo de mais de 70 anos, mais de 320 bilhões de blocos Lego foram vendidos em todo o mundo, um número impressionante que equivale a quase 60 blocos para cada ser humano no planeta.

7. Em termos geográficos, a Dinamarca é um arquipélago composto por mais de 100 ilhas, algumas das quais nem sequer são habitadas.

8. O parque Jardins de Tivoli, a atração mais conhecida de Copenhague, foi fundado na década de 1840, quando o arquiteto dinamarquês George Carstensen convenceu o rei Cristiano VIII a deixá-lo construir um parque de diversões à beira das fortificações da cidade supondo que o parque faria “as pessoas se divertirem e esquecerem a política.”

9. Praticamente todos os dinamarqueses sabem nadar, pois as aulas de natação fazem parte do currículo obrigatório de todas as escolas públicas.

10. Pedófilos são considerados pessoas doentes na Dinamarca. Por conta disso, o governo dinamarquês acredita que essas pessoas devem ser ajudadas e não apenas punidas. De fato, existem sociedades registradas na Dinamarca que buscam reunir pessoas acusadas de pedofilia em clubes municipais para discutir seus interesses comuns e trocar experiências com o objetivo de resolver tal problema.

11. Um dos maiores símbolos da culinária do país, o Wienerbrød (pastel dinamarquês) passou a ser produzido no país na década de 1870, quando os fabricantes de pães tradicionais foram substituídos por padeiros imigrantes vienenses, que por sua vez contavam com um repertório repleto de pães doces, bolos e massas folhadas.

12. Até o ano de 2013, a Dinamarca era a pátria de 14 ganhadores do Nobel, principalmente em literatura (4) e fisiologia / medicina (5). Se levarmos em conta a sua população relativamente pequena, este é um dos maiores números per capita de ganhadores do Nobel.

13. Os povos escandinavos, incluindo os dinamarqueses, são os maiores consumidores de café do mundo. Os dinamarqueses (que bebem em média quatro xícaras da bebida por dia) ficam na terceira colocação na tabela geral, ficando atrás somente da Suécia e da Finlândia.

14. A Groenlândia é a maior ilha do mundo, supondo que a Austrália não seja levada em conta por causa da sua equivalência continental. Só que, embora seja tão grande, cerca de 80% da Groenlândia é coberta por uma enorme camada de gelo que pode chegar até 3 km de espessura. Desde 1953, ela foi declarada parte do território do Reino da Dinamarca.

15. O futebol é o esporte favorito da população da Dinamarca. A Seleção de Futebol Dinamarquesa ganhou notoriedade no mundo futebolístico pela primeira vez na Copa do Mundo de 1986, quando chegou a liderar o seu grupo na fase inicial. Embora tenha sido eliminada na primeira partida eliminatória após a fase de grupos, o time conseguiu manter um bom ritmo nos anos posteriores, chegando a se sagrar campeão europeu de 1992.

16. Os dinamarqueses costumam ser muito despreocupados quando se trata de questões relacionadas ao casamento. De fato, a taxa de divórcio do país é uma das mais altas da Europa e quase 20% dos casais dinamarqueses coabitam sem se casar oficialmente no que é chamado de “casamento sem papel”.

A Dinamarca é um país repleto de detalhes interessantes, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: