Curiosidades

5 mortes bizarras de pessoas que não desgrudavam de seus celulares

5 mortes bizarras de pessoas que não desgrudavam de seus celulares

De certo modo, todos nós adoramos os nossos telefones celulares. Basicamente, eles são tudo para nós: nosso GPS, nosso dispositivo de videogame, nossa maneira de nos conectarmos ao mundo socialmente e, por último, uma maneira de nos comunicar ocasionalmente quando necessário. De fato, muitas pessoas até são capazes de sofrer um ataque de pânico se percebem que saíram de casa sem o seu companheiro digital.

Por causa de todas as facilidades que os celulares proporcionam, muita gente jamais pensaria que a mesma coisa que tanto amamos também pode levar à nossa morte de alguma forma. No entanto, o que poucos sabem é que o número de pessoas que tiveram mortes relacionadas a selfies já é maior do que as mortes relacionadas aos ataques de tubarões!

Pensando nisso, listamos abaixo cinco casos bizarros de pessoas morrerem por conta dos seus dispositivos eletrônicos favoritos. Confira!

5. A mulher que morreu atropelada ao ficar distraída com o seu celular

Em 2015, uma mulher de Zhongshan, na China, estava atravessando a rua casualmente, um ato tão rotineiro que ela provavelmente achava que podia fazê-lo no piloto automático e sem dedicar toda a atenção ao tráfego que passava. No entanto, ficar distraída com o seu celular seria o seu maior erro, pois a mulher acabou sendo atingida por um caminhão que a derrubou na pista.

Não tendo quase nenhum tempo para se recompor e se levantar, a mulher acabou sendo instantaneamente esmagada por um outro caminhão similar que vinha logo atrás e que teve muito pouco tempo para reagir. A mulher foi morta no impacto.

4. O homem que caiu de um penhasco ao ficar distraído com o seu telefone

É bem provável que você já tenha trombado com alguém enquanto usava o celular, mas o caso envolvendo o americano Joshua Burwell ultrapassou os limites da desatenção. No dia de Natal de 2015, Joshua foi à bela região de Sunset Cliffs, um local popular na cidade californiana de San Diego para turistas e moradores locais observarem o pôr do sol.

Muitas pessoas costumam visitar esse local na esperança de tirar a foto perfeita para o Instagram e conseguir o maior número possível de curtidas. Joshua não era diferente dessas pessoas, mas o problema era que ele estava tão colado ao seu telefone que nem percebeu que já havia ultrapassado a área segura do penhasco. Então, ele continuou andando até tropeçar na borda do penhasco e cair de uma altura de aproximadamente 18 metros.

As pessoas nas proximidades ouviram Joshua clamando por ajuda e, eventualmente, um grupo fez uma descida perigosa pelo penhasco para ir ao seu encontro. Infelizmente, ele morreu ainda no local. Alguma testemunhas disseram que viram Joshua caminhando em direção ao penhasco, mas não conseguiram alertá-lo a tempo.

3. A garota que morreu eletrocutada em busca da melhor selfie em um pátio de trens

Anna Ursu, uma garota de 18 anos da Romênia, adorava tirar selfies como muitas pessoas da sua idade. Em maio de 2015, Anna e sua amiga decidiram ir a um pátio de trens para tirar algumas fotos, mais especificamente em cima de um vagão. A amiga de Anna disse que as coisas estavam indo bem até a garota colocar as mãos em um fio no topo do trem enquanto tentava tirar uma selfie. Anna, que não sabia que o fio estava ativo e com voltagem extremamente alta, foi imediatamente eletrocutada.

A tensão foi tão forte que o seu corpo ficou em chamas. A menina chegou a ser rapidamente transportada para o Hospital de Bucareste na esperança de ter a sua vida salva, mas seus ferimentos eram muito graves. Anisia Iliescu, médica do departamento de emergência do hospital, disse a repórteres que era impossível salvar Anna por causa de seu estado físico, pois praticamente todo o seu corpo havia sido queimado.

2. A mulher que entrou na sua casa em chamas para salvar seu celular

Poucas coisas motivariam a maioria das pessoas a entrar em uma casa em chamas. Essa lista tão curta provavelmente envolveria apenas amigos, familiares ou animais de estimação, mas o fato é que uma mulher americana morreu ao tentar salvar o seu telefone celular de um incêndio.

Wendy Rybolt, de Bartonville, Illinois, viu a sua casa pegar fogo enquanto ela e sua filha adolescente estavam em casa. Felizmente, as duas foram capazes de sair sem ferimentos, enquanto as chamas queimavam tudo ao seu redor. No entanto, Wendy logo percebeu que havia deixado o seu telefone celular dentro de sua casa e voltou correndo para tentar recuperá-lo. Infelizmente, ela não conseguiu escapar do fogo pela segunda vez.

Um policial até tentou salvá-la, mas a fumaça já estava grande demais para ele conseguir realizar um feito heroico. Quando os bombeiros chegaram, eles também tentaram entrar para salvá-la, mas as chamas já estavam muito grandes e eles tiveram que desistir do esforço até que o fogo se apagasse naturalmente. Uma autópsia mostrou que Wendy morreu por conta da inalação massiva de fumaça.

1. O homem que se jogou em um compactador de lixo para recuperar seu telefone

Poucas coisas induzem mais medo do que aquele momento de parar o coração quando você deixa o celular cair em uma superfície dura ou em algo que você sabe que pode causar sérios danos a ele. No entanto, um exemplo desse tipo de coisa ocorreu em 2013 no estado americano de Illinois. Na ocasião, Roger Mirro disse a um de seus vizinhos que havia derrubado acidentalmente o seu telefone celular na lixeira do prédio.

Após pegar a chave da sala de lixo do prédio, Roger teve a “brilhante” ideia de tentar recuperar o telefone do compactador de lixo. Depois de três horas sem ver ou ouvir o marido, a esposa de Roger conversou com os moradores do complexo de apartamentos, enquanto investigadores de polícia foram para a sala de lixo e descobriram que a fechadura havia sido removida da porta.

Quando eles entraram, encontraram uma escada que levava ao topo do compactador de lixo. Infelizmente, eles localizaram o corpo esmagado e sem vida de Roger Mirro dentro do compactador.

Histórias realmente trágicas e ao mesmo tempo bizarras, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: