Conecte-se conosco

Oi, o que você está procurando?

Curiosidades

5 curiosidades fascinantes sobre a história dos perfumes

De certo modo, nós podemos facilmente imaginar como era o passado, mas raramente pensamos em como ele “cheirava”. Bem, dada a falta de higiene durante grande parte da história da humanidade, talvez isso até seja uma coisa boa. Ainda assim, o fato é que os humanos sempre tentaram encobrir os odores da vida, tanto é que foi assim que o perfume acabou sendo criado.

Com o passar do tempo, vários tipos de perfumes foram desenvolvidos, cada um com uma fragrância especialmente desenvolvida para conquistar o olfato de um tipo de consumidor específico. Pensando nisso, listamos aqui alguns fatos sobre a história do perfume. Confira!

5. A primeira química da história foi uma perfumista

Em uma tabuleta cuneiforme da Babilônia, datando de 1200 aC, é possível ver o nome de Tapputi, que acredita-se ser a primeira química do mundo. Tapputi era uma mulher que trabalhava no palácio dos reis babilônicos, produzindo os perfumes usados ​​para perfumar a corte real. Os registros mostram que ela usava flores, óleos, ervas, mirra e bálsamo para criar seus aromas. Ao adicionar água e outros solventes, ela conseguia extrair as essências aromáticas.

A tabuleta que menciona Tapputi também possui a referência mais antiga conhecida a um destilador, um equipamento ainda encontrado em alguns laboratórios ao redor do mundo que é usado para a destilação. Por seu trabalho, Tapputi recebeu o título “belatekallim”, que basicamente significava “superintendente feminina do palácio”.

O texto antigo também menciona uma assistente que ajudava Tapputi em seu trabalho, mas a tabuleta está danificada de tal forma que a maior parte de seu nome foi perdida, deixando Tapputi reinar sozinha com o título de primeira química do mundo.

Propaganda. Role para continuar lendo.

4. A produção de perfumes pode ser mais antiga do que se imaginava

Os perfumes mais antigos antecedem a história escrita na Europa. Por exemplo, arqueologistas descobriram uma fábrica de perfumes que data de 2000 aC no Chipre. Este local da Idade do Bronze está repleto de vasos de cerâmica que provavelmente continham perfumes. De fato, devido ao tamanho do complexo e à quantidade de vasos encontrados, parece provável que os perfumes fabricados ali eram exportados para vários locais ao longo do Mar Mediterrâneo.

Além disso, o complexo de edifícios descobertos mostra uma série de outras indústrias que funcionavam ao mesmo tempo. Objetos para a produção de vinho, fundição de cobre e prensas de azeitona foram encontrados no local. Embora a perfumaria pode não parecer combinar bem com elas, é preciso levar em conta o fato de que o azeite era um ingrediente vital para os perfumistas.

Para fazer um perfume no mundo antigo, era necessário extrair o aroma dos produtos naturais. Como muitos produtos químicos aromáticos não são solúveis em água, era necessário usar algum tipo de óleo e, nesse caso, o azeite estava prontamente disponível. Curiosamente, no momento do anúncio da descoberta do local em 2005, os arqueólogos já haviam encontrado 12 vestígios de perfumes no local, sendo que provavelmente todos eles eram embebidos em azeite.

3. Fragrâncias provenientes de animais sempre fizeram sucesso na indústria de perfumes

É surpreendente saber que perfumes incríveis podem ser criados a partir de um conjunto totalmente bizarro de ingredientes. Por exemplo, um cachalote pode não parecer um ingrediente crucial da indústria de perfumes, mas durante séculos esse animal foi muito procurado pelas fábricas de fragrâncias sem ninguém saber. A indústria da perfumaria gostava dos cachalotes por causa do âmbar, uma substância leve e cerosa que se forma no intestino do animal. Ele tem um aroma único e servia como a base perfeita para perfumes.

Foi somente quando os cachalotes começaram a ser caçados regularmente que as pessoas descobriram o que realmente estava acontecendo. Curiosamente, outros animais também foram igualmente saqueados por motivos parecidos. Por exemplo, o castoreum, um outro ingrediente também usado na perfumaria e na produção de certos alimentos, é extraído das glândulas anais dos castores.

Propaganda. Role para continuar lendo.

2. Beber perfume já foi uma tendência na Europa

Um dos primeiros perfumes à base de álcool na Europa era conhecido como “Rainha da Água da Hungria”, ou simplesmente “A Água da Hungria”. De acordo com a lenda, este perfume foi fabricado pela primeira vez no século 14 para um santo húngaro ou, como o nome sugere, para a Rainha. Ninguém sabe ao certo de onde veio a receita, mas o fato é que ela logo se espalhou pelo continente.

Dizia-se que esse perfume podia ser usado para tudo, como servir como uma cura para a gota ou até mesmo para promover o rejuvenescimento de rostos idosos. Todas as pessoas pareciam ter seu próprio modo de fazê-lo, mas frequentemente envolviam conhaque e maceração de várias ervas. No entanto, o que é mais interessante é que as pessoas também tinham maneiras diferentes de usá-lo.

Além de ser pulverizado ou aplicado sobre a pele como qualquer perfume, ele também poderia ser usado no banho. No entanto, havia também aqueles que consideravam seu conteúdo alcoólico tentador demais, por isso, beber a tal “Água da Hungria” tornou-se um remédio popular para todos os tipos de doenças. Bem, pelo menos temos que concordar que, no mínimo, o álcool realmente poderia fazer os beberrões esquecerem dos seus problemas.

1. Perfumes estranhos sempre estiveram disponíveis no mercado

Às vezes, um perfume pode ser algo absolutamente estranho. Por exemplo, para aqueles que simplesmente não conseguem comer a quantidade desejada hambúrgueres na vida, o Burger King lançou seu próprio spray corporal Flame em 2008, que oferecia o perfume da carne grelhada ao fogo para o mundo dos perfumes.

Outros aromas alimentares foram lançados por outras empresas ao longo dos anos, variando de churrasco a bacon. Porém, uma empresa em particular domina o mercado quando se trata do lançamento de coisas ligeiramente incomuns no ramo da perfumaria. A Demeter Fragrance Library vende mais de 200 fragrâncias diferentes com base em aromas “cotidianos”, como talco de bebê, sujeira e até tomate.

Propaganda. Role para continuar lendo.

No entanto, o produto mais atrativo da Demeter é o Spacewalk, que supostamente apresenta o “cheiro do espaço sideral”. Embora você possa pensar que o vácuo do espaço é inodoro, os astronautas dizem que seus trajes apresentam um forte cheiro metálico quando eles retornam do espaço. Então, se você deseja esbanjar o cheirinho do espaço por aí, saiba que alguém está produzindo um perfume com esse aroma especialmente para você.

A história dos perfumes é realmente interessante, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Mais

Curiosidades

As mitologias estão espalhadas por  toda parte, em todas as culturas e cada uma tem sua identidade. Atualmente, existem pessoas que acreditam em alguma...

Curiosidades

Existem diversos animais domésticos espalhados pelo mundo e a maior parte deles, como bem sabemos são cães e gatos. Mas também sabemos que cuidar...

Curiosidades

Quando falamos de locais, eles podem ser definidos com os mais variados termos, dependendo da sua situação. Conhecemos por exemplo diversos países, estados e...

Curiosidades

Existem mais de 7.000 idiomas espalhados pelo mundo, são tantos que é completamente impossível saber de todos. Aqui no Brasil geralmente aprendemos nas escolas,...

Curiosidades

Atualmente temos no mundo cerca de 7.097 idiomas sendo falados, segundo o compêndio Ethnologue que é considerado o maior inventário de línguas do planeta....

Curiosidades

Embora os pelos faciais sejam uma das características mais marcantes do sexo masculino, você já deve ter percebido que alguns homens não conseguem ter...

Curiosidades

Você já deve saber que os charutos cubanos são mundialmente famosos. Geralmente, eles são conhecidos por serem os melhores charutos do mercado. De fato,...

Curiosidades

No passado, o conhecimento humano sobre as reações químicas não era tão profundo quanto é agora. Da mesma forma, os homens das cavernas não...