Curiosidades

Quais cores os cães conseguem enxergar?

Quais cores os cães conseguem enxergar?

Geralmente, as pessoas que amam cães também gostam de falar sobre seus animaizinhos o tempo todo. Desse modo, se você é um grande fã dos nossos amigos caninos, provavelmente já ouviu histórias e fatos divertidos sobre o assunto. Em meio a tantas conversas, você provavelmente já pode ter ouvido algum comentário dizendo que os cães são daltônicos, mas será que isso é verdade?

Em comparação com os humanos, os cães realmente podem enxergar menos cores, mas eles certamente podem ver mais do que apenas tons de preto, branco e cinza! No fim das contas, o fato é que muitas pessoas ainda acreditam que os cães são daltônicos ou não se importam o suficiente para aprender a história completa.

Mas é para isso que estamos aqui! Ao longo desse artigo, nós vamos explorar as características da visão canina e como ela funciona na prática.

Como os cães enxergam o mundo?

Além de um carinho compartilhado por longas caminhadas nos parques, cães e humanos compartilham uma série de características, incluindo a estrutura e a função de seus olhos. Assim como nós, os olhos dos cães consistem em partes como pupila, córnea, lente e retina. A luz passa através da córnea e da pupila, que por sua vez é devidamente ajustada para alterar a quantidade de luz que está sendo deixada entrar.

Consequentemente, a luz também passará através da lente, onde atingirá a retina e será transformada em um impulso elétrico que o cérebro receberá através do nervo óptico. Então, o cérebro traduzirá esse sinal elétrico para formar as “imagens” que podemos ver. Mas o que é mais interessante disso tudo é que esse processo para lá de complexo ocorre no espaço de microssegundos!

A retina é o componente fundamental de detecção de luz nos dois sistemas de visão (humano e canino), mas é na retina que está a principal diferença entre os seres humanos e o melhor amigo do homem. Talvez você já tenha ouvido falar de “cones” em qualquer discussão relacionada à visão, sendo que essas células detectoras de luz também estão presentes na retina canina.

Na prática, os cones são células que nos permitem perceber as cores e ver as coisas com detalhes nítidos, enquanto os bastonetes, outro tipo de célula dos olhos, nos ajudam a ver as coisas no escuro e também detectam movimento. Juntos, esses dois tipos de células sensíveis à luz ajudam humanos e cães a navegar pelo mundo e a diferenciar visualmente objetos de caraterísticas distintas.

Quais cores os cães são capazes de enxergar?

Visão humana x visão canina.

Se os cães têm bastonetes e cones, assim como nós, por que tantas pessoas dizem que os cães são daltônicos? Bem, como você sabe, a maioria dos seres humanos pode ver as coisas em um amplo espectro visual de cores, de verdes profundos e azuis marcantes a amarelos suaves e vermelhos ardentes, junto com todas as variedades marrom e laranja ao longo do caminho! No entanto, o problema é que os cachorros, por outro lado, conseguem ver tons de amarelo e azul, mas não conseguem discernir muito bem o laranja, o vermelho e alguns espectros do verde.

Essa limitação na percepção de cores ocorre porque os cones dos olhos caninos são dez vezes menos concentrados que os encontrados nos olhos humanos. Ou seja, em outras palavras, existem menos tipos de cones e menos poder de percepção visual para os cães.

A maioria dos humanos tem três tipos de cones (azul, vermelho e verde), enquanto os cães têm apenas dois (azul e outro pigmento que fica entre o vermelho e o verde), dando a eles uma visão dicromática, semelhante a um humano daltônico. Portanto, os cães só conseguem ver as coisas em tons de amarelo, azul, cinza, marrom, branco e preto. À primeira vista, isso pode parecer bastante limitante, mas a boa notícia é que existem muitas outras maneiras pelas quais os cães conseguem compensar essa “deficiência”.

Os cães têm uma boa visão?

Os cães até podem não ser capazes de ver a diferença entre uma bola vermelha brilhante na grama e a própria grama verde, mas eles são surpreendentemente capazes de encontrar instantaneamente seu brinquedo e voltar correndo com ele para a mão em espera do seu dono. Na prática, isso acontece porque, além da cor, existem muitos outros aspectos na sua visão, alguns dos quais tornam a visão dos cães mais avançada que a dos humanos em certos aspectos.

Embora os cones permitam uma visão de cores mais complexa, são os bastonetes os responsáveis pela detecção de movimento e visão no escuro. Os cães têm mais fotorreceptores nos bastonetes da retina, o que lhes permite ver mais claramente do que nós no escuro. Além disso, os cães têm uma camada retrorrefletora de tecido que ajuda a refletir a luz visível de volta através da retina. É por isso que os olhos do seu cãozinho vão brilhar se você acender uma lanterna durante uma caminhada noturna!

Com uma maior concentração de bastonetes, os cães também são capazes de detectar movimentos com mais precisão do que nós, sem falar que sua percepção de profundidade é extremamente aguçada. É por isso que, mesmo em plena escuridão, os cachorros podem se levantar de repente para observar o seu entorno. Isso pode ser um pouco preocupante para os donos desses animais, mas o fato é que eles pode ter simplesmente visto algo se movimentando que você nunca seria capaz de detectar!

Outras habilidades caninas

A maioria dos olhos caninos costuma ficar posicionada muito à frente na cabeça e muito próximos entre si, o que é vantajoso para os predadores que não requerem uma grande visão periférica. Em vez disso, eles são mais adaptados à visão binocular, pois isso é fundamental para a percepção e precisão da profundidade. Em outras palavras, a própria disposição dos olhos dos cães os ajuda a caçar e a sobreviver.

Além de tudo isso, os cachorros contam com um olfato invejável, até porque quem precisa saber qual é a cor de um predador, se você consegue cheirar exatamente onde ele esteve e o que comeu nos últimos dias? Como se isso não bastasse, os cães também têm uma sensação de audição impressionante! Nada mal, não?

Os cachorros são animais muito interessantes, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: