Mistérios

Diana Semenuha: A psicopata Bruxa-Vampira

Diana Semenuha: A psicopata Bruxa-Vampira

Você deve estar se perguntando… como assim bruxa vampira? Acontece que Diana era uma psicopata completamente transtornada capaz de fazer atrocidades que ainda chocam a humanidade. Este monstro foi preso em 2005 com 29 anos, o que mostra que ainda hoje pessoas fazem coisas horríveis em prol de crenças antigas e bizarras. Esta bruxa tinha sua residência em Odessa, Ucrânia e praticava um cruel hábito. Ela atraia crianças de rua até seu lar lhe oferecendo lanches, almoços e camas quentinhas para passar a noite, porém como você já deve saber sua alma não era caridosa, ela tinha um sórdido interesse por trás. Assim que sua vítima chegava e se alimentava, Diana lhe dopava com bebida alcoólica ou materiais inalantes como cola, assim os pequenos ficavam facilmente manipuláveis.

Então a vampira as feria e retirava seu sangue proferindo estranhas palavras que faziam parte do terrível ritual. Então servia este sangue em uma taça de prata cheia de inscrições e o bebia! Depois de satisfeita, ela simplesmente liberava a criança de volta as ruas e ia atrás de sua próxima vítima. Quando pega, ela alegou que acreditava que, caso não consumisse sangue, iria desaparecer por perda de massa muscular, bela desculpa. O apartamento da jovem era totalmente pintado de preto e suas janelas eram cobertas por cortinas, lá também não haviam lâmpadas e todos os ambientes eram iluminados com vela, isto em pleno século 21. Quando a polícia descobriu o crime, invadiu o local e pode ver 7 crianças dopadas que estavam amarradas a cama da bruxa, lá também estavam o cálice de prata e uma grande faca. Além de ter medo de sumir, Diana também declarou que era uma bruxa e tinha pego o sangue daqueles pequenos para ensinar a seus seguidores práticas de magia negra.

Sim, a história ainda piora. Além de beber aquele sangue, a bruxa vampira também o vendia para a prática de magia negra. O pior é que ela não acreditava que estava fazendo algo errado, segundo Diana o sangue era apenas uma forma de pagamento pela alimentação e moradia temporária que as crianças recebiam. Uma das vítimas contou ao oficial do local que lembrava vagamente de ver a mulher lhe injetando uma seringa, lhe retirando o sangue e então o bebendo. Porém, infelizmente, as crianças desapareceram nas ruas e, assim, não haviam testemunhas do terrível crime que Diana cometia, não houve nenhum julgamento a respeito do caso da Bruxa Vampira.

 

 

Leia Também: