Saúde

Métodos inéditos para criação de sangue artificial são divulgados

Métodos inéditos para criação de sangue artificial são divulgados

Talvez seja o fim dos bancos de sangue vazios e o desespero atrás de doadores, isto porque dois estudos foram recentemente publicados no periódico científico Nature onde um grupo de cientistas demonstram métodos para a criação de sangue artificial a partir de células tronco ou de outras partes do corpo. Uma das equipes é formada por cientistas da Harvard Medical School, eles estruturaram seu projeto a partir das células-tronco porque elas possuem o potencial de transformar qualquer outra célula do corpo, assim identificando cinco proteínas capazes de se transformar em células pluripotentes de sangue.

Estas células possuem o potencial de se transformar em hemoglobina (as células vermelhas do sangue responsáveis por transportar gases no corpo), leucócitos (células brancas responsáveis pela imunidade) e plaquetas (que auxiliam na coagulação do sangue). Então foram feitos testes sobre este processo de criação de sangue para ratos de laboratório, fazendo com que as células pluripotentes substituíssem com sucesso as células originais e assim, criando o sangue.

Outra equipe também criou seu método, os cientistas da Weill Cornell Medical College utilizaram pulmões de ratos para chegar ao mesmo objetivo. Eles conseguiram identificar proteínas que são capazes de fazer células se transformarem em outras, assim produzindo sangue. Esta pesquisa também teve um resultado empolgante, isto porque a ideia pode ser executada para criar sangue humano.

Porém, ainda existem alguns obstáculos a serem superados, vários testes ainda precisam ser feitos para que o método possa ser utilizado em humanos em função de alguns riscos importantes. Um deles seria a possibilidade destas células sofrerem mutações e assim tornando-se tumores, por isso as equipes estão estudando formas de criaram células sem núcleo para que não possam se multiplicar. Apesar de precisarem ser repostas com maior frequência, não apresentarão o risco de se tornarem tumores.

Gostaram da novidade? Comente! 😀

Leia Também: