Mistério

Pedrinho Matador: Serial Killer brasileiro matou mais de 100 homens!

Não só de Estados Unidos vive as histórias de assassinos em série, isto vimos ontem quando conhecemos a história do Maníaco de Trainon. E nem só de psicopatia vive um serial killer também. Observe. Pedro Rodrigues Filho nasceu em Santa Rita do Sapucaí em 1954 com o crânio ferido, isto porque seu pai chutou diversas vezes a barriga de sua mãe durante a gestação. Ele conta que seu primeiro desejo por sangue ocorreu aos 13 anos quando brigou com seu primo mais velho, ele empurrou o jovem contra uma prensa de moer cana e por pouco não o assassinou.

Então, aos 14 anos executou seu primeiro assassinato, matando o vice-prefeito que havia demitido seu pai que, na época, era guarda escolar. A causa da demissão era roubo de merenda escolar, porém Pedro acreditava que quem havia praticado os roubos era o vigia do local e decidiu fazer justiça com as próprias mãos o matando também. Após cometer estes crimes, o jovem fugiu para Mogi das Cruzes onde começou a furtar em bocas de fumo e matar traficantes. Foi lá que conheceu Botinha, uma viúva de um líder de tráfico por quem se apaixonou. Juntos, Pedro assumiu o papel de comandante e lhe foi dada a obrigação de eliminar alguns rivais, assim assassinando mais 3 pessoas. Lá ele viveu até que sua amada Botinha foi executada pela polícia.

Após esta dolorosa morte, Pedrinho escapou e continuou a venda de drogas, arregimentando soldados e montando sua própria rede. Mas não só isso, imediatamente começou a planejar sua vingança, matando e torturando diversas pessoas até descobrir o responsável pela morte de Botinha. Então, finalmente encontrou o mandante do crime, um antigo rival que delatou sua amada e recebeu a visita de Pedro e quatro amigos irados. Na ocasião estava acontecendo sua festa de casamento, porém isso não deteve o grupo que matou sete pessoas e deixou 16 feridos, vale ressaltar que Pedro ainda não havia feito 18 anos na época. Então, ainda em Mogi das Cruzes, ele assassinou seu próprio pai dentro da cadeia da cidade. Isto porque o homem havia matado sua mãe com 21 golpes de facão e a vingança veio na mesma moeda. Pedro golpeou seu pai com 22 facadas, arrancou-lhe o coração e ainda mastigou uma parte segundo seu próprio relato.

Pedro foi preso pela primeira vez em 24 de maio de 1973 onde passou a maior parte de sua vida, porém sua sede por sangue e justiça não terminou. Policiais contam que certa vez Pedro e outro preso estavam sendo levados em um camburão para outra cadeia, ambos estavam algemados. Quando os PMs abriram as portas do carro foram surpreendidos pelo corpo deste segundo detento. Pedro imediatamente assumiu a autoria do crime e disse tê-lo feito porque o homem era um estuprador. Em 2003 Pedro deveria ser solto, mesmo tendo sido condenado a 126 anos de prisão. Isto aconteceria porque não existe prisão perpétua no Brasil, um homem não pode ficar mais do que 30 anos atrás das grades a não ser que esteja internado para tratamento psiquiátrico. Porém, como Pedro havia cometido mais crimes neste período sua pena aumentou para 400 anos de prisão e sua permanência por lá foi prorrogada até este ano, 2017.

Jurado de morte dezenas de vezes por seus colegas presidiários, Pedro conseguiu recorde de sobrevivência no regime carcerário onde muitos duram poucos anos. Ele matou e feriu muitos para que pudesse sobreviver, tendo inclusive sido atacado por cinco presidiários de uma só vez. Ele assassinou três deles e afugentou os outros dois. Dentre seus crimes também estão o assassinato de seu colega de cela que roncava demais e outro que não ia com sua cara. Certa vez Pedrinho tatuou em seu braço ‘Mato por prazer’, porém hoje essa inscrição foi coberta por outra tatuagem. Alguns especialistas dizem que Pedro é um psicopata, porém psicopatas não possuem remorso, compaixão ou empatia, sendo incapazes de amar. Aqui está a contradição, porque Pedro amou demais sua mãe e também Botinha, sua falecida namorada. Então alguns o chamam de sociopata enquanto outros dizem que ele possui a necessidade de afirmar seu eu violento, assim o diagnosticando com caráter paranoide e antissocial.

Em 2007 Pedro foi solto após 34 anos em regime fechado, porém em 2011 foi encontrado na zona rural de Balneário Camboriú, Santa Catarina, quando foi novamente preso por participar de 6 motins e cárcere privado de um agente penitenciário quando ainda estava na prisão. Pedrinho Matador possui centenas de fãs que acreditam ser ele um verdadeiro justiceiro, isto porque além de assassinar verdadeiros criminosos e agir por vingança, o serial killer prometeu acabar com a vida do terrível Maníaco do Parque. Pedro possui 71 crimes confirmados, porém diz já ter matado mais de 100 homens.

 

Participe! Deixe seu comentário...

Hospedagem de Sites e Blogs

Você também pode gostar de