Connect with us

Hi, what are you looking for?

Curiosidades

Por que a Rússia vendeu o Alasca para os Estados Unidos?

Quanto você acha que custa comprar um estado? Em 30 de março de 1867, o secretário de Estado dos EUA, William H. Seward, concordou em comprar o Alasca da Rússia por cerca de 7,2 milhões de dólares. Podemos até considerar que o preço que os americanos pagaram foi uma “pechincha” ao levarmos em conta a área aproximada de 1 600 000 km² da terra adquirida. Porém, naquela época os críticos pensaram que Seward estivesse louco e chegaram a chamar o acordo de “a loucura de Seward”. Mas afinal, por que os Estados Unidos estavam tão interessados nesse território gelado?

O território do Alasca era utilizado pelos russos principalmente para obtenção de peles de lontras do mar. No entanto, após ter exterminado a maior parte desses animais, o comércio de peles desse tipo sofreu um forte colapso, justamente no mesmo período em que o Império Russo passava por uma grave situação financeira. Por causa desses fatores a Rússia acabou perdendo interesse pelo Alasca, acreditando que as terras tinham poucos recursos naturais que poderiam ser explorados.

Com medo de perder seu território sem nenhuma compensação financeira durante algum conflito, o imperador Alexandre II decidiu que a venda das terras para os Estados Unidos seria a melhor decisão a ser tomada. A principal ameaça para os russos era o Império Britânico, que além de ser o maior rival da Rússia na época, também detinha o Canadá e através dele poderia tentar tomar o controle do Alasca.

Representação da reunião que selou a venda do Alasca.

A principal razão pela qual os governantes queriam tanto essa terra, era que a sua anexação aumentaria o tamanho dos EUA em quase 20%. Após muitas conversas e discussões que supostamente demoraram uma noite inteira, Estados Unidos e Rússia finalmente assinaram o acordo na madrugada de 30 de março.

No entanto, mesmo depois da assinatura do tratado seria necessária uma aprovação do senado e definitivamente não foi fácil para Seward convencer os senadores de que o Alasca seria uma adição importante aos Estados Unidos. Após muitas polêmicas, o senado ratificou o tratado que aprovou a compra do território por apenas um voto.

O comprovante da compra do território é guardado até hoje.

Nos anos posteriores, a compra do Alasca provou ter sido um ótimo investimento para os americanos e uma grande perda para os russos, pois grandes descobertas de ouro foram feitas lá nas décadas de 1880 e 1890. Anos mais tarde, os americanos iniciariam a extração de petróleo no local e acredita-se que mais de 16 bilhões de barris já foram extraídos só da baía de Prudhoe. Ou seja, no final das contas, Seward estava certo.

História interessante, não é mesmo? Comente!

Advertisement. Scroll to continue reading.
Advertisement

Leia Mais

Curiosidades

Um dos lançamentos mais esperados do ano, o Disney Plus, ou Disney + gera muita curiosidade em quem ainda não conhece como este novo...