Curiosidades, História

Como o fogo foi descoberto?

Nas noites frias, o fogo é capaz de nos manter aquecidos e ajudar a sobreviver, sem falar da sua importância no cozimento dos alimentos que gostamos de comer. De fato, o fogo é uma das forças mais importantes do nosso mundo, desempenhando um papel importantíssimo em toda a história humana. Mas como ele foi descoberto?

O fogo que conhecemos é basicamente a reação química proveniente do oxigênio e de uma fonte de combustível. Só com essa definição, já podemos saber que o fogo existe há milhões de anos e que é uma reação natural, portanto, não precisou ser inventado. As primeiras criaturas que antecederam os seres humanos provavelmente já estavam bem conscientes da sua existência. Quando os raios atingiam as árvores de uma floresta e davam origem a um incêndio, esses acontecimentos muito provavelmente os deixavam intrigados e surpresos.

Exatamente quem foi o primeiro a aprender a controlar o fogo e quando isso aconteceu são questões que não têm respostas exatas. Na verdade, essas são algumas das perguntas que os cientistas ainda estudam nos dias atuais e esperam responder definitivamente em algum momento no futuro. Obviamente, fósforos e isqueiros não existiam há milhões de anos, portanto é certamente possível que o fogo tenha sido obtido naturalmente e provavelmente foi mantido aceso para ser usado em várias situações cotidianas, como no cozimento de alimentos e no aquecimento do ambiente.

Hoje, muitos cientistas acreditam que o uso controlado do fogo foi primeiramente alcançado por um antigo ancestral humano conhecido como Homo erectus, durante o início da Idade da Pedra. Arqueólogos descobriram evidências disso na Caverna Wonderwerk, na África do Sul, assim como na região do Lago Turkana, no Quênia. Embora seja impossível saber exatamente como eles vivam nessas áreas, os especialistas acreditam que esses locais mostram que os primeiros ancestrais dos seres humanos conseguiam controlar o fogo há mais de um milhão de anos.

Além de ajudar os antigos ancestrais a se manterem aquecidos e a afastar os potenciais predadores, o controle do fogo permitiu-lhes começar a cozinhar carnes e legumes. O antropólogo da Universidade de Harvard, Richard Wrangham, sugeriu que os alimentos cozidos causaram um maior desenvolvimento do cérebro, permitindo a evolução dos corpos de nossos ancestrais.

Interessante, não é mesmo? Compartilhe a matéria e deixe o seu comentário!

Você também pode gostar de