Especial

Cardano: Em Busca da Criptomoeda Perfeita

Cardano: Em Busca da Criptomoeda Perfeita

Você pensa que o mundo das criptomoedas vive só de Bitcoin e Ethereum? Pois saiba que há um número crescente de opções hoje em dia. Mas, uma delas está se destacando por conta da forma como foi criada e está sendo mantida: Cardano.

A Cardano foi lançada por um dos fundadores da Ethereum, Charles Hoskinson, que queria oferecer algo ainda melhor em comparação à concorrência. Durante essa busca pela criptomoeda perfeita foram analisadas as falhas e fraquezas das soluções já em circulação e definidas as melhores formas de corrigi-las. Foi assim que nasceu a ADA, moeda da Cardano, e toda a tecnologia que permite a sua existência.

Japão foi o primeiro a aderir

Outro fato curioso sobre a Cardano é terem sido os investidores japoneses os primeiros a aderir em massa essa criptomoeda. Partiram deles mais de 95% dos investimentos iniciais, e eles ainda são destaque entre os negociadores atuais. Por conta disso, quem buscou saber o que é a Cardano logo no início, acabou por encontrar várias notícias falando sobre a “Ethereum do Japão”.

É também nesse país que fica a Emurgo, instituição que cuida das pesquisas da Cardano. E este é um dos pontos de destaque dessa criptomoeda, já que contar com o respaldo de cientistas garante credibilidade. Ela também desenvolve, apoia e incuba parcerias comerciais que possam vir a ser integradas no ecossistema dessa altcoin.

Além disso, entre os objetivos da parceria com experts, está a busca por soluções capazes de atender às demandas tanto de investidores quanto do mercado financeiro. E isso mantendo a segurança e a privacidade das negociações de compra e venda.

Investidores estão otimistas

Por ter sido criada levando em conta os erros de seus antecessores, muitos especialistas dizem-se otimistas e acreditam em uma constante valorização da criptomoeda ADA. O fato da sua plataforma visar permitir a interação com bancos e outras instituições financeiras, bem como a transparência de suas operações, fazem muitos acreditarem que essa é a solução de que o mercado precisava.

Além disso, outro diferencial da Cardano é o uso de linguagens de programação conhecidas do mercado, como a Python, no desenvolvimento de sua plataforma, em vez de uma solução própria. Com isso, desenvolvedores ficam mais à vontade na hora de lidar com essa criptomoeda.

Computadores quânticos são arma secreta

Mas nem só de software vive a Cardano. Por trás de sua tecnologia estão computadores quânticos, máquinas capazes de ampliar a velocidade de processamento das transações financeiras. Eles também são mais confiáveis, diminuindo as chances de quebra da criptografia.

E tudo isso tem trazido retorno. Com apenas um ano de mercado, a Cardano já figura entre as 10 maiores criptomoedas do mercado, e os dados divulgados sobre a ADA continuam promissores sobre o futuro na mesma. Ela foi também citada em matéria da Infomoney entre as 7 criptomoedas que podem vir a desbancar a Bitcoin em 2018 – ainda que seja muito cedo para se ter certeza do retorno monetário que ela possa trazer.

Leia Também: