Curiosidades

14 fatos curiosos sobre Alcatraz, a prisão mais famosa da história

14 fatos curiosos sobre Alcatraz, a prisão mais famosa da história

Alcatraz é uma pequena ilha localizada na Baía de São Francisco, no estado americano da Califórnia. Entre 1934 e 1963 a ilha foi usada como uma prisão e durante esse período chegou a abrigar alguns dos criminosos mais perigosos do país, incluindo Al Capone e Robert Stroud. A prisão era considerada a mais segura do país, mas devido aos custos exorbitantes de sua operação, a instalação acabou sendo fechada em 1963. No entanto, a sua lenda sombria sobrevive até os dias atuais e as 14 curiosidades abaixo resumem bem como era a vida no local.

1. A ilha de Alcatraz foi descoberta em 1775 pelo explorador espanhol Juan Manuel de Ayala, que a chamava de “La Isla de los Alcatraces”, que por sua vez significa “Ilha dos Pelicanos”, por causa da grande presença desses animais no local.

2. A ilha de Alcatraz é cercada pelas águas frias da Baía de São Francisco, mas não existe nenhuma fonte de água fresca por lá. Por causa disso, milhões de galões de água eram levados para a ilha a cada semana, juntamente com alimentos, combustível e outros suprimentos para a prisão. Só com essa informação já dá para se ter uma ideia do por que era tão caro manter a prisão.

3. Um mito popular sobre Alcatraz dizia que uma fuga seria impossível porque as águas ao redor da ilha estavam cheias de tubarões. Na verdade, o principal risco que os fugitivos correriam seria a água extremamente fria e as fortes correntes de vento no local que poderiam causar afogamentos.

4. Alvin Karpis era um criminoso que entrou para a história da prisão, não porque ele era o pior dos detentos, mas sim porque ele foi que passou mais tempo na prisão: 25 anos. Após esse tempo, ele foi enviado para outra prisão para terminar sua sentença antes de ser deportado para o seu país natal, o Canadá.

5. Alcatraz nunca recebeu prisioneiras do sexo feminino. Também não havia guardas mulheres, administradoras ou quaisquer mulheres contratadas na prisão.

6. Os prisioneiros de Alcatraz só recebiam visitantes previamente aprovados pelo diretor da prisão e só uma vez por mês. As regras das visitas eram muito rígidas, de modo que o contato físico não era permitido, suas conversas eram monitoradas de perto e não era permitido falar sobre o que acontecia na prisão.

7. A tentativa de fuga de Alcatraz em 1962 foi organizada por Frank Morris e os irmãos Clarence e John Anglin, que usaram ferramentas caseiras para fazer furos nas paredes das celas. Os fugitivos nunca foram encontrados, mas presume-se que se afogaram na tentativa. Um corpo vestido com roupas parecidas com o uniforme da prisão chegou a aparecer na praia algumas semanas depois, mas estava decomposto demais para ser identificado.

 

8. Ao longo da história da prisão, 36 homens tentaram fugir, sendo que 23 deles foram recapturados, 6 morreram baleados, 4 morreram afogados e apenas 3 continuam desaparecidos até hoje.

9. Muitos prisioneiros em Alcatraz enlouqueceram durante o encarceramento, o que levou alguns a praticar a automutilação e a cometer suicídio.

10. Os prisioneiros de Alcatraz não ficavam presos nas celas o tempo todo. O softbol era usado como uma atividade de lazer popular, mas não costumava ser tão divertido, pois as equipes eram racialmente divididas, o que causava tensões e brigas por causa do temperamento explosivo dos criminosos.

11. Os criminosos enviados para lá não eram necessariamente os mais violentos, mas sim os mais desafiadores e difíceis de lidar.

12. Curiosamente, Al Capone (detento mais famoso da prisão) tornou-se um “prisioneiro modelo” pelo seu comportamento e até chegou a ser autorizado a tocar banjo na banda do presídio. Ter permissão para tocar um instrumento era um dos poucos privilégios que os prisioneiros desfrutavam.

13. A “batalha de Alcatraz” foi uma tentativa de fuga e rebelião realizada por seis prisioneiros entre 2 e 4 de maio de 1946. No total, 18 policiais ficaram feridos durante a batalha e três dos seis criminosos foram mortos.

14. Alcatraz era a única prisão americana da época a oferecer banhos quentes aos seus prisioneiros, mas isso não tinha nada a ver com o fato de ser “gentil” com os detentos. A razão por trás disso era que, como os prisioneiros estavam acostumados com a água quente dos chuveiros, eles seriam incapazes de lidar com as águas frias da baía, o os que impediria de fugir.

E você, já tinha ouvido falar na história de Alcatraz? Deixe o seu comentário!

Leia Também: