Curiosidades

Conheça as incríveis paisagens feitas com alimentos do artista Carl Warner

Quando criança, talvez você possa ter acreditado que a lua era feita de queijo ou simplesmente sonhava em visitar o mundo mágico dos doces e chocolates do Willy Wonka. Se você realmente pensava assim, é bem provável que fique impressionado com a arte culinária de Carl Warner. O artista usa ingredientes do dia-a-dia para criar paisagens comestíveis que apresentam características estranhamente familiares. Esse trabalho de Carl Warner, intitulado “Foodscapes”, destaca a imaginação sem limites do artista, combinando o seu talento fotográfico com o manuseio de alimentos.

Warner começou a criar os seus “Foodscapes” em 1998, quando se deparou com um cogumelo em um mercado. Ele disse que, quando o segurou, logo percebeu que o alimento se parecia com uma nave alienígena. Após levar o cogumelo para o seu estúdio e misturá-lo com um punhado de feijão e arroz, Warner acabou criando o que seria o seu primeiro Foodscape. Uma década depois, Warner já havia criado uma grande variedade de paisagens usando comida e decidiu exibi-las para todo o mundo, trabalhando com agências de publicidade e até mesmo ajudando a promover uma alimentação saudável.

Cada “Foodscape” é construído totalmente à mão no estúdio de Warner em Londres. Primeiramente, o artista esboça a composição e depois trabalha com uma equipe de modelistas e estilistas de alimentos durante dois ou três dias para construir cada conjunto. Para conseguir fotografar os ingredientes antes que eles murchem sob as luzes quentes do estúdio, cada imagem completa é compilada a partir de fotos separadas, unidas digitalmente, do primeiro plano para o segundo.

“Eu costumo desenhar paisagens muito convencionais usando técnicas de composição clássica, já que preciso enganar o espectador fazendo-o pensar que é uma cena real à primeira vista” disse Warner em uma entrevista à BBC. “É a percepção final de que a cena é de fato feita de comida que provoca um sorriso no espectador, sendo que para mim essa é a melhor parte”.

Por selecionar apenas materiais orgânicos, Warner acaba passando muito tempo em supermercados e mercados de alimentos de várias partes do mundo. Ele acredita que existe uma variedade incrível de ingredientes em termos de forma, textura e cores, o que permite que ele faça praticamente qualquer paisagem já existente no mundo, precisando apenas escolher o tipo de alimento correto.

Trabalho muito interessante, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: