Curiosidades, Tecnologia

Conheça a água-viva robótica que promete ajudar no estudo dos corais

Conheça a água-viva robótica que promete ajudar no estudo dos corais

Ao longo de toda a história, estudar os recifes de corais sempre foi uma tarefa que exigiu o uso de vários dispositivos submarinos que contavam com capacidade de se aproximar e estudar esses locais mais de perto. No entanto, esses aparelhos semelhantes a drones nunca foram os mais adequados para esse fim, já que em muitos casos, as suas hélices sozinhas eram capazes de destruir áreas importantes dos recifes de corais e ferir qualquer criatura viva nas proximidades.

Além disso, drones subaquáticos, particularmente aqueles usados ​​no passado, podiam ser bastante barulhentos, assustando os animais da região. Como os recifes de corais dentro dos nossos oceanos são extremamente importantes para a vida marítima, cientistas passaram a desenvolver outras maneiras muito menos invasivas de explorá-los e estudá-los. Um bom exemplo disso é um robô recém-criado que se parece com uma simpática água-viva.

Erik Engeberg, que é engenheiro mecânico na Universidade Atlântica da Flórida, em Boca Raton, juntamente com sua equipe, desenvolveram este novo e inovador robô, que foi criado especialmente para substituir os antigos aparelhos que faziam barulho e eram muito mais perigosos.

O dispositivo em si é bem mais leve e apresenta um modo de funcionamento muito mais suave no oceano, o que abre espaço para um estudo muito mais seguro dos recifes. De acordo com Engeberg, a água-viva robótica desliza silenciosamente através da água, de modo que não prejudica os recifes e nem perturba os animais que vivem ao redor deles. O dispositivo robótico inclui oito tentáculos que são compostos exclusivamente de borracha de silicone macio, enquanto que as bombas na parte de baixo do robô recebem a água do mar e a direcionam para os tentáculos, permitindo que ele se mova.

Essa água-viva robótica também carrega sensores exteriores para coletar dados que são transmitidos aos cientistas, que por sua vez recebem informações pertinentes sobre os recifes de corais. A comunicação sem fio entre o robô  e a equipe de pesquisa permite que todos os dados sejam transferidos regularmente, além de também permitir que a água-viva seja controlada manualmente, se necessário. Os cientistas acreditam que esse seja um passo importante para manter os nossos oceanos limpos de uma maneira segura e silenciosa.

Interessante, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: