Curiosidades

Por que as borboletas têm asas coloridas?

Um dos melhores exemplos de que a grande variedade de cores na natureza é algo realmente deslumbrante, pode ser encontrado nas asas de uma criatura bem conhecida da família dos insetos. As borboletas sempre encantaram e intrigaram tanto observadores casuais quanto grandes especialistas da área, em parte devido à intensa exibição de cores variadas em suas asas, que por sua vez promovem uma sensação agradável à medida que voam. Mas apesar de parecer algo simples, as cores que vemos nas asas das borboletas são provenientes de um complexo sistema químico e estrutural.

As cores das asas das borboletas vêm de duas fontes, basicamente. A primeira fonte de cor são os pigmentos químicos comuns que absorvem certos comprimentos de onda da luz e refletem outras. Os comprimentos de onda refletidos são as cores que o olho humano consegue enxergar. Os tons de marrom e amarelo (que podem ser vistos na maioria das espécies de borboletas) são provenientes da melanina, o mesmo pigmento que deixa o seu corpo bronzeado quando você fica exposto ao sol.

A segunda fonte de cor é chamada de “cor estrutural”, que é resultante da estrutura específica das asas das borboletas. vale destacar que as asas das borboletas são cobertas por pequenas escamas que se sobrepõem umas às outras e são separadas por pequenas bolsas de ar. Por causa dessa estrutura bastante peculiar, a cor parece brilhar e se deslocar à medida que um observador se move é, o que é na verdade um efeito de luz conhecido como “iridescência”. A iridescência ocorre quando a luz passa por superfícies transparentes de multicamadas e é refletida mais de uma vez. Desse modo, toda essa reflexão de luz confere visuais de cores ainda mais vibrantes.

Usando dispositivos específicos chamados “espectrofotômetros”, os cientistas medem constantemente o grau de iridescência em borboletas e outras criaturas como beija-flores para obter uma maior compreensão de como essas adaptações afetam a sua capacidade de sobrevivência. Além disso, esse tipo de estudo pode ajudar a investigar como esses efeitos estruturais influenciam o comportamento e o desenvolvimento desses animais.

Interessante, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Você também pode gostar de