Curiosidades, História

A história da guerra contra os pardais que acabou matando milhões de chineses

O pôster que você pode ver na imagem acima fazia parte de uma grande campanha do governo da China no final da década de 1950 que buscava erradicar as pragas responsáveis ​​pela transmissão de pestes e doenças. Quatro pragas foram escolhidas para a erradicação: mosquitos, ratos, moscas e pardais, sendo que o combate massivo contra essa ultima criatura foi considerado o grande responsável por causar uma escassez de alimentos que deixou cerca de 50 milhões de pessoas mortas em apenas três anos.

A “Grande Campanha dos Pardais”, como ficou conhecida, era parte de um programa ainda maior chamado de “Grande Salto Adiante”, iniciado por Mao Tsé-Tung em 1958 para transformar a nação muito agrária em uma sociedade próspera através da industrialização rápida e a coletivização. Mas a propagação de doenças não era a única coisa que motivou o governo chinês a tentar extinguir essa espécie. Naquela época, os fazendeiros chineses reclamavam constantemente que os pardais viviam se alimentando dos grãos usados no plantio. Os conselheiros de Mao chegaram a calcular que um único pardal comia cerca de 4 quilos de grãos a cada ano, sendo que para cada 1 milhão de pardais mortos, haveria comida suficiente para 60 mil pessoas.

Com isso em mente, o governo chinês resolveu promover o massacre de pardais. Todos os métodos possíveis que existiam para matar esses pássaros foram empregados. Alguns eram baleados no céu e outros tinham seus ninhos destruídos, tendo os seus ovos jogados no lixo todos os dias. Outros pardais eram apanhados em redes e aqueles que conseguiam voar para longe acabavam sendo envenenados com comida e água contaminada.

Milhões de pessoas participavam ativamente do massacre dos pardais. Uma edição de um jornal de Shanghai na época informava que mais de 190 mil pardais chegaram a ser mortos em um único dia! Para incentivar as pessoas a participar da matança, foram realizados concursos entre funcionários do governo e crianças em idade escolar, de modo que alguns prêmios eram concedidos para aqueles que entregavam o maior número de pardais mortos. O movimento tornou-se uma espécie de esporte, pelo menos para as crianças, que participavam com grande entusiasmo. Acredita-se que nos três anos seguintes aproximadamente um bilhão de pardais foram mortos.

O post ainda não terminou... Mas que tal descobrir se o refrigerante DR PEPPER é bom em nosso último vídeo?

Clique aqui para assistir no YouTube



O problema é que toda essa matança de pardais acabou afetando o equilíbrio natural do ecossistema. Com o seu predador primário praticamente extinto na região, os insetos acabaram se multiplicando cada vez mais, destruindo as colheitas e consequentemente fazendo o rendimento do arroz diminuir drasticamente. Sem arroz suficiente, a população chinesa sofreu um enorme colapso alimentício. Para se ter uma ideia, entre 20 a 50 milhões de pessoas morreram de fome nesse período.

A ilusão de que o homem poderia mandar na natureza era uma das filosofias mais desafiadoras de Mao, o que no final das contas deixou um legado devastador na China. Esse fatídico episódio serve como uma lição para a humanidade até hoje, mostrando o que pode acontecer quando mudanças desleixadas são feitas em um ecossistema.

Um triste episódio, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Você também pode gostar de