Saúde

O que é a anomalia do útero invertido?

Em uma visita ao ginecologista você pode ouvir que possui desde seu nascimento a anomalia do útero invertido e ficar simplesmente apavorada. Não sei você, mas eu ficaria. Pensando nisso, hoje decidi trazer uma matéria com todas as informações sobre essa estranha condição física.

Pois bem, como disso no início da matéria, algumas mulheres são surpreendidas com o fato de possuírem o dito útero invertido apenas ao fazerem seus primeiros exames ginecológicos, isso porque a anomalia é exatamente como o nome diz. Ela ocorre quando o útero justamente está ao contrário dentro do corpo, estando voltado para a região posterior, mas fique tranquila já que este fato não requer nenhum tipo de atenção médica especial.

Porém, existem casos que o útero invertido ocorre em decorrência de processos inflamatórios, infecções, endometriose, cirurgias ou problemas durante a gestação e parto. De 15 a 25% das mulheres possuem a anomalia, o que é um número bastante expressivo, e não há um perfil específico para o caso. Quem possui este problema costuma ter alguns sintomas como dor pélvica crônica, dor durante as relações sexuais, durante a menstruação, dor ao evacuar e também ao urinar.

O post ainda não terminou... Mas que tal descobrir se o refrigerante DR PEPPER é bom em nosso último vídeo?

Clique aqui para assistir no YouTube



Como é a gestação de quem possui o útero invertido?

É um pouco diferente do usual, porém não atrapalha em nada. É comum que a gestante sinta maior peso nas costas, porém conforme o feto for crescendo, ele irá se tornando o útero gravídico comum. Inclusive, a mamãe pode fazer o parto normal sem quaisquer problemas.

Posso corrigir o útero invertido?

Por não ser um problema que necessite de tratamento, não existem grandes ações ou medidas a serem tomadas. A não ser que as dores realmente atrapalhem o seu dia-a-dia, nesse caso existe uma cirurgia realizada por laparoscopia que pode modificar a posição do órgão para melhorar sua rotina.

Você conhecia esta anomalia? Comente!

Você também pode gostar de