Curiosidades

Por que olhar para o sol pode provocar um espirro?

Já percebeu que o simples fato de olhar para o sol pode desencadear um grande espirro? Apesar de não ser algo rotineiro para alguns, existe muita gente que sofre com os efeitos desse fenômeno, de modo que uma simples atividade ao ar livre acaba por se tornar um grande festival de espirros. Mas afinal, por que isso acontece?

Estima-se que cerca de 35% da população seja propensa ao chamado “reflexo do espirro fótico”, também conhecido como “síndrome ACHOO”. A observação desse fenômeno não é algo novo, sendo que desde os tempos antigos já se sabia que esse tipo de espirro era desencadeado pela luz do sol. No entanto, as causas por trás disso têm intrigado cientistas por milênios. O filósofo Aristóteles suspeitava que era o calor do sol no nariz que provocava o espirro. Francis Bacon testou essa teoria 2.000 anos depois, andando na luz do sol com os olhos fechados para descobrir se apenas o calor poderia causar tal reação. De fato, ele não espirrou com os olhos fechados, o que o fez supor que a luz do sol fazia os olhos lacrimejarem, de modo que a umidade vazava para o nariz e o irritava a ponto de espirrar. No entanto, essa hipótese também viria a ser derrubada posteriormente.

Hoje, os cientistas acreditam que esse fenômeno tem mais a ver com os nossos cérebros do que com nossos narizes. Você espirra quando o nervo trigêmeo do seu cérebro, responsável pelas sensações e movimentos do seu rosto, sofre com irritações provenientes da poeira ou de pequenos fios de cabelo no nariz. Vale destacar que esse nervo fica perto do nervo óptico, responsável pela visão. Por isso, se o seu nervo óptico sentir uma transição repentina da luz fraca para a luz brilhante, esse sinal acaba sendo mal interpretado pelo nervo trigêmeo, resultando em um espirro. As pessoas sensíveis a espirros induzidos pela luz solar geralmente apresentam esse comportamento por causa da genética dos pais, de modo que se um dos pais tiver o reflexo do espirro fótico, haverá uma chance de 50% de que seu filho também tenha.

Curiosamente, um estudo publicado em 1993 na revista Military Medicine ressaltou que esse fenômeno poderia ser fatal para os pilotos de aviões de caça. Felizmente, descobriu-se posteriormente que isso poderia ser evitado com o simples uso de um óculos de sol. Bem prático, não?

Interessante, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Você também pode gostar de