Curiosidades, História

O que foi o Expresso do Oriente?

Aviões e carros não predominavam as paisagens do final do século 18 e início do século 19 como nos dias atuais. Desse modo, se você não quisesse andar a cavalo, um barco certamente seria a opção mais óbvia. No entanto, esse meio de transporte podia muito facilmente deixar qualquer pessoa enjoada. Felizmente, existia uma outra opção que permitia aos seus usuários europeus uma viagem cheia de conforto e estilo pelo continente. Esse serviço ferroviário ficou conhecido como Expresso do Oriente.

Curiosamente, algumas pessoas acreditam que o Expresso do Oriente era um trem fictício criado por autores e cineastas, já que nomes como Graham Greene e Agatha Christie o tornaram mundialmente famoso através de suas obras. No entanto, o Expresso do Oriente era real. Esse trem de luxo percorreu uma rota de Paris a Constantinopla (atual Istambul) por mais de oito décadas. Desenvolvido pelo empresário belga Georges Nagelmackers, o Expresso do Oriente foi o primeiro trem expresso transcontinental da Europa, percorrendo aproximadamente 3.200 ao longo de sua rota. O trem fazia paradas ao longo do caminho em cidades como Munique, Viena, Budapeste e Bucareste.

O Expresso do Oriente chega à Estação de Austerlitz, em Paris, em dezembro de 1978.

Sua viagem inaugural foi em 1883. Com exceção das paralisações por motivos de guerra, o Expresso do Oriente operou até 1977. Com o tempo, a sua rota sofreu algumas alterações para incluir paradas em cidades como Milão, Veneza, Zagreb e Belgrado. Seus luxuosos vagões contavam com quartos de dormir extremamente confortáveis, restaurantes requintados e ótimos salões de beleza. Esses compartimentos eram decorados com tapetes orientais, cortinas de veludo, painéis de madeira, móveis de couro, lençóis de seda e cobertores de lã.

Para se ter uma ideia do luxo envolvido, reis, rainhas e a elite da sociedade europeia viajavam constantemente no Expresso do Oriente para experimentar o seu conforto e sua ótima cozinha. No auge de sua popularidade, o Expresso do Oriente também ficou conhecido como “Expresso dos Espiões”, pois supostamente alguns agentes secretos gostavam de usá-lo como meio de transporte favorito.

Luxo e extravagância eram características marcantes do Expresso do Oriente.

Com a inclusão de meios de transporte mais rápidos e seguros (como o avião), o Expresso do Oriente entrou em declínio e teve que encerrar as suas atividades. Embora a linha original tenha sido fechada em 1977, o americano James Sherwood reviveu uma nova versão do trem em 1982, que opera até hoje em distâncias bem mais curtas que o seu antecessor.

Sabia dessa? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Você também pode gostar de