Curiosidades, História

Quem foi o Barão Vermelho?

Quando se fala em Barão Vermelho, muita gente logo pensa na banda de rock carioca ou até mesmo em um dos personagens do desenho animado “Corrida Maluca”. No entanto, o que pouca gente sabe é que realmente havia um  homem com o apelido de Barão Vermelho na vida real, que por sua vez era um voador implacável e aterrorizante que se tornou um dos rivais mais poderosos das forças Aliadas na Primeira Guerra Mundial.

Nascido em 2 de maio de 1892, Manfred von Richthofen cresceu em uma família de nobres no que hoje corresponde ao território da Polônia. Quando criança, Manfred adorava andar a cavalo, praticar esportes e caçar animais selvagens. Quando ele tinha 11 anos, seu pai o matriculou na escola militar, onde anos mais tarde ele viria a se tornar o oficial de uma unidade de cavalaria alemã pouco antes de alcançar a maioridade. Quando a Primeira Guerra Mundial teve início, Richthofen serviu como um mensageiro ao longo das linhas de frente. Sua bravura dentro e ao longo das trincheiras logo lhe concederam a Cruz de Ferro, uma condecoração militar muito prestigiada.

Manfred von Richthofen, o Barão Vermelho.

No entanto, ele logo se cansou da vida nas linhas de frente e acabou sendo transferido para o Corpo do Exército Alemão em 1915. Lá, ele começou como um observador, mas logo se tornou um piloto de avião. Curiosamente, seu primeiro voo solo não foi bem sucedido e até terminou em um acidente! No entanto, suas habilidades aéreas melhoraram em um curto período de tempo, sendo que em 17 de setembro de 1916, Manfred abateu seu primeiro avião inimigo. E não parou por aí! Nos 19 meses seguintes, ele abateria um total de 80 aeronaves, mais do que qualquer outro piloto na guerra, tornando-o o piloto mais lendário da Primeira Guerra Mundial. Manfred assumiu o comando do esquadrão de caça alemão Jagdstaffeln em 11 em janeiro de 1917. Para celebrar, ele resolveu pintar o seu avião com uma cor vermelha bem chamativa. Isso levou ao surgimento de vários apelidos, incluindo “Diabo Vermelho”, “Cavaleiro Vermelho” e ” Pequeno Vermelho”. No entanto, o apelido que mais marcou foi o “Barão Vermelho”, que viria a se tornar uma espécie de marca registrada.

Manfred e seus companheiros de esquadrilha.

Na Alemanha, ele era um herói nacional e uma celebridade popular que aparecia frequentemente nos cartazes de notícias e em propagandas. O reinado do Barão Vermelho nos céus chegou ao fim em 21 de abril de 1918. Em uma batalha aérea com aviões de combate britânicos sobre o norte da França, o Barão Vermelho acabou sendo abatido. Seu avião caiu em um campo de beterrabas e Manfred morreu pouco depois, ainda preso ao cockpit. Ele tinha apenas 25 anos de idade na época. Curiosamente, ainda existe um certo mistério que rodeia a origem das balas que derrubaram a sua aeronave, já que algumas pessoas acreditam que elas poderiam ter sido disparadas pela infantaria de tropas terrestres e não por um avião inimigo.

Réplica do triplano Fokker Dr.I de Manfred von Richthofen.

Apesar de ter sido um adversário temido e odiado, os britânicos homenagearam o Barão Vermelho como um verdadeiro herói de guerra, dando-lhe um funeral militar completo que contou com uma coroa de flores em seu túmulo que dizia: “Aqui jaz um valente, um nobre adversário e um verdadeiro homem de honra. Que descanse em paz!”

E você, já conhecia a história do Barão Vermelho? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Você também pode gostar de