Curiosidades

Você conhece a lenda do Negrinho do Pastoreio?

A lenda do Negrinho do Pastoreio faz parte do folclore brasileiro, sendo muito contada no Sul do país. De origem africana e cristã, surgiu no fim do século XIX no Rio Grande do Sul.

A lenda conta que ainda no tempo da escravidão no país, havia um estancieiro muito carrasco que era o senhor do Negrinho. Certo dia ele ordenou que o escravo fosse cuidar dos seus cavalos, porém um dos cavalos fugiu. Ao voltar para a estância sem o cavalo, o estancieiro furioso lhe surra com muitas chibatadas e o manda de volta a procurar o cavalo.

O menino sai a procura e encontra o cavalo, mas ao laçá-lo a corda se parte e o cavalo foge novamente. De volta a estância, sem o cavalo, o estancieiro mais furioso ainda, surra o menino. Com muitas chibatadas, o amarra nu sobre um formigueiro a beira da morte. Com a certeza de que o encontraria morto na manhã seguinte, o estancieiro o abandona lá.

Ao voltar ao formigueiro, no dia seguinte, o estancieiro encontra o Negrinho de pé, sem nenhum ferimento, se livrando das últimas formigas que o cobriam. Ao seu lado estava a Virgem Maria, indicando que o Negrinho agora estava no céu. O estancieiro se ajoelhou e implorou perdão, mas o Negrinho nada disse, apenas montou em seu cavalo e saiu galopando.

Desde então, os andarilhos e tropeiros da região dizem ver passar um negrinho, montado num cavalo baio, feliz da vida  e junto uma tropilha de tordilhos sendo conduzida por ele.

A lenda, muito popular no Sul do país, conta que se você perder um objeto deve pedir para o Negrinho encontrar pra você e em troca lhe oferecer uma vela para iluminar seu caminho. Outras versões da lenda contam que a vela seria para ele levar ao altar da Virgem Maria, que lhe deu a tropilha de tordilhos que conduz.

Você conhecia essa lenda? Conta pra nós!

Você já assistiu nosso último vídeo no Canal Experimentando?

Clique aqui para assistir no YouTube

Você também pode gostar de