Curiosidades

Conheça a tirolesa internacional entre Espanha e Portugal

Conheça a tirolesa internacional entre Espanha e Portugal

Se você quisesse ir da Espanha para Portugal, qual meio de transporte você escolheria? Independente de todas as opções que você poderia considerar, é muito provável que uma tirolesa não apareceria entre elas. No entanto, usar uma tirolesa para sair do território espanhol com destino ao solo português é algo realmente possível, podendo ser muito bem aproveitado pelos turistas com um certo fascínio pela adrenalina.

Quem não observar com muita atenção, dificilmente notará que existe um cabo de aço que liga Sanlucar de Guadiana, na Espanha, a Alcoutim, em Portugal. Com mais de 720 metros de comprimento, a única tirolesa do mundo a atravessar uma fronteira internacional consegue transportar os turistas através do rio Guadiana a velocidades que variam entre 70 e 80 quilômetros por hora. A plataforma de embarque localiza-se ao lado do castelo de Sanlúcar de Guadiana, a quase 100 metros acima do rio. O ponto de chegada conta com apenas 15 metros de altura, em Alcoutim, criando um ângulo médio de descida de cerca de 12,47%, que pode ser concluído em menos de um minuto.

Quando a viagem pra lá de radical é concluída, os visitantes são colocados em uma balsa e são transportados de volta para a Espanha, localizada do outro lado do rio. A tirolesa foi criada como parte de um projeto turístico do inglês David Jarman. “Duas vilas, em dois países, separadas apenas por um rio de 150 metros de largura. Uma tirolesa parecia óbvia para mim”, disse ele.

Em um dia agitado, a tirolesa pode chegar a transportar mais de 20 pessoas por hora, ao preço de 15 euros por pessoa. Vale destacar que só podem aproveitar a aventura pessoas com mais de 14 anos de idade e é preciso fazer uma reserva de horário com antecedência junto com a empresa LimiteZero, administradora da tirolesa. Também vale lembrar que a tirolesa pode ficar desativada em determinados períodos do ano, principalmente por conta de condições meteorológicas ruins.

Muito interessante, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: