Curiosidades

Brasil ou Venezuela: quem tem o exército mais poderoso?

Nos últimos meses, muito tem se falado sobre as tensões na fronteira entre Brasil e Venezuela por conta do regime de Nicolás Maduro, que por sua vez tem deixado muitos venezuelanos sem a menor condição de estabelecer uma vida digna no país. Apesar da possibilidade de uma guerra entre os dois países ser algo extremamente improvável, esse é um assunto que tem rondado o imaginário de muitas pessoas. Mas afinal, em uma eventual guerra entre brasileiros e venezuelanos, quem levaria a melhor? Para ter uma ideia, vamos levar em conta o contingente, os equipamentos, o orçamento e os parceiros internacionais que cada país teria à sua disposição, usando dados reunidos pelo Global Firepower, um site especializado em agregar informações sobre as forças armadas de cada nação.

Soldados

Segundo o Global Firepower, as Forças Armadas Brasileiras possui cerca de 334.000 militares na ativa, contra 115.000 das Forças Armadas Venezuelanas. No entanto, por conta da obrigatoriedade do serviço militar, o Brasil teria cerca de 84 milhões de reservistas para entrar em ação, contra pouco mais de 11 milhões de reservistas venezuelanos que poderiam contribuir em caso de guerra.

Forças terrestres

Estima-se que o Exército do Brasil tenha cerca de 469 tanques de guerra, 1.707 veículos de combate blindados e 180 lançadores de mísseis. Por outro lado, a Venezuela conta com 696 tanques, 700 veículos de combate blindados e 52 lançadores de mísseis. Ou seja, o Brasil apresenta uma vantagem numérica por terra nos veículos blindados e lançadores de mísseis, mas é importante destacar que os tanques do Exército Venezuelano foram importados da Rússia e são apontados por muitos especialistas como os melhores tanques de guerra do mundo.

Forças aéreas

Quando o assunto é força aérea, o Brasil conta com aproximadamente 210 aviões de guerra contra 93 da Venezuela. Mas é importante levar em conta alguns fatos interessantes neste quesito. Primeiro, apesar de menor, as aeronaves venezuelanas são mais novas e tecnologicamente mais avançadas. O Brasil recentemente passou a investir na renovação da sua frota aérea através da compra de caças suecos, mas boa parte dos pedidos ainda estão sendo fabricados. Segundo, a Venezuela tem uma maior probabilidade de combater ataques aéreos. Isso porque o país possui cerca de 400 sistemas de defesa aérea, contra 100 do Brasil. Curiosamente, o que talvez ajudaria o lado brasileiro em caso de guerra seria a experiência dos membros da Força Aérea Brasileira, que tendem a ser mais experientes e mais treinados que os venezuelanos.

Forças navais

Na água, estima-se que o Brasil tenha 55 navios para combate, 5 submarinos e 34 navios de patrulha. Por outro lado, a Venezuela tem cerca de 39 navios para combate, 2 submarinos e 10 navios de patrulha, ou seja, bem menos que a Marinha Brasileira.

Orçamento

Apesar de muita gente achar que o Brasil não investe tanto dinheiro em sua defesa, é interessante notar que o nosso país gasta mais anualmente com as suas forças armadas do que países como Israel, Irã e Canadá. Segundo dados de 2017, o Brasil gasta cerca de 29 bilhões de dólares anualmente com as suas forças armadas, o que corresponde a 1,5% do seu PIB e que coloca o país na 13ª posição do ranking mundial de gastos militares. Já a Venezuela gasta aproximadamente 4 bilhões em suas forças militares, bem menos que o Brasil. Vale destacar que a grave crise financeira do país acabou influenciando bastante nesse número.

Então, quem venceria uma eventual guerra entre ambos?

Se analisarmos os números de ambas as forças militares, podemos concluir que o Brasil teria uma vantagem numérica considerável, o que o colocaria em grande vantagem em caso de uma eventual guerra contra o país vizinho. Além disso, o Brasil teria muito mais apoio internacional do que os venezuelanos. Além dos Estados Unidos, o Brasil provavelmente contaria com o apoio dos países membros da OTAN (que corresponderiam a quase toda a Europa) e quase todos os seus vizinhos, incluindo a Colômbia, que seria um país-chave nos combates.

Por outro lado, a Venezuela até poderia tentar pedir o apoio de grandes potências como Rússia e China, mas a distante localização geográfica desses países e a falta de interesses diretos de russos e chineses provavelmente faria com que esses países não se envolvesses em uma eventual guerra. Até mesmo na própria América do Sul a Venezuela já começaria a guerra sem aliados fortes. A Bolívia, até então o único país sul-americano apoiador do regime de Nicolás Maduro, tem um exército tecnicamente tão enfraquecido que muito provavelmente nem se habilitaria a oferecer ajuda ao governo venezuelano. Dessa forma, o Brasil seria o grande candidato a vencer uma eventual guerra contra a Venezuela, embora pudesse sofrer baixas consideráveis em determinados momentos.

Deu para ter uma ideia da força militar de cada um dos países? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Você também pode gostar de