Curiosidades

Porque o papel fica mais frágil após ser molhado?

Rasgar uma folha de papel não é uma tarefa difícil, já que ela é relativamente fina. Se a folha em questão estiver molhada, rasgá-la se torna algo ainda mais fácil, afinal o papel nesse estado apresenta um grau de fragilidade muito grande. De fato, se ela estiver muito úmida, ela pode até mesmo desmoronar em suas mãos. Mas afinal, por que a água deixa o papel tão frágil?

Você já deve saber que o papel é feito de árvores, sendo que ele é composto principalmente de fibras de celulose. Essas fibras são geralmente endurecidas e mantidas juntas por fortes ligações de hidrogênio. No entanto, quando o papel é molhado, essas fortes ligações de hidrogênio entre as fibras de celulose são quebradas e as fibras se separam com muito mais facilidade. Isso acontece porque a água é composta de hidrogênio e oxigênio. Como resultado, suas moléculas tendem a formar pontes de hidrogênio com os grupos de hidroxila (hidrogênio e oxigênio) nas fibras de celulose, deixando-as mais frágeis.

Quando as “pontes” de hidrogênio que mantêm as fibras de celulose juntas se quebram ou enfraquecem, isso faz com que as fibras se separem mais facilmente. Assim, o papel torna-se mais fraco e consequentemente muito mais fácil de ser rasgado. Até mesmo pilhas grossas de folhas de caderno podem ser rasgadas facilmente quando estão encharcadas. Você também pode ter notado o efeito destruidor que a água promove sobre os papéis caso já tenha deixado um bilhete ou algo semelhante no bolso de uma peça de roupa, percebendo logo após a lavagem que o objeto estava desintegrado.

No entanto, as cédulas de dinheiro tendem a se sair melhor do que o papel comum ao entrar em contato com a água. Isso acontece porque, em vez de fibras de celulose, o papel-moeda é composto principalmente de fibras de algodão ou linho, que não são afetadas pela água na mesma proporção que as folhas de caderno, por exemplo.

Interessante, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: