Curiosidades

Você sabia que a cabine telefônica inglesa foi inspirada em um túmulo?

Uma das coisas que mais chamam a atenção dos turistas que visitam a Inglaterra são as tradicionais cabines telefônicas vermelhas no país. No entanto, o que pouca gente sabe é que as características da cabine foram inspiradas em um túmulo. Isso mesmo, um túmulo! Para você entender melhor, vamos explorar um pouco da história desse ícone inglês ao longo desse post.

Em 1921, os Correios do Reino Unido introduziram a primeira cabine telefônica, que foi nomeada “Kiosk 1”, ou simplesmente “K1”. Elas eram construídos com seções pré-moldadas de concreto e tinham formato retangular de quatro lados com um teto piramidal. O projeto em si não era necessariamente ruim, mas ele não conseguiu atrair o público britânico como esperado. Por isso, a empresa resolveu organizar uma competição para projetar uma nova cabine telefônica.

O túmulo usado como inspiração.

Os organizadores convidaram três respeitados arquitetos para participar do concurso: Robert Lorimer, John Burnet e Giles Gilbert Scott. Depois da apresentação dos projetos, ficou decidido que o melhor havia sido o apresentado por Giles Gilbert Scott. Ele havia projetado uma caixa retangular de quatro lados com um teto em forma de arco. Além disso, cada lado tinha molduras na borda externa e em três lados do quiosque Scott havia colocado seis fileiras de três pequenos painéis retangulares de vidro com molduras de acabamento e perolização interna. Ou seja, nascia assim a icônica cabine telefônica inglesa. Mas o que pouca gente sabia era que o design “K2” havia sido amplamente inspirado no túmulo de Eliza Soane, esposa de Sir John Soane, localizado no cemitério Old St Pancras, em Londres.

Sir John Soane foi um dos arquitetos mais renomados de sua época. Quando Eliza Soane morreu em 1815, Sir John a enterrou no adro da Igreja de St Pancras e construiu um túmulo projetado por ele mesmo. O túmulo compreendia uma estrutura central com cúpula apoiada em quatro pilares com painéis e quatro colunas decoradas. O telhado contava com um cone de pinheiro, que era um símbolo no Antigo Egito para a regeneração.

Evolução das cabines telefônicas da Inglaterra.

O design do K2 foi muito bem recebido pelos Correios do Reino Unido e pelo público em geral. Curiosamente, Giles Gilbert Scott originalmente queria que a cabine K2 fosse pintada de prata e com um interior azul esverdeado. No entanto, os correios optaram pela cor vermelha. Em 1929, cinco anos após a introdução do K2, Giles Gilbert Scott produziu um projeto revisado, o K3, que era menor, menos detalhista e mais econômico. Com o passar dos anos, a cabine telefônica tornou-se um ícone cultural britânico e, embora seu uso tenha diminuído ao longo dos anos, centenas delas ainda continuam em funcionamento por todo o Reino Unido.

Interessante, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Você também pode gostar de