Curiosidades

Quem foi a primeira mulher a receber o Prêmio Nobel da Paz?

Quem foi a primeira mulher a receber o Prêmio Nobel da Paz?

O Prêmio Nobel da Paz é uma honra muito grandiosa e demonstra como foi a vida de amor e devoção de alguém em fazer o bem. Pensando nisso, você saberia me dizer quem foi a primeira mulher a receber o Prêmio Nobel da Paz?

Seu nome era Bertha Felicie Sophie von Suttner, mais conhecida apenas como Bertha von Suttner. Ela nasceu em Praga no dia 9 de junho de 1843 e faleceu aos 71 anos em Viena no dia 21 de junho de 1914. Ela era uma nobre, escritora, compositora e principalmente pacifista. Seu pai era o Marechal-de-Campo e Conte Franz Graf Kinsky von Wchnitiz und Tettau e ele faleceu pouco após o nascimento de Bertha. Ela sempre teve uma vida confortável graças ao título e posses da família, porém aos 30 anos decidiu trabalhar como dama-de-companhia e preceptora de quatro filhas e um filho do Barão von Suttner, em Viena. Foi quando ela se apaixonou pelo filho do Barão, Sir Arthur von Suttner e acabou sendo expulsa da casa. Foi quando se especializou em música, ópera e línguas.

Então, em 1875 foi à Paris onde se tornou secretaria do grande industrial sueco Alfred Nobel e após ficar por lá pouco tempo, se casou secretamente com Arthur von Suttner e em função da imensa pressão do Barão von Suttner, o casal deixou Viena foi morar no Cáucaso onde viveram por nove anos como professores de música e também publicando livros. Bertha escreveu neste período quatro novelas e seu primeiro livro chamado Inventarium einer Seele – Inventário de uma Alma conhecido por ter ideias corroboradas por autores como Darwin e Spencer, neste período ela já se utilizava do conceito social de paz.

Então, em 1885 ambos foram perdoados pelo Barão e puderam retornar a Áustria-Hungria onde mais livros foram escritos, dentre eles Die Waffen nieder! Abaixo as Armas! que lhe garantiu fama e popularidade dentre grupos pacifistas. Foi em 1891 que ela se decidiu organizar o primeiro Congresso Internacional de Paz que ocorreu em Viena além de fundar a Sociedade Austríaca dos Amigos da Paz, além disso foi eleita vice-presidente do Escritório Internacional da Paz no 3º Congresso Mundial da Paz que ocorreu em Roma.

Já no ano seguinte fundou em parceria com A. H. Fritar um jornal ao qual chamaram de Die Waffen nieder! Abaixo as Armas! que era inteiramente dedicado à Paz, ele circulou até 1899 ao ser substituido pelo jornal Friedenswarte para o qual contribuiu até falecer. Também em 1899 ela se comprometeu com Alfred Nobel em mantê-lo sempre informado das notícias relacionadas a Paz. Infelizmente, em 1902 seu marido faleceu e ela continuou firme em sua luta que levou a receber em 1905 o prêmio Nobel da Paz, sendo a primeira mulher a recebê-lo! Seu último esforço pacifista ocorreu em 1912 quando já tinha quase 70 anos. Neste período ela fez uma viagem onde realizou inúmeras conferências pelos Estados Unidos. Então, em 1914 preparou o 23º Congresso Mundial da Paz, entretanto faleceu em 21 de junho de 1914 antes dele acontecer, isso devido ao seu câncer e felizmente, dois meses antes de começar a Primeira Guerra Mundial.

Gostou desta história? Comente!

Leia Também: