Curiosidades

A curiosa vila alemã onde os moradores pagam menos de R$ 4 de aluguel por ano

A curiosa vila alemã onde os moradores pagam menos de R$ 4 de aluguel por ano

Em uma época em que o custo de alugar uma casa parece estar subindo praticamente em todo o mundo civilizado, os moradores de um complexo habitacional na Alemanha vivem em uma situação aparentemente livre de inflação. O povo de Fuggerei, uma vila cercada por muros nos arredores de Augsburg, paga anualmente pelo aluguel de moradias apenas 0,88 euros (cerca de 3,87 reais na cotação atual), exatamente o mesmo valor que os primeiros inquilinos que lá se estabeleceram há quase 500 anos também pagavam.

A vila Fuggerei foi fundada em 1514 por um empresário chamado Jakob Fugger como um complexo habitacional social para os mais pobres de Augsburg. Anteriormente, a família Fugger havia se mudado para Augsburg em meados do século XIV e estabeleceu um próspero negócio de comércio de tecidos. No século 16, a família Fugger era uma das mais ricas da região e suas operações se expandiram para o setor imobiliário e bancário. Jakob Fugger era o banqueiro mais rico da cidade, o que até lhe valeu o apelido de “Jakob Fugger o rico”. No entanto, ele permaneceu fiel aos valores de sua família e, em 1514, iniciou a construção da Fuggerei como forma de retribuir uma boa ação à comunidade.

O sonho de Jakob Fugger era oferecer moradias acessíveis para pessoas necessitadas, independente do status social, da idade ou dos antecedentes familiares. Os únicos requisitos eram que os possíveis moradores fossem católicos e residentes de Augsburg por pelo menos dois anos. Os candidatos também tinham que aceitar um toque de recolher às 10 da noite, além de se comprometer a orar pelos seus benfeitores, a família Fugger, três vezes por dia na igreja local. Curiosamente, as mesmas condições se aplicam hoje.

Os residentes da vila Fuggerei tinham que pagar apenas 1 florim renano pelo aluguel, sendo que graças a um fundo fiduciário estabelecido por Jakob Fugger há quase 500 anos, o custo permaneceu inalterado desde então. A única diferença é que esse valor foi convertido para a moeda atualmente vigente na Alemanha, o euro, custando apenas 0,88 € por ano. É importante destacar que as pessoas de Fuggerei também são obrigadas a pagar mais 0,88 € para a manutenção da igreja local, e cerca de 85 € anuais para a manutenção do local, mas isso ainda é uma quantia absurdamente baixa para os padrões de hoje.

Apesar de receber retornos modestos entre 0,5% e 2% ao ano, o fundo fiduciário criado por Jakob Fugger no século 16 ainda é suficiente para subsidiar consideravelmente o custo de vida na vila Fuggerei. No entanto, essa não é a única fonte de renda local. Como as notícias sobre esse complexo habitacional começaram a se espalhar on-line, o distrito com muralhas começou a ver um aumento no número de turistas que queriam ver de perto esse tipo de sociedade. Fuggerei agora tem uma taxa de entrada de € 4 para turistas, o que inclui passeios pelas suas ruelas pitorescas e uma visita a uma das casas do local, que foi convertida em museu.

A comunidade fechada da Fuggerei resistiu milagrosamente ao tempo. Apesar de ter sofrido sérios danos durante a Segunda Guerra Mundial, ela não só foi reconstruída, mas também expandida. Hoje é composta por 67 casas e 147 apartamentos, sendo o lar de 142 residentes. Curiosamente, Fuggerei também é o complexo de habitação social mais antigo do mundo.

Interessante, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: