Curiosidades

Por que é tão difícil matar as baratas?

Por que é tão difícil matar as baratas?

Ninguém gosta de acender a luz da cozinha e se deparar com um inseto marrom de aparência repugnante correndo pelo chão. No entanto, em muitas residências isso acontece o tempo todo, já que existem mais de 3.500 espécies de baratas no planeta, embora apenas 30 delas se adaptaram para viver ao lado dos seres humanos. O mais incrível disso tudo é que, não importa quantas vezes nós pisamos, golpeamos ou bombardeamos veneno sobre as baratas, elas sempre parecem surgir mais e mais. Então, por que essas criaturas são tão difíceis de matar?

A resposta está principalmente no exoesqueleto das baratas, que é constituído por uma série de placas sobrepostas conectadas por uma membrana elástica, sendo firmes o suficiente para oferecer proteção à esses insetos, além de serem flexíveis o bastante para comprimir e transferir energia para suas pernas. Você até pode tentar esmagar uma barata, mas você terá que usar um pouco mais de força que o convencional, incluindo torcer o pé por cima delas enquanto estiver pressionando. Se você simplesmente pisar, é capaz de ver a mesma barata correndo para longe quando levantar o pé.

Além de seu exoesqueleto flexível, as baratas podem se recuperar de forma surpreendente, já que elas meio que produzem seus próprios antibióticos. De fato, elas até podem regenerar as pernas que foram arrancadas. Ou seja, se você esmagar uma barata e apenas danificar suas pernas, essas partes poderão crescer de volta e ela estará correndo de novo em pouco tempo. Também vale destacar que essas criaturas possuem fortes genes de quimiorrecepção, que é como elas cheiram e provam seu ambiente. Na verdade, elas têm 154 receptores olfativos e 544 receptores gustativos para o paladar, tornando-as bem melhores em farejar e comer alimentos do que muitos outros insetos que você vê por aí.

Você também sabia que as baratas podem viver até uma semana sem a cabeça? Essa incrível habilidade é decorrente da falta de vasos sanguíneos na cabeça. Também é importante destacar que as baratas têm dois cérebros: um dentro de seus crânios e um segundo cérebro, mais primitivo, que fica perto do abdômen. Ou seja, as baratas são incrivelmente resistentes porque todos os seus órgãos de adaptaram para a sobrevivência, não importa o tanto que o mundo ao redor conspire contra elas. Desse modo, podemos concluir que, por mais que essas criaturas sejam detestadas, a sua capacidade de adaptação é simplesmente incrível.

Interessante, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: