Curiosidades

Por que os produtos da Apple são tão caros?

Por que os produtos da Apple são tão caros?

Todo mundo tem as suas próprias experiências com marcas, mas existem certos conceitos que são largamente compartilhados por grande parte do público, o que no fim das contas se torna uma espécie de “senso comum”. Pois bem, se existe uma coisa que pode ser dita por muita gente sobre os produtos da Apple, é que eles são absurdamente caros! E isso não é nada ficcional, afinal basta ver os preços dos produtos da “maçãzinha” em qualquer loja para ficar de queixo caído com a cifra numerosa que eles apresentam. O mais curioso disso tudo é que esse alto preço nem sempre está inteiramente relacionado ao que o produto pode disponibilizar, já que muitas vezes é possível comprar um smartphone mais avançado com o mesmo preço de um iPhone, por exemplo. Então, como a Apple consegue justificar a cobrança de um valor tão alto por seus produtos? E como ela ainda consegue vendê-los em meio a tantos concorrentes altamente qualificados?

Pagando pelo valor da marca

Vamos começar pelo fator mais óbvio. Quando você compra um produto da Apple, você acaba pagando uma porcentagem apenas pela reputação da marca. No entanto, isso não é algo exclusivo da Apple, já que outras empresas também costumam cobrar um pouco mais que seus concorrentes por produtos que não são necessariamente melhores em desempenho ou recursos, sempre sob o pretexto de oferecer um certo “valor de confiança da marca”. No caso específico da Apple, a empresa da maçã tem sido bem-sucedida em se estabelecer como uma “marca de estilo de vida”, podendo se beneficiar da cobrança de altos valores por seus produtos simplesmente porque as pessoas não se importam em pagar mais para simplesmente exibir o logo da marca.

É importante deixar claro que não quero dizer necessariamente que os produtos da Apple são ruins e superfaturados. Na verdade, o fato da Apple ser lembrada como uma fabricante de produtos de luxo nas mentes dos usuários está altamente relacionado à busca incansável da empresa em desenvolver produtos de alta qualidade e muito atrativos. A questão é que, especialmente após o lançamento do iPhone original, a empresa acabou se concentrado mais em design e funcionalidades do que na elaboração de preços atraentes, sendo que isso também se aplica aos seus produtos maiores, como iPads e MacBooks.

O papel da pesquisa e do desenvolvimento nos produtos

Vale destacar que a Apple já tentou entrar nessa parte mais básica do mercado de celulares com o seu smartphone “acessível”, o iPhone 5c, que tinha muitas partes feitas de plástico puro. Mas pesar do seu preço relativamente barato se comparado aos outro produtos da empresa, o smartphone não caiu bem entre os clientes. De fato, o fracasso do iPhone 5c serviu como uma espécie de “lição” para a Apple não resolver se aventurar novamente na categoria de produtos de baixo custo, já que a empresa não queria correr mais o risco de “manchar” a imagem premium de sua marca ao oferecer produtos baratos e acessíveis.

Também vale mencionar que, além de usar componentes de alta qualidade (que consequentemente aumentam o custo de fabricação), a Apple notoriamente investe pesado em pesquisa e desenvolvimento. Desse modo, a marca está sempre em busca de inovação, buscando agilizar cada vez mais os seus processos de fabricação. Toda essa relação pesquisa-desenvolvimento desempenha um papel importante que ajuda a explicar porque que os produtos da Apple não são nada baratos de serem produzidos. Também é óbvio que a Apple é muito cuidadosa ao selecionar os componentes de seus produtos, sendo que o suprimento dos componentes cuidadosamente escolhidos pode se tornar um problema se a oferta não conseguir acompanhar a demanda, consequentemente fazendo os seus preços dispararem.

A questão do software proprietário

Não é novidade para ninguém que os produtos da Apple vêm com seu próprio software, que é de propriedade e mantido pela empresa. Isso é bem diferente do que acontece com os smartphones que fazem uso do sistema Android, que é de código aberto, de modo que os fabricantes que usam o sistema operacional livre do Google só precisam se preocupar em ajustá-lo para combinar com o hardware que pretendem usar. Como a Apple precisa desenvolver e manter os seus serviços e sistemas operacionais por si só, isso também acaba elevando os custos operacionais dos seus produtos, um valor que é consequentemente repassado para o consumidor. Embora muitos entusiastas da tecnologia não gostem do conceito de um sistema totalmente fechado, ele pode servir como um atrativo de valor agregado para os usuários que desejam um ecossistema robusto mantido pela própria empresa.

Quando se trata de computadores, toda essa questão envolvendo os seus softwares fica ainda mais fácil de ser percebida, já que a Apple geralmente cobra por coisas que muita gente sequer chega a usar alguma vez na vida. Por exemplo, um MacBook vem pré-carregado de fábrica com muitos aplicativos que foram desenvolvidos internamente pela Apple, de modo que esse custo de desenvolvimento acaba sendo contabilizado no preço de cada MacBook. Isso é diferente no caso de um PC com Windows, no qual você tem a liberdade de escolher e comprar os softwares que corresponda às suas necessidades. Para se ter uma ideia, um PC com um Windows básico e sem software adicional pode ser comprado por uma fração do preço de um MacBook.

No fim das contas, os clientes sempre estão dispostos a desembolsar uma grana

Independente de tudo o que foi mostrado, o fato é que a Apple continua vendendo grandes quantidades dos seus produtos simplesmente porque ela encontra clientes dispostos a pagar um grande preço por isso. Para os fãs mais fervorosos da Apple, uma das coisas que os atrai, além da qualidade indiscutível da marca, é todo o ecossistema que a empresa fornece. Por exemplo, quando você faz uma compra na App Store, esse aplicativo funciona em todos os seus outros produtos da Apple sem a necessidade de pagar qualquer taxa adicional. Isso torna a propriedade de um dispositivo da Apple uma experiência mais satisfatória e rica, que faz com que muitos desses clientes simplesmente não se importam em pagar mais para continuar fazendo o uso dessa rede integrada.

E você, já utilizou algum produto da Apple? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: