Curiosidades

5 animais que possuem hábitos de dormir completamente bizarros

5 animais que possuem hábitos de dormir completamente bizarros

Não é surpresa para ninguém o fato de que todo animal deve descansar em algum momento. Obviamente, alguns animais até podem não precisar dormir da mesma forma como fazemos, mas mesmo aqueles que não dormem, ainda assim precisam descansar de alguma forma. Por exemplo, a maioria dos insetos entra em um estado chamado “torpor”, que reduz significativamente os seus níveis de consciência. Até mesmo as bactérias aparentam seguir um ritmo circadiano, percorrendo diferentes níveis de atividade com base nas mudanças na luz.

Por esses motivos, o sono ainda é um tanto misterioso para nós. Além disso, sabemos ainda menos sobre o que o sono faz para cada membro do reino animal. De fato, em alguns casos, isso significa que muitos animais desenvolvem hábitos de sono tão bizarros que são capazes de deixar qualquer pessoa com várias dúvidas na cabeça. A lista a seguir mostra alguns animais que apresentam hábitos absolutamente estranhos quando o assunto é dormir. Confira!

5. Os golfinhos dormem com um olho aberto

Assim como outros cetáceos, o golfinho é uma outra criatura que possui hábitos de sono bastante bizarros. A maioria dos mamíferos marinhos tem que estar à procura de predadores, mas eles também têm que lidar com o fato de que precisam respirar o oxigênio conscientemente. Ao contrário dos humanos, os golfinhos respiram voluntariamente e não podem ficar inconscientes, já que isso apresentaria um risco de afogamentos. Por último, também tem o fato de que os golfinhos são mamíferos de sangue quente que vivem nas águas frias do oceano, por isso precisam se manter em movimento para controlar a temperatura corporal. Por causa de todos esses fatores, resta apenas uma coisa lógica a fazer: dormir apenas com “uma metade do cérebro ativada” de cada vez.

Esse sono tranquilo de ondas lentas permite que os golfinhos tenham o tipo de sono restaurador necessário para os animais inteligentes, mas não apenas para os cetáceos. Muitas espécies de aves, especialmente as migratórias, também se envolvem em sono uni-hemisférico. No entanto, ao contrário das aves migratórias, os golfinhos não costumam se deslocar por grandes distâncias enquanto dormem, sendo que alguns deles até conseguem ficar perto da superfície ou nadar lentamente, sempre fechando um olho para dormir. Tanto é que, por causa desse hábito, alguns golfinhos já foram observados dormindo enquanto nadavam em círculos.

4. Os patos dormem em filas

Os patos são animais muito interessantes quando se trata do momento de dormir, já que eles costumam adormecer em filas. Essa característica é decorrente do fato de que os patos são muito espertos quando se trata de se protegerem enquanto dormem. Na hora de dormir, eles podem se envolver em um sono uni-hemisférico, de modo que os patos de ambos os lados dormem com um olho aberto e um hemisfério do cérebro em estado de alerta.

Desse modo, os patos que ficam no meio da fila conseguem dormir em ambos os hemisférios enquanto ficam seguros por causa dos “patos de vigia”, precisando haver apenas um “revezamento” entre eles de tempos em tempos para que tudo fique em ordem. Assim, todos os patos se beneficiam dormindo um pouco sem correrem riscos de vida. Isso que é trabalho de equipe, não?

3. Alguns peixes dormem dentro de bolhas

Os animais marinhos são geralmente vistos como as criaturas mais estranhas do mundo, considerando que muitos deles são capazes de desenvolver façanhas inusitadas como mudam de cor e trocar de sexo com bastante frequência. Mas existem alguns animais marinhos que são surpreendentes até na hora de dormir. Por exemplo, pouca gente sabe, mas alguns peixes têm o hábito de dormir em bolhas.

Quando os peixes da família Scaridae se preparam para uma boa noite de sono, eles ativam glândulas especiais nas brânquias para secretar uma bolha de muco ao redor de si. Os cientistas acreditam que esses peixes fazem isso porque eles são altamente vulneráveis ​​a ataques de pequenos crustáceos sanguessugas.

2. Girafas e elefantes dormem em pé

Por serem presas de tamanho grande, girafas e elefantes são o oposto dos seres humanos quando se trata de dormir. Como esses animais não podem se esconder para descansar e precisam estar prontos para correr a qualquer momento eles evoluíram naturalmente para dormir em pé. De fato, esses animais contam até com um joelho travado para não precisar depender de seus músculos para manter a postura durante o período de sono. Eles compartilham esse mecanismo com cavalos, vacas e até pássaros.

No entanto, é importante destacar que esses animais ainda precisam se deitar em certos momentos, já que quando ficam em pé, eles não podem entrar no estágio do sono profundo, também conhecido como “REM”. Mesmo que essas duas criaturas exijam muito pouco sono REM, elas ainda precisam disso. Um elefante precisa de sono REM uma vez a cada três ou quatro dias e por um espaço de tempo de 30 minutos, pelo menos. Curiosamente, se eles permanecerem no solo por mais tempo do que isso, seus órgãos internos podem até ceder sob a pressão de seu imenso peso! Já as girafas dormem cerca de 30 minutos por dia e tendem a ter esse sono em rajadas muito curtas, geralmente não mais que cinco minutos de cada vez.

1. As orcas recém-nascidas não conseguem dormir

Por incrível que pareça, as orcas e outros cetáceos não conseguem dormir no primeiro mês após o nascimento. Normalmente, as orcas adultas dormem cerca de 5-8 horas por dia, mas nem a mãe nem o filhote podem dormir até as 4 primeiras semanas após o parto. Vale destacar que a taxa de mortalidade é extremamente alta entre os filhotes de orcas, muito por conta dos ataques de predadores, o que ajuda a explicar o estado de alerta da mãe orca e do seu filhote.

No entanto, existem mais algumas razões pelas quais os filhotes de orcas não conseguem dormir. Por exemplo, um filhote de orca não nasce com a força muscular necessária para acompanhar o grupo, além de não ter a gordura necessária para se manter aquecido por conta própria. Para se manter vivo, o filhote precisa ficar na corrente de água produzida por sua mãe, onde ele será puxado sem correr o risco de se perder. Como a orca adulta deve continuar se movendo para gerar esse fluxo, ela não pode dormir também. Vale destacar que os pesquisadores também acreditam que as mamães orcas também se envolvem em um sono uni-hemisférico semelhante ao dos golfinhos.

Interessante, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: