Curiosidades, Mistérios

6 mistérios que cercam a obra Mona Lisa, de Leonardo da Vinci

6 mistérios que cercam a obra Mona Lisa, de Leonardo da Vinci

Muita gente costuma dizer que “uma imagem vale por mil palavras” para explicar várias coisas do cotidiano. Embora isso seja verdade para a maioria das fotos, a pintura Mona Lisa, de Leonardo da Vinci, tem confundido a compreensão e o imaginário de críticos de arte, historiadores e o próprio público por séculos!

Canecas para Presente

Em exposição no Museu do Louvre, em Paris, essa obra de arte é muitas vezes apontada como a mais conhecida, a mais visitada, a mais divulgada e a mais mais parodiada do mundo. Como tal, uma investigação mais profunda sobre esse quadro, que retrata uma misteriosa mulher de características intrigantes, pode revelar muito mais do que aparenta.

A seguir, listamos, alguns mistérios que cercam o conceito e as características de Mona Lisa até hoje. Confira!

6. Quem é ela, afinal de contas?

A verdadeira identidade da mulher retratada nesta obra permanece sendo um aspecto misterioso até hoje. Ainda assim, a maioria dos pensadores acredita que ela seja Lisa Gherardini (também conhecida como Lisa del Giocondo), uma italiana nascida em Florença no ano de 1479. Acredita-se que seu retrato foi encomendado por seu marido, Francesco di Bartolomeo de Zanobi del Giocondo. Lisa Gherardini viveu uma vida de classe média com o marido trabalhando como comerciante de seda e tecidos. Ela teve cinco filhos: Piero, Andrea, Camilla, Giocondo e Marietta.

Por outro lado, existem outras hipóteses que sugerem que a mulher representada na pintura tem um rosto que combina com o de Caterina Sforza, Senhora de Ímola e Condessa de Forli. Já uma outra teoria propõe que a jovem seria uma amante de Juliano de Médici, o governante de Florença, ou Isabella d’Este, a marquesa de Mântua. Outros pensaram que a mulher é um retrato da mãe de Da Vinci ou até mesmo um autorretrato do próprio artista, devido à semelhança das estruturas faciais.

5. O intrigante sorriso de Mona Lisa

O sorriso enigmático e profundamente intrigante de Mona Lisa talvez seja um dos elementos mais misteriosos dessa pintura a óleo de Leonardo da Vinci. Durante cinco séculos, muito tem sido discutido se ela está sorrindo, se está feliz ou se está triste. A professora Margaret Livingstone, da Universidade de Harvard, sugere que as baixas frequências espaciais nas quais o retrato é pintado criam um sorriso marcante quando os espectadores olham diretamente nos olhos de Mona Lisa.

Com o desenvolvimento de certos programas de computador especializados em “reconhecimento de emoções” por pesquisadores holandeses, a pintura obteve um curioso resultado que apontou que Mona Lisa está 83% feliz, 9% repugnada, 6% com medo, 2% com raiva, menos de 1% neutra e 0% surpresa.

No entanto, muitos especialistas já disseram que seu sorriso muda de acordo com o local de onde você olha. Desse modo, ao olhá-la mais de perto, a sua expressão aparenta ser mais “recatada”, mas de longe, ela realmente parece estar sorrindo alegremente.

4. O misterioso olhar

Como é possível que o olhar de alguém representado em uma pintura pareça se estender além dos limites da obra, ainda que ele seja diretamente sustentado pelo espectador? É isso o que Mona Lisa consegue fazer, já que, não importa de onde a observe, ela sempre continuará a encará-lo olho no olho. No nosso mundo tridimensional, as sombras e a luz nas superfícies devem mudar de acordo com o nosso ponto de vista, mas isso não se correlaciona com uma superfície bidimensional.

Esse fenômeno óptico pode ser explicado por um entendimento científico descrito pela Universidade de Ohio, que mostra que uma imagem pode parecer exatamente a mesma, não importando o ângulo em que ela é vista. O mais curioso disso tudo é que Leonardo da Vinci, através da sua manipulação magistral do claro-escuro na tela, conseguiu criar uma sensação intensamente realista de profundidade na interação da sombra e da luz.

Canecas para Presente

De fato, é exatamente essa ligação entre fenômeno ótico e habilidade artística que é a grande responsável por criar uma perspectiva ultrarrealista que confere à Mona Lisa o seu olhar inquietante.

3. Códigos secretos

Através da ampliação em alta resolução da pintura, o Comitê Nacional de Patrimônio Cultural da Itália revelou a presença de uma série de letras e números pintados em várias partes da tela. Ao observar o olho direito de Mona Lisa, o historiador de arte Silvano Vinceti descobriu a presença das letras “LV”, o acredita-se representar o próprio nome do artista, Leonardo da Vinci.

Já no olho esquerdo, os contornos não muito claros das letras “CE” ou até mesmo um possível “B” podem ser visualizados. A ponte no fundo apresenta o número “72” ou a letra “L” seguida por um “2”. No entanto, assim como as outras características dessa pintura, esses códigos ainda não possuem explicações concretas.

2. A questão envolvendo a ponte desconhecida

O plano de fundo por trás da cabeça de Mona Lisa é muitas vezes ofuscado pelo fascínio de seu rosto. Mas o fato é que a ponte de três arcos no fundo levanta uma grande questão sobre a localização exata da paisagem nebulosa e misteriosa.

A historiadora italiana Carla Glori sugere que a ponte sobre o ombro esquerdo da mulher é conhecida como Ponte Gobbo ou Ponte Vecchio, que fica situada em Bobbio, uma pequena vila em uma região montanhosa ao sul de Piacenza, no norte da Itália. A teoria de Glori segue a descoberta de Vinceti do número “72” secretamente escondido na ponte de pedra.

Ela propõe que o número é uma referência ao ano de 1472, quando ocorreu uma inundação desastrosa. Em seu livro “The Leonardo Enigma”, Glori teoriza que Leonardo adicionou o número 72 abaixo da ponte para registrar a data da inundação devastadora do rio Trebbia.

1. Mona Lisa poderia estar grávida?

Muitos historiadores da arte que acham que a mulher na obra de Da Vinci é Lisa del Giocondo também acreditam que ela estava grávida quando o artista italiano a pintou. Os braços cruzados sobre o estômago arredondado e a evidência histórica que sugere que del Giocondo estava grávida pela segunda vez, quando a pintura foi feita, perpetuou a ideia que Mona Lisa estava esperando um bebê.

Além disso, os exames de infravermelho indicam evidências de um tipo específico de véu sobre os seus ombros. Esse tipo de véu, feito de linho, era usado principalmente pelas mulheres grávidas. Alguns historiadores mais céticos afirmam que este véu poderia ser simplesmente um lenço ou pedaço de tecido pendurado sobre os ombros. No entanto, as mãos da Mona Lisa sobre o estômago e a cronologia historicamente precisa de sua gravidez sugerem que ela pode muito bem ter escondido a sua barriguinha de mamãe grávida.

Uma obra de arte realmente intrigante, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: