Curiosidades

7 coisas que você não sabia sobre o Bugatti Chiron

7 coisas que você não sabia sobre o Bugatti Chiron

Em 2005, a montadora francesa Bugatti ganhou a atenção do público quando o seu carro Veyron quebrou os limites do que era considerado possível para um veículo de produção. Por esse motivo, a tarefa de criar um sucessor digno que conseguisse reunir uma hype capaz de superar o sucesso do Veyron não era fácil, mas mesmo assim, o Chiron ainda foi capaz de exceder todas as expectativas.

Com preço de US $ 2,4 milhões e uma entrega de 1500 cavalos de potência, o Bugatti Chiron tornou-se o hipercarro ideal para os entusiastas de automóveis mais corajosos e ambiciosos do mundo. No entanto, há muito mais no Chiron do que ele aparenta. Em termos mais técnicos, esse carro é uma maravilha da engenharia, servindo como vitrine para mostrar todos os recursos tecnológicos que a indústria automotiva tem desenvolvido nos últimos anos.

Portanto, ao longo desse post, nós vamos aproximar você das características desse impressionante hipercarro, mostrando exatamente o que torna este veículo tão especial. Sem mais delongas, vamos conferir seis coisas que você provavelmente não sabia sobre o Bugatti Chiron!

7. Ele foi nomeado em homenagem ao lendário piloto monegasco Louis Chiron

Assim como o seu antecessor, o mais novo e mais comentado hipercarro da montadora francesa também foi nomeado em homenagem a um piloto de corridas que fez história na Bugatti: Luis Chiron. Com uma carreira de mais de 30 anos, Chiron foi um dos pilotos de carros de corrida mais emblemáticos e bem-sucedidos do início do século XX. Ele ainda detém o título de piloto mais velho a correr na Fórmula 1, por ter competido aos 56 anos.

Chiron teve uma das carreiras mais ricas em no mundo do automobilismo, tendo vencido dezenas de corridas de Grandes Prêmios, incluindo vitórias na Alemanha, Espanha, Itália e quatro vitórias no Grande Prêmio da França.

6. Ele é equipado com a maior embreagem já criada para um carro de produção

Que tipo de embreagem seria capaz de equipar o carro de produção mais poderoso do mundo, que por sua vez também é totalmente movido a gasolina? A resposta curta é: absolutamente nenhuma! Sendo assim, para poder liberar um motor W16 de 1500 cv, a Bugatti precisou criar uma embreagem personalizada para ser instalada no novo Chiron.

Por esse motivo, a transmissão de sete marchas do Bugatti Chiron inclui a maior embreagem já instalada em um carro de produção. A propósito, vale destacar que o motor do Chiron também é incrivelmente pesado, pesando quase 450 quilos por si só.

5. Ele é capaz de criar downforce extra usando seus tubos de escape

O Chiron conseguiu obter a admiração de vários entusiastas dos carros de alto nível por apresentar uma arquitetura brilhante e inovadora de engenharia e design. Por exemplo, ele conta com um recurso que permite criar downforce extra usando seus tubos de escape. Como exatamente isso funciona? A resposta está no fato de que nem todos os tubos de escape de Chiron são visíveis e tradicionalmente situados na parte de trás.

Embora pareça que o carro tem apenas quatro tubos de escape, na verdade ele tem seis, sendo que os dois últimos ficam situados embaixo do veículo, expelindo o ar para baixo em ambos os lados do carro, semelhante ao que os veículos de Fórmula 1 fazem com seus difusores soprados. Ou seja, o Chiron é realmente um carro à frente de seu tempo.

4. Ele exige o trabalho de um complexo sistema de refrigeração

Por carregar um dos maiores e mais potentes motores já instalados em um carro de produção, o Chiron acaba produzindo compreensivelmente quantidades absurdas de calor. Por esse motivo, a Bugatti foi obrigada a equipá-lo com uma quantidade absurda de radiadores para manter as coisas legais e funcionando adequadamente.

Enquanto seus concorrentes no mundo dos hipercarros, como a montadora sueca Koenigegg, não exigem mais do que alguns radiadores, o Chiron usa exatamente dez! O líquido de arrefecimento fui através deles, enquanto a bomba circula grandes quantidades de água a cada segundo.

3. Seu sistema de escapamento é algo que parece ser de outro mundo

Outra peça fascinante da engenharia dentro do Bugatti Chiron é o seu sistema de escapamento especial que apresenta não apenas um, nem dois, muito menos três, mas SEIS conversores catalíticos. Considerando a quantidade de combustível que o maciço motor de 8.0L e 16 cilindros do Chiron queima, o carro requer quantidades absurdas de catalisadores para purificar os gases que saem do escapamento.

Vale destacar que, no campo da engenharia mecânica, um conversor catalítico é um dispositivo catalisador usado para reduzir a toxicidade das emissões dos gases de escape de um motor de combustão interna. Nos últimos anos, o uso correto desse tipo de dispositivo tem sido intensificado, já que as emissões de gases nocivos na atmosfera tornou-se um assunto de preocupação global.

2. Ele precisa de 60 mil litros de oxigênio a cada minuto

Dentro do Bugatti Chiron existe um enorme motor W16 com 32 injetores que possui quatro turbocompressores que inspiram quantidades adicionais de ar para o motor com o objetivo de promover o máximo desempenho possível. Em termos práticos, isso faz com que o Chiron aspire aproximadamente 60.000 litros de oxigênio a cada minuto ou 1.000 litros por segundo!

Se compararmos isso com um ser humano (que consome cerca de 550 litros de oxigênio por dia) e fizermos um cálculo simples, veremos que um Chrion em aceleração total “respira” com a mesma ferocidade de aproximadamente 157.000 homens. Incrível, não?

1. Cada Bugatti Chiron demora aproximadamente seis meses para ser produzido e devidamente entregue ao comprador

Quando o assunto é a produção de um hipercarro quebrador de recordes como o Chiron, a margem de erro deve ser praticamente inexistente. Considerando isso, a fábrica da Bugatti em Molsheim gasta muito tempo na inspeção de cada veículo, para garantir que esteja de acordo com o mais alto padrão.

O tempo entre o início da produção e a entrega final de um Chiron a um cliente satisfeito é de cerca de seis meses, uma vez que os hipercarros são montados inteiramente à mão a partir de 1800 peças individuais. Depois de montado, o carro leva três semanas para ser pintado e passa por vários testes rigorosos. Durante os testes, cada carro também é submetido a uma monção simulada para verificar possíveis vazamentos de água.

O Bugatti Chiron é realmente um carro fascinante, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: