Curiosidades, Entretenimento

Os melhores filmes de Alfred Hitchcock, o mestre do suspense

Os melhores filmes de Alfred Hitchcock, o mestre do suspense

Ao longo de sua carreira, o influente diretor de cinema Alfred Hitchcock direcionou todo o seu talento artístico para a produção de filmes de suspense memoráveis. De dato, esse gênero tende a conquistar o coração do público facilmente, ao mesmo tempo em que consegue captar o medo em sua essência. No entanto, Hitchcock conseguiu mais do que ninguém promover seus inúmeros sucessos com o desenvolvimento de personagens muito bem fundamentados.

Canecas para Presente

Não importa o quão emocionante seja a história, a montanha-russa cinematográfica de Hitchcock sempre foi preenchida por protagonistas com características únicas. Além disso, é possível ver em seus filmes um certo fascínio com os elementos psicológicos dos crimes, sem falar no jogo de câmeras planejado nos mínimos detalhes.

Pensando nisso, listamos aqui os melhores filmes de Hitchcock com base nas críticas da mídia especializada e no sucesso comercial de cada um. Confira!

6. Pacto Sinistro (1951)

“Pacto Sinistro” é um filme passa uma quantidade incomum de tempo focando no serial killer, chegando até a brincar com os seus planos de assassinato. De fato, uma das sequências de maior suspense envolve o assassino tentando recuperar evidências incriminatórias. A história praticamente desafia o público a refletir sobre seus próprios limites, o que chama a atenção pelo fato de se tratar de um filme lançado em 1951.

Além disso, a trama do assassinato em si é desenvolvida através de um método bastante inteligente. De fato, contemplar o assassinato perfeito costuma ser a raiz de muitos dos contos de Hitchcock e “Pacto Sinistro” abraça essa ideia com muito louvor. Por fim, vale destacar que este filme se resume a um verdadeiro jogo de inteligência, que ao mesmo tempo desafia o espectador a tentar adivinhar os futuros rumos da história.

5. Intriga Internacional (1959)

O roteirista Ernest Lehman procurou fazer um dos melhores roteiros possíveis para Hitchcock, e ele certamente conseguiu isso com “Intriga Internacional”. Em toda a sua filmografia, Hitchcock sempre teve um fascínio particular por casos de identidades equivocadas e espiões. De fato, “Intriga Internacional” é inegavelmente o mais divertido que ele já produziu, com mais piadas e aventuras do que nunca.

O filme zomba do desenrolar dos fatos, o que favorece o puro entretenimento, mas ao mesmo tempo consegue manter uma pegada de suspense ao melhor estilo Hitchcock. A música é estranha e inquietante, o que acaba sendo uma combinação perfeita para o excesso de informações adquiridas e a volatilidade da história. Além disso, apesar de ter um tempo de execução bastante longo, as reviravoltas agitadas não deixam a trama ficar cansativa em nenhum momento.

4. Disque M para Matar (1954)

A atriz Grace Kelly não fez muitos filmes com Hitchcock, mas deixou uma ótima impressão nos telespectadores nas oportunidades que teve. O filme “Disque M para Matar” gira em torno da questão da infidelidade, mostrando que um marido ressentido é capaz de inventar um dos mais elaborados e bem-sucedidos esquemas de assassinato possíveis. A história se desenvolve de uma forma um pouco lenta na primeira parte do filme, mas esse ritmo é necessário para tornar a parte final muito mais envolvente.

Também vale destacar que a participação especial de Alfred Hitchcock como figurante é uma ocorrência marcante na maioria de seus filmes. Em “Disque M para Matar”, ele pode ser visto durante os treze minutos iniciais no filme sentado à mesa de um banquete entre ex-alunos e professores.

3. Um Corpo que Cai (1958)

“Um Corpo que Cai” é considerado pelo Instituto de Cinema Britânico o melhor filme já feito e, obviamente, existe uma boa razão por trás desse título. Devido às conotações surreais, “Um Corpo que Cai” é um filme visualmente atraente, contando também com um enredo muito inteligente e um cenário urbano exuberante. A música do filme também é criativa e única, se encaixando perfeitamente com o trabalho meticuloso de câmera característico de Hitchcock.

Além disso, a história conta com um forte teor psicológico que se transforma em uma das melhores performances dos filmes de suspense. Por fim, “Um Corpo que Cai” pode ser considerado uma produção bem-sucedida que conta com todos os ingredientes que tornam o cinema tão impactante e agradável. É uma verdadeira obra-prima assombrosa que arrasta os espectadores para as aflições do protagonista.

2. Janela Indiscreta (1954)

Por apresentar uma trama que consegue manter o telespectador preso à história mesmo com o protagonista confinado em um único local, o filme “Janela Indiscreta” mostra que tem motivos de sobra para ser considerado uma verdadeira obra-prima de Hitchcock. De fato, as características imersivas do enredo conseguem ampliar o suspense a um nível espetacular, fazendo com que os próprios espectadores sintam como se estivessem diretamente envolvidos na história.

Além disso, “Janela Indiscreta” tem a marca do humor negro de Hitchcock por toda parte, com discussões sobre assassinatos tão obscenamente francas que acabam sendo hilárias. Além isso, ele também traz uma certa meditação sobre temas como classes sociais, romance e casamento. Certamente, este é um filme fascinante para o público que adora um ótimo suspense.

1. Psicose (1960)

A enorme popularidade deste filme fala por si, chegando a ser conhecido até mesmo daqueles que ainda não o viram. Dando origem a três sequências e a série altamente bem-sucedida “Bates Motel”, essa clássica história do suspense também deu início a uma nova abordagem no gênero. De fato, “Psicose” é considerado por muitos um dos filmes de terror mais temáticos e mais visualmente assustadores já feitos. Embora a reviravolta final tenha perdido seu apelo de choque há muito tempo, a história em si parece que não vai envelhecer tão cedo.

A base conceitual do filme também é muito interessante, apresentando o mais inocente dos cenários com o mais sombrio dos crimes. O preto e branco intencionalmente gótico das cenas também proporciona uma atmosfera perturbadora e sombria para Norman Bates. Assim, ele tornou-se um dos vilões mais atraentes e icônicos de todos os tempos.

Outros detalhes como as metáforas das aves e a relação entre Norman e as mulheres que aparecem no seu caminho também são características muito bem desenvolvidas ao longo da trama. Desse modo, embora “Psicose” seja um filme bastante datado, ele ainda continua sendo um ícone dos filmes de suspense.

E você, já conferiu algum desses filmes? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: