Curiosidades, Tecnologia

Como funciona o mouse?

Como funciona o mouse?

Os mouses começaram a entrar em cena no mundo da computação com a introdução do computador pessoal Apple Macintosh no ano de 1984. Desde então, eles ajudaram a redefinir completamente a maneira como usamos os computadores, tornando o uso do computador pessoal algo muito mais prático, rápido e acessível a todos.

Canecas para Presente

De fato, em todos os dias da sua vida que você se depara com um determinado computador, é bem provável que você costuma procurar o mouse sempre que quer mover o cursor ou ativar alguma coisa. Consequentemente, o mouse detecta seus movimentos e cliques e os envia para o computador, para que ele possa responder adequadamente. Mas, afinal de contas, como exatamente esse dispositivo mágico funciona? Todos os mouses são tecnicamente iguais?

Ao longo deste artigo, nós vamos explorar as principais características desta parte importante da interface homem-máquina e veremos exatamente o que a faz funcionar, ao mesmo tempo em que diferenciamos os principais tipos de mouse disponíveis no mercado.

A evolução do mouse de computador

É incrível como um mouse, embora apresente um funcionamento simples, seja tão eficaz, não é mesmo? No entanto, o que é mais incrível é o tempo que os mouses levaram para se tornar parte da vida cotidiana. Embora tenha sido originalmente concebido na década de 1960, algumas décadas se passaram antes que esses dispositivos se tornassem comuns.

Muitos especialistas em computação acreditam que isso se dava pelo fato de que inicialmente não havia uma grande necessidade da utilização de um dispositivo do tipo, pois os computadores antigos usavam interfaces grosseiras, como máquinas de teletipo ou cartões perfurados para entrada de dados.

O que exatamente é o mouse?

Um mouse de computador, como todos sabemos, é um dispositivo eletrônico (que pode ou não ser sem fio) que ajuda a mover o cursor na tela do computador enquanto você move o dispositivo sobre uma superfície plana. Portanto, em termos básicos, o mouse consegue analisar em detalhes o quanto você o move em uma determinada direção (em duas dimensões) e, posteriormente, alimenta o computador com essas informações para permitir um controle abrangente da interface gráfica do usuário.

Existem muitas variantes técnicas envolvidas na fabricação dos mouses de computador. Por isso, é possível encontrarmos mouses mecânicos, ópticos e a laser, entre vários outros. No entanto, ao longo deste artigo, nós abordaremos apenas as duas variantes mais populares entre todas as fabricadas. Então, sem mais delongas, vamos começar a explorar funcionamento de cada um!

Como funciona um mouse mecânico?

Um mouse mecânico geralmente conta com uma pequena (embora pesada) bola de borracha cujo movimento faz o cursor se mover na tela. Comumente conhecido como “mouse com bola de borracha”, esse tipo de dispositivo costuma ser consideravelmente pesado, graças à tal bola de borracha, algumas pequenas rodas internas e várias outras partes mecânicas presentes dentro da sua estrutura.

Canecas para Presente

Quando você move um mouse mecânico, a bola rola embaixo da sua superfície, empurrando as duas rodas/rolos de plástico vinculados a ela no processo. Uma dessas rodas detecta o movimento de um lado para o outro (roda do eixo x) e a outra (roda do eixo y) detecta o movimento na direção para cima e para baixo. Ambas as rodas consistem em estruturas que ‘quebram’ um feixe de luz fino dentro do mouse. Assim, o número de vezes que o feixe é “quebrado” ajuda a calcular a distância que o mouse se moveu.

Em outras palavras, quando você move um mouse mecânico para cima, a roda do eixo y gira, de modo que quanto mais você avança, mais a bola empurra a roda e mais ela quebra o tal feixe de luz que citamos anteriormente. Na prática, isso ajuda a determinar até que ponto o mouse se moveu para cima. Da mesma forma, o mouse usa a roda do eixo x para calcular o movimento de um lado para o outro. Quando o mouse é movido em ângulo, são utilizados os cálculos obtidos com o movimento de ambas as rodas. Bem engenhoso, não?

É importante destacar que os mouses mecânicos eram bastante populares na década passada, mas devido ao seu peso desconfortante, design desajeitado e durabilidade relativamente menor, eles foram rapidamente substituídos pelos mouses ópticos, cujas características abordaremos agora.

Como funciona um mouse óptico?

Um mouse óptico é tecnologicamente muito mais avançado do que um mouse mecânico. Diferentemente do seu “primo” que usa uma pequena bola de borracha, um mouse óptico é totalmente eletrônico e, portanto, não possui partes móveis. Basicamente, ele conta com um LED (que gera a sua luz vermelha característica), um chip detector de luz, um mecanismo de identificação e alguns outros componentes simples. Alguns desses mouses têm outro LED que acende uma faixa de plástico instalada na parte traseira como uma indicação da operação do dispositivo.

Embora seja muito mais tecnologicamente avançado do que o mouse mecânico, o mouse óptico possui um funcionamento muito fácil de ser compreendido. Em termos básicos, o LED instalado na parte inferior do mouse emite uma luz brilhante na direção descendente. Como um mouse geralmente é usado em superfícies planas, a luz retorna da superfície e entra em uma célula fotoelétrica que também está montada na parte inferior, quase ao lado do LED.

Essa célula fotoelétrica em especial possui uma lente frontal que amplia qualquer luz que a alcance. Desse modo, à medida que você move o mouse, o padrão do feixe refletido muda de direção, de maneira que essa alteração acaba sendo percebida e utilizada pelo chip detector de luz para descobrir como e em qual direção você está movendo o mouse.

Os mouses ópticos são muito mais leves e rápidos que os mecânicos e, portanto, acabaram conquistando facilmente uma enorme popularidade em todo o mundo. Com as melhorias na tecnologia, mouses mais novos e ainda mais avançados (que até abordam questões como ergonomia e saúde do usuário) estão sendo desenvolvidos. Assim, a escolha da variante exata cabe ao usuário, mas uma coisa ainda permanece inalterada: computadores e mouses ainda formam uma grande parceria.

E você, já usou todos os dois tipos de mouse abordados ao longo desse post? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: