Curiosidades

Por que alguns bebês sofrem de queda de cabelo?

Por que alguns bebês sofrem de queda de cabelo?

As primeiras semanas e meses depois do nascimento de um bebê costumam ser repletas de grandes mudanças físicas e até mesmo comportamentais. No entanto, uma das coisas que mais podem surpreender pais e mães de primeira viagem é se deparar com os cabelos minúsculos do recém-nascido caídos e espalhados pela casa.

Canecas para Presente

Isso é geralmente decorrente do fato de que, depois de alguns meses, os cabelos dos recém-nascidos podem se tornar mais finos ou até mesmo mais irregulares, deixando os bebês quase carecas. Mas, afinal de contas, por que isso acontece? Por que alguns bebês sofrem com a queda de cabelo mesmo após um bom período de crescimento capilar? São exatamente estas as questões que vamos abordar ao longo desse post!

Uma reação natural e relativamente comum

Embora isso até possa ser algo capaz de deixar muitos pais assustados com o desenvolvimento capilar dos seus bebês, a verdade é que, felizmente, a perda de cabelo infantil raramente é uma preocupação. Geralmente, o crescimento capilar nos bebês costuma ocorrer durante o primeiro trimestre de vida. No entanto, se um bebê nasce com alguma pequena alteração nos folículos capilares, ele pode perder alguns cabelos naturalmente.

Na maioria dos casos, a perda de cabelo pode até mesmo servir como um indicativo de que o corpo da criança está fazendo “alguns ajustes” para se adaptar à vida fora do útero. Assim como na cabeça de um adulto, cada fio de cabelo da cabeça de um bebê pode se soltar. A qualquer momento, uma pequena porcentagem do cabelo pode cair, de modo que cerca de 50 a 100 fios são perdidos por dia. A grande questão no caso do bebês é que, como eles naturalmente possuem menos cabelo, a queda se torna muito mais visível.

Mudanças hormonais

É muito importante levarmos em conta o fato de que grandes mudanças hormonais costumam acontecer no corpo de um bebê após o seu nascimento, o que consequentemente pode fazer com que todos os seus cabelos entrem em uma fase de queda e reposição ao mesmo tempo. Segundo Sage Timberline, pediatra da Universidade da Califórnia, isso significa que todo o cabelo de um bebê pode se soltar de uma só vez, mas isso geralmente não é motivo de preocupação, visto que se trata de um processo de mudanças hormonais.

Também vale destacar que tanto a mãe quanto o bebê podem passar por enormes mudanças hormonais durante o parto, o que é algo necessário para um parto bem-sucedido. Para se ter uma ideia, o início do trabalho de parto alerta o corpo do bebê para começar a produzir hormônios cruciais para a sua vida fora do útero. Alguns hormônios ajudam as artérias e veias do bebê a se desenvolverem, garantindo que os órgãos recebam um amplo fluxo sanguíneo durante o trabalho de parto e após o corte do cordão umbilical, garantido a sua saúde.

Um hormônio em particular, chamado cortisol, é um dos grandes responsáveis em ajudar os pulmões dos bebês a amadurecerem, permitindo que eles respirem pela primeira vez sem qualquer auxílio. O cortisol também ajuda o corpo do bebê a produzir sua própria energia e calor, enquanto que nos adultos, ele tende a desempenhar vários papéis em uma vasta gama de funções fisiológicas, desde a regulação do metabolismo até o desencadeamento de respostas de “luta ou fuga”, ligadas à adrenalina.

Canecas para Presente

Um fato muito interessante sobre o cortisol é que ele é considerado o hormônio do estresse, de modo que durante períodos estressantes, o cortisol ajuda a direcionar a energia para funções vitais e afastar-se de tarefas menos importantes. Por exemplo, o trabalho de parto coloca uma boa carga de estresse em um bebê, desencadeando a produção de cortisol, que por sua vez canaliza energia para os desenvolvimentos cruciais relacionados à sobrevivência, ignorando as funções “não essenciais”, como o crescimento do cabelo.

A estimativa de tempo envolvida no crescimento capilar dos bebês

É importante destacar que, após o nascimento, todo os cabelos dos bebês tendem a permanecer em uma espécie de “fase de repouso” até que mais recursos se tornem disponíveis. Por isso, os cabelos podem começar a apresentar quedas por volta de 8 a 12 semanas de idade, de modo que eles podem começar a crescer novamente em torno de 3 a 7 meses. No entanto, é só por volta dos 2 anos que surgem os cabelos mais grossos, que consequentemente permanecerão na cabeça da criança por muito mais tempo.

Ainda assim, devemos ficar atentos ao fato de que o momento específico da queda e ressurgimento dos fios e até mesmo o padrão da perda e crescimento do cabelo dependem de vários fatores, incluindo sexo, etnia, genética, condições do nascimento (prematuro, precoce ou tardio; ou vaginal ou por cesariana) e própria a nutrição do bebê.

Uma palavra final

Algumas pessoas até já podem ter ouvido falar algo sobre raspar a cabeça de um bebê para permitir que o cabelo cresça mais espesso, mas é importante deixar claro que isso não é verdade, até por que não faz sentido algum do ponto de vista biológico. Por outro lado, as pontas dos cabelos de um bebê são afuniladas, de modo que o ato de cortá-las pode deixá-las muito mais “truncadas”, consequentemente parecendo mais escuras e grossas.

Já o número e a localização de folículos capilares individuais são determinados geneticamente. Em outras palavras, isso significa que, uma vez nascido, o bebê não forma novos folículos. Por outro lado, a cor e a textura do cabelo de um bebê também podem mudar várias vezes durante os primeiros meses ou anos de vida. No entanto, é muito difícil prever necessariamente como e quando. Por causa disso, tudo o que podemos fazer é aproveitar cada penteado das crianças enquanto durar. Os bebês agradecem!

E você, já tinha parado para pensar que muitos bebês sofrem de queda de cabelo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: