Connect with us

Hi, what are you looking for?

Curiosidades

Por que o marido da rainha Elizabeth não é chamado de rei?

Você provavelmente já deve ter notado que o marido da rainha Elizabeth II não é o “rei da Inglaterra”. Em vez disso, ele é referido como “príncipe Philip” (também conhecido como o Duque de Edimburgo). No entanto, quando o príncipe William (neto do casal) se tornar rei, a sua esposa Kate será reconhecida como “rainha” ou “rainha consorte” enquanto William viver.

Então, você pode se perguntar: se Kate é elegível para ser rainha, por que o príncipe Philip não pode ser elegível para ser rei? O fato de Philip ser o marido da rainha da Inglaterra não é suficiente para torná-lo o rei da nação?

Por que o príncipe Philip não é o rei Philip?

A resposta, de acordo com o site oficial da família real britânica, pode ser encontrada na lei parlamentar britânica, que determina quem será o próximo no trono e também qual o título que seu cônjuge terá. Em termos de sucessão, a lei olha apenas para o fator sanguíneo, e não para o gênero. Essa regra faz com que a árvore genealógica real pareça complicada, mas na verdade é facilmente explicada. A questão aqui é que, em termos de cônjuges da realeza, essa lei trata homens e mulheres de maneira diferente.

Na prática, as esposas dos monarcas britânicos tendem a receber o título cerimonial de rainha, ou mais especificamente, rainha consorte. Por exemplo, a mãe de Elizabeth II (também Elizabeth) se tornou rainha quando seu marido, George VI, se tornou rei. A duquesa Kate provavelmente se tornará a rainha Catarina quando William subir ao trono.

No entanto, o mesmo não acontece quando é a mulher a pessoa que possui o “sangue real”. Homens casados com a monarca britânica são conhecidos como príncipes consortes e não como “reis consortes”. Como em muitas tradições reais, você pode atribuir a este caso uma espécie de patriarcado muito antigo e poderoso. Os reis sempre devem reinar, enquanto que o título de rainha pode ser utilizado como um título simbólico.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Em outras palavras, a razão pela qual o príncipe Philip não ganha o título de rei é porque ele não é o herdeiro sanguíneo do trono britânico. Por conta disso, ele não pode ser nomeado como tal.

Coisas que você não sabia sobre o relacionamento entre a rainha Elizabeth II e o príncipe Philip

  • Eles ainda são parentes. É isso mesmo! A rainha Elizabeth II e o príncipe Philip são, na verdade, primos em segundo grau, através do rei Christian IX da Dinamarca, e primos em terceiro grau através de sua trisavó, rainha Vitória. Curiosamente, Vitória se casou com seu primo em primeiro grau, o príncipe Alberto de Saxe-Coburgo-Gota, em 1840.
  • Eles se conheceram quando Elizabeth era apenas uma garotinha. O casal foi apresentado pela primeira vez em 1934, no casamento da prima de Philip, a princesa Marina da Grécia e Dinamarca, com o príncipe George, duque de Kent (tio de Elizabeth). Na época, Elizabeth tinha apenas 8 anos. Eles se viram novamente três anos depois, mas foi durante uma reunião no Royal Naval College em Dartmouth, em julho de 1939 (quando Elizabeth tinha 13 anos e Philip tinha 18) que eles se apaixonaram e começaram a trocar cartas.
  • O pai de Elizabeth deu sua bênção pelo casamento sob uma condição. Philip pediu ao rei George VI a mão de sua filha em casamento em 1946 e o rei concedeu sua permissão sob a condição de que um compromisso formal fosse adiado até Elizabeth completar 21 anos em abril do ano seguinte. Ele e sua esposa, a rainha Elizabeth I, sentiam que a filha deles era “muito jovem” e estavam inseguros em ver sua filha querer se casar com o primeiro homem que havia conhecido.
  • O noivado deles veio com um pouco de controvérsia. O noivado de Philip e Elizabeth foi anunciado oficialmente em julho de 1947, mas muitos dos conselheiros do rei não o consideravam “bom o suficiente” para Elizabeth, pois ele era estrangeiro, não tinha dinheiro e todas as suas três irmãs haviam se casado com príncipes alemães (alguns até com laços nazistas).
  • Philip abandonou seus títulos reais antes de se casar com Elizabeth. Nascido como príncipe Philip da Grécia e da Dinamarca, Philip renunciou a esses títulos em 1947, na tentativa de obter uma cobertura favorável da mídia para se “misturar” um pouco mais à família de sua noiva. Na ocasião, ele também deixou de ser membro da Igreja Ortodoxa Grega para se converter ao anglicanismo.
  • Alguns membros da família não foram permitidos no casamento. Como havia se passado apenas dois anos após o término da Segunda Guerra Mundial, não seria interessante para ambos ter os membros da família alemã de Philip (incluindo suas irmãs) como pessoas convidadas para o casamento. Curiosamente, o tio de Isabel, o ex-rei Eduardo VIII, também não foi convidado, pois havia abdicado do trono em dezembro de 1936.
  • Eles começaram uma família rapidamente. Elizabeth deu à luz o primeiro filho do casal, o príncipe Charles, em 14 de novembro de 1948, quase um ano após o dia do casamento. Eles deram as boas-vindas a uma filha, a princesa Anne, dois anos depois.
  • Eles nem sempre moraram com seus filhos. Entre 1949 e 1951, o príncipe Philip esteve em Malta enquanto servia como oficial da Marinha Real. Na ocasião, ele e Elizabeth viveram em Villa Guardamangia, a casa alugada de seu tio Lord Mountbatten, por vários meses seguidos. Durante esse período, seus dois filhos pequenos, o príncipe Charles e a princesa Anne, ficaram na Grã-Bretanha.
  • Philip foi o portador das más notícias após a morte do rei Jorge VI. Quando o pai de Elizabeth faleceu após uma longa luta contra um câncer de pulmão em 1952, ela e Philip haviam acabado de embarcar em uma excursão real pela Austrália e Nova Zelândia, com direito a uma parada no Quênia. De fato, eles estavam em sua casa no Quênia, o assentamento Sagana State Lodge, quando as notícias da morte de George chegaram a eles. Foi Philip quem disse a Elizabeth que seu pai havia morrido e que ela seria a rainha a partir de então.

Interessante, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Mais

Curiosidades

Todos nós sabemos que a morte é algo completamente inevitável e em algum momento ela chegará para todos nós. Muitas pessoas possuem medo de...

Curiosidades

Os doces fazem um enorme sucesso, principalmente entre as crianças, mas engana-se quem pensa que os mais crescidinho não curtem elas. São milhares de...

Curiosidades

Desde a época da escola estamos acostumados a ouvir bastante sobre os mais variados países que existem pelo mundo. Sabemos que cada um dos...

Curiosidades

Muitas pessoas sonham em serem uma grande celebridade um dia, além disso, desejam também serem referências e deixarem um legado por aqui. O mundo...

Curiosidades

O mundo dos investimentos está crescendo cada vez mais e é uma boa opção para aqueles que também desejam crescer e gerar bons lucros,...

Curiosidades

Todos os dias nós produzimos uma quantidade consideravelmente enorme de lixo em nossas casas, trabalho e até mesmo na escola. É quase inevitável fazer...

Curiosidades

Existem aquelas pessoas que treinam pesado, praticam algum tipo de esporte e até mesmo malham de forma regrada. Se você costuma cuidar da sua...