Entretenimento, Netflix

5 motivos para ver o documentário ‘Miss Americana’ sobre a Taylor Swift

5 motivos para ver o documentário ‘Miss Americana’ sobre a Taylor Swift

À primeira vista, Miss Americana parece ser um bom título para um filme de época indicado ao Oscar, mas na verdade, ele trata-se de um documentário sobre a popstar Taylor Swift. No entanto, Miss Americana não é apenas um “simples documentário”. Na prática, ele é o documentário biográfico sobre uma artista musical na Netflix mais bem classificado na história da IMDb, uma base de dados online de informação e ranqueamento de filmes, jogos e músicas.

Quando Taylor Swift anunciou que a Netflix lançaria um documentário sobre sua vida, muitos fãs ficaram instantaneamente empolgados com duas coisas. Primeiro, eles finalmente poderiam ver quem ela realmente é além dos holofotes. Segundo, todo mundo poderia ouvir os relatos da cantora a partir de suas próprias convivências, suas lutas e obstáculos que ela superou ao longo de sua trajetória.

O foco do documentário gira em torno de dar uma olhada na vida de Taylor através dos vários estágios de sua carreira. A Netflix chegou a descrevê-lo como “cru e emocionalmente revelador”, o que criou uma grande expectativa em torno dele, mas seria esse o caso?

Bem, aparentemente sim! Para provar isso, listamos aqui algumas razões que podem lhe convencer a dar uma chance e ver Miss Americana. Você vai perceber que, independente das suas opiniões com relação à artista, a vida da Taylor Swift é repleta de fatos interessantes que valem a pena ser destacados.

5. Possui trechos interessantes que exploram o seu processo de produção musical

Somente as cenas que exploram o processo de produção musical da artista já são suficientes para colocar Miss Americana entre os melhores documentários musicais da Netflix. Através dessas cenas, podemos ver o quão talentosa é a Taylor Swift enquanto cria letras e coloca seus esforços em cada mínimo detalhe de suas composições. De fato, observá-la fazendo o que ela sabe fazer de melhor é algo cativante até mesmo para aqueles que não são fãs de carteirinha do seu trabalho.

O foco de todo o processo de escrita das músicas, o canto e as sessões de piano (que ficam ainda melhores quando mostram os gatos da artista perambulando no local) permanecerão em sua mente por muito tempo depois que você terminar de assistir ao documentário. Até mesmo aqueles que já duvidaram dos talentos musicais de Taylor provavelmente mudarão de opinião.

4. Enfatiza os problemas causados por conta do assédio sexual

Miss Americana também aborda o incidente de 2013 no qual Taylor foi apalpada por um apresentador de rádio durante uma reunião. O apresentador chegou a ser demitido, mas logo resolveu processar Taylor pelo seu desligamento da empresa. No entanto, Taylor contra-processou e ganhou a causa de uma vez pro todas, mas o que mais chamou a atenção é que a artista cobrou uma indenização de apenas 1 dólar.

No documentário, ela explica que só exigiu US $ 1 porque toda a questão não se tratava do dinheiro. Na verdade, ela simplesmente queria incentivar outras mulheres a se defenderem. Ela também explica que não se sentiu melhor depois de vencer a batalha judicial, até porque o processo já a havia deixado cicatrizes. No decorrer do documentário, Taylor Swift continua enfatizando que nenhuma mulher deveria passar por uma situação como essa.

3. Mostra a relação de Taylor com sua mãe

Em Miss Americana, é possível ver que a mãe de Taylor, Andrea Swift, não apenas apóia o trabalho da filha, mas também defende as suas escolhas e sempre busca frequentar os bastidores após uma grande apresentação de Taylor.

Um tópico emocionalmente pesado que é explorado ao longo do documentário é o diagnóstico de câncer de Andrea e como isso afetou Taylor. É interessante ver que, mesmo sob tantas adversidades, Taylor sempre tenta dar todo o apoio possível à sua mãe. “Ela é minha pessoa favorita”, diz Taylor em determinado momento.

2. Taylor fala sobre a saúde do seu corpo e sobre seu distúrbio alimentar

Em determinada parte do documentário, Taylor confessa que a mídia e a fama foram indiretamente responsáveis por sua dismorfia corporal e seu distúrbio alimentar. Segundo a artista, a maneira como o seu corpo passou a ser comentado na mídia a fez evitar completamente a comida em certos momentos. Como ela é uma mega estrela, ela nunca quis ser vista como acima do peso.

Evitar a comida fazia Taylor sentir que ela poderia até desmoronar no palco certas vezes. Suas revelações são bastante tocantes e comprovam que, embora seja frequentemente acreditado que apenas as pessoas obesas costumam sofrer com algum tipo de vergonha com o próprio corpo, o documentário de Taylor revela que este é um problema generalizado que deve ser amplamente abordado.

1. Fornece uma perspectiva sobre o desejo de desejo Taylor de tentar ser uma pessoa cada vez melhor

Em Miss Americana, Taylor Swift enfatiza em vários momentos a importância da maturidade, o que a leva a querer se tornar uma pessoa melhor a cada dia. “Estou tentando ser o mais educada possível em como respeitar as pessoas”, diz ela em determinado momento. Taylor também confessa que se sentiu “presa” na mesma idade desde que se tornou famosa, mas que agora está começando a se sentir mais adulta.

Swift também diz que resiste constantemente ao desejo de mostrar a sua vida amorosa perante as câmeras. Segundo ela, sua vida amorosa às vezes ofusca a sua música, então ela prefere manter isso em sigilo. Além disso, quando o documentário mostra o momento em que ela percebe que seu álbum Reputation não foi indicado ao Grammy, é possível notar que Taylor fica um pouco chocada, mas ela logo ergue a cabeça e promete fazer um álbum ainda melhor da próxima vez.

Os temas relacionados ao crescimento e à maturidade são alguns dos principais tópicos do documentário e pelas razões certas. É interessante ver como Taylor começa a “jogar fora” a sua imaturidade ao longo dos anos e dá início a um processo de crescimento priorizando as coisas importantes da vida, mantendo seu relacionamento privado do mundo e encontrando a felicidade nos próprios termos, não na opinião dos outros.

E você já assistiu ao documentário Miss Americana? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: